CCXP

Artigo

Astros de Once Upon a Time falam sobre diversidade na TV durante a CCXP Worlds

Lana Parrilla e Sean Maguire participaram de painel com temas importantes e muita nostalgia

Camila Sousa
05.12.2020
19h08
Atualizada em
05.12.2020
23h25
Atualizada em 05.12.2020 às 23h25

Não há dúvidas de que Once Upon a Time é um fenômeno da TV. Lançada em 2012, a série que revisita contos de fadas famosos gerou uma legião de fãs, que continuam fiéis ao seriado mesmo dois anos após seu encerramento. Prova disso é o sucesso de Lana Parrilla e Sean Maguire, que estiveram presentes virtualmente na CCXP Worlds em 2020.

Parrilla, que fez o papel da Rainha Má na produção, conta que tem uma conexão única com os fãs, mesmo com aqueles que não falam inglês. “Me conecto com muitas pessoas que não falam inglês. Uma delas é minha avó, eu cresci com ela, que fala espanhol. Acho que falo a língua da conexão, da energia e isso é tudo. É uma conexão humana. Não precisamos usar palavras, podemos nos expressar de outras formas”.

Já para Maguire, tanto sucesso também tem um custo, mas ele acha importante assumir uma posição como uma pessoa que influencia vários fãs. “Acho que nós tentamos usar nossas plataformas da melhor forma possível e fazer coisas que, nós imaginamos, farão do mundo um lugar melhor. Uma vez que você se torna uma figura pública, sempre haverá críticas, não importa o que você faça. Então é importante colocar isso de lado e focar no que podemos alcançar. Lana e eu somos bem ativos, de forma política e filantrópica, então acho que vamos continuar o que estamos fazendo”.

E claro que um desses pontos é a diversidade no elenco, algo que Once Upon a Time fez em suas temporadas. Maguire, que fez o papel de Robin Hood, um personagem que tira dos ricos e dá para os pobres, ressalta o quanto o entretenimento é importante para mudanças sociais. “Se olharmos as grandes coisas que aconteceram nas últimas décadas, com direitos civis, igualdade para os LBGTQIA+, o cinema e a TV sempre foram pioneiros e promover essa evolução. Isso é uma tradição. Já que alcançamos tantas pessoas, é importante que nossa mensagem seja de inclusão ao invés de continuar como éramos. O entretenimento tem uma grande responsabilidade nisso”. 

Área cinza

Ao focar em contos de fadas, Once Upon a Time foi além do óbvio, dando destaque para personagens pouco queridos para os fãs como os vilões. Isso gerou uma onda de empatia única no público, que passou a entender as motivações e sentimentos daqueles que geralmente são taxados apenas de “pessoas más”. Durante o painel, Lana Parrilla revelou que essa é uma de suas coisas favoritas sobre o seriado. “Nunca realmente olhei vilões como pessoas que são só más, que nasceram assim. Há uma frase famosa que diz ‘o mal não nasce, é fabricado’ e eu realmente acredito nisso. Acho cativante quando a história mostra o por que este personagem é desta forma e como ele ficou dessa forma, ao invés de só rotulá-lo só como ruim”.

Once Upon a Time foi encerrada em 2018 e deixou um vazio no coração dos fãs. Para Parrilla, a despedida foi difícil, mas havia chegado o momento de seguir em frente. “Eu fiquei de coração partido. Principalmente por não poder mais contar essa história. Sei que essa série levou muita alegria e uniu muitas famílias, de uma forma que nenhuma outra série fez em anos (...). Fiquei pensando que não poderia mais contar essa história e sentiria falta da equipe e das pessoas com quem trabalhei por tanto tempo, mas tudo chega a um final, então chegou a hora de seguirmos em frente e criar um novo mundo”.

A CCXP Worlds: A Journey of Hope, primeira edição 100% digital do maior evento de cultura pop do mundo, acontece entre os dias 4 e 6 de dezembro de 2020. Os ingressos gratuitos e os pacotes especiais, que dão direito a atrações e brindes exclusivos, estão disponíveis no site www.ccxp.com.br.

Neste sábado (5), a Amazon apresenta as novas séries The Wilds e Invincible, além da quinta temporada de The Expanse, os diretores Anthony e Joe Russo falam de seus próximos trabalhos depois de Vingadores, e Jessica Chastain traz seu novo filme, As Agentes 355. No lado dos quadrinhos, é o dia de nomes como Garth Ennis e Kelly Sue DeConnick, além de novidades da Turma da Mônica e do evento DC Future State.

Quem perdeu alguma coisa ou quer rever os melhores momentos pode acessar os vídeos on demand, que serão disponibilizados na plataforma em até 24 horas depois da exibição ao vivo e ficam no ar até o dia 13 de dezembro.

Acompanhe a cobertura completa no site, Twitter e Facebook do Omelete.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.