Irmãos Russo lembram de Chadwick Boseman durante a CCXP Worlds

Créditos da imagem: Divulgação

CCXP

Artigo

Irmãos Russo lembram de Chadwick Boseman durante a CCXP Worlds

Diretores falaram sobre esforço do ator em encontrar o sotaque correto para T’Challa em Capitão América: Guerra Civil

Nicolaos Garófalo
05.12.2020
20h55
Atualizada em
05.12.2020
21h25
Atualizada em 05.12.2020 às 21h25

Com uma trajetória que vai de uma das comédias mais subestimadas da última década à maior bilheteria da história, os irmãos Joe e Anthony Russo, convidados da CCXP Worlds, já trabalharam em diversos projetos ao longo de suas carreiras. Dois dos principais arquitetos das fases mais recentes do MCU, a dupla usufruiu de alguns dos orçamentos mais generosos e atores mais carismáticos de Hollywood para levar os heróis e vilões da Marvel para as telonas.

Das centenas de profissionais com quem trabalharam, um ator se sobrepõe aos demais: Chadwick Boseman. “Mesmo entre os atores no ápice de suas carreiras, ele se destacava por sua dedicação”, lembra Anthony. O diretor contou que, durante as filmagens de Capitão América: Guerra Civil, primeira aparição do ator como o herói Pantera Negra, ele trabalhou incansavelmente no sotaque do personagem, mantendo-o até mesmo quando as câmeras não estavam rodando. “Ele era a melhor inspiração, o melhor ser humano e um exemplo de profissionalismo”. Boseman faleceu em agosto, vítima de um câncer.

Ele não era apenas um ator, ele era um cineasta”, seguiu Joe. “Ele entendia como fazer filmes, construir histórias”. O diretor, que ainda trabalhou com Boseman em Vingadores: Guerra Infinita, Vingadores: Ultimato e Crime Sem Saída, elogiou a maneira como o ator lidou com sua doença, afirmando que isso era um reflexo de sua integridade. “Ele não queria que a doença fosse notícia. Ele queria que [o filme] Pantera Negra e seu elenco quase todo negro fosse notícia. Essa foi uma das coisas mais corajosas que já vimos alguém fazer”.

Os Irmãos Russo, é claro, conheceram Boseman em seu segundo filme para o Marvel Studios e o quarto de suas carreiras. Até então, a dupla havia comandado produções menores como Dois é Bom, Três é Demais, Tudo Por Um Segredo e Pieces, além de alguns episódios de Community e Agent Carter. Olhando para trás, os Russo veem com carinho o tempo que passaram na franquia comandada por Kevin Feige. “Nós não podíamos ter pedido por parceiros melhores. Eles são incrivelmente colaborativos, te pressionam das melhores maneiras possíveis e ficam felizes quando você traz ideias que eles não estavam pensando”, diz Anthony. Joe concordou com o irmão, afirmando que a equipe da Casa das Ideias é “o melhor grupo de pessoas com quem você poderia trabalhar”.

Foi em seu último trabalho no MCU, aliás, que os Russo encontraram o protagonista de seu novo filme, Cherry. Tom Holland, atual intérprete do Homem-Aranha, viverá um veterano do exército que, viciado em remédios que ajudam com seu estresse pós-traumático, passa a assaltar bancos. “A performance de Holland nesse filme é absolutamente incrível. Ele mostra uma nova faceta nesse longa”, afirmou Joe, que creditou a existência de Cherry ao sucesso de Ultimato.

A vantagem de trabalhar em filmes do tamanho e viabilidade comercial da Marvel é que isso permite que você use seu capital intelectual para fazer [produções] de assuntos mais complicados”, seguiu o diretor. Inspirado em uma história real, Cherry acontece durante a epidemia de opioides que aconteceu nos Estados Unidos após soldados retornarem da Guerra do Iraque e viverem com os traumas da guerra. O filme adapta o livro homônimo de Nico Walker, que cresceu na mesma cidade que os Russo, Cleveland. “Pessoas próximas de nós morreram por causa do vício. Algumas ainda lutam contra ele. Então era um trabalho muito pessoal para nós”. Anthony completou a fala do irmão, dizendo que eles tiveram uma reação “tão emocional e visceral ao material original que sentimos que esse era um filme que precisávamos fazer agora”.

Com seus futuros ainda em aberto no Marvel Studios, os Irmãos Russo têm aproveitado o tempo para expandir seu portfólio, seja como diretores, produtores ou roteiristas. Com Cherry programado para estrear em fevereiro de 2021 na AppleTV+, resta agora esperar para ver qual será o grande legado de Joe e Anthony fora do mundo dos blockbusters.

A CCXP Worlds: A Journey of Hope, primeira edição 100% digital do maior evento de cultura pop do mundo, acontece entre os dias 4 e 6 de dezembro de 2020. Os ingressos gratuitos e os pacotes especiais, que dão direito a atrações e brindes exclusivos, estão disponíveis no site www.ccxp.com.br.

Neste sábado (5), a Amazon apresenta as novas séries The Wilds e Invincible, além da quinta temporada de The Expanse, os diretores Anthony e Joe Russo falam de seus próximos trabalhos depois de Vingadores, e Jessica Chastain traz seu novo filme, As Agentes 355. No lado dos quadrinhos, é o dia de nomes como Garth Ennis e Kelly Sue DeConnick, além de novidades da Turma da Mônica e do evento DC Future State.

Quem perdeu alguma coisa ou quer rever os melhores momentos pode acessar os vídeos on demand, que serão disponibilizados na plataforma em até 24 horas depois da exibição ao vivo e ficam no ar até o dia 13 de dezembro.

Acompanhe a cobertura completa no site, Twitter e Facebook do Omelete.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.