CCXP

Notícia

CCXP Worlds | Milla Jovovich e Nanda Costa apresentam cena de Monster Hunter

Painel contou também com diretor Paul W.S. Anderson e Diego Boneta

Gabriel Avila
04.12.2020
20h16
Atualizada em
05.12.2020
17h53
Atualizada em 05.12.2020 às 17h53

Monster Hunter invadiu a CCXP Worlds com um painel especialíssimo. A protagonista Milla Jovovich e a atriz brasileira Nanda Costa se juntaram ao diretor Paul W. S. Anderson e ai ao ator Diego Boneta para revelar detalhes e curiosidades sobre o longa que adapta uma das mais queridas franquias dos videogames, além de mostrar uma cena exclusiva. Confira os melhores momentos abaixo:

A entrevistadora Flávia Gasi iniciou o papo apenas com Nanda Costa, intérprete de Lea, que revelou ser uma fã de videogames desde a infância. “Foi legal fazer esse trabalho porque de uma certa forma volto na minha infância, dos jogos, e também ter essa natureza mais livre de correr e subir em árvore”, afirmou. Após revelar que recebeu dois convites diferentes para o filme, a atriz descreveu a experiência de ser escalada para uma produção hollywoodiana: “Como esse também é um filme internacional, e tem muita expectativa nisso, para mim é como se fosse um primeiro filme de novo por ser tão distinto de tudo o que eu tô acostumada a fazer e ser grande”.

Durante a conversa a estrela Milla Jovovich, o diretor Paul W.S. Anderson e o ator Diego Boneta se juntaram ao papo. Nesse momento, Flavia Gasi relembrou a visita de Milla Jovovich à CCXP e relembrou o momento em que Marcelo Hessel puxou um coro da canção "Milla”, de Netinho, em homenagem à atriz. Aos risos, ela cravou: “foi ótimo”.

Jovovich descreveu a experiência de trabalhar com Nanda Costa: “Foi hilário, porque eu estava em uma jaula e Nanda estava do lado de fora olhando pra mim, sorrindo. Eu exausta e nervosa e ela me zoando. Foi ótimo. Ela trouxe uma vibe ótima para a personagem, eu adorei”. A atriz brasileira respondeu com uma memória dos bastidores. “Nossa imagina, esses dois são uma potência. Se tem alguém sabe fazer isso bem são eles. Lembro de chegar no set e ser muito bem acolhida, eu estava muito nervosa, era minha primeira experiência internacional. Sabia como eles são gigantescos e Paul me recebeu com o maior carinho, ele disse ‘vem conhecer a Milla’ e ele me levou”, relembra. “A Milla é muito generosa, eles são um time assim. Parece que a gente está em uma família, sabe? e isso é muito importante para um trabalho”.

Os perrengues de Milla Jovovich em Monster Hunter

É justo considerar Milla Jovovich uma veterana dos filmes baseados em games, já que protagonizou a franquia Resident Evil. Porém nem toda a sua bagagem a preparou para as filmagens de Monster Hunter: “Não foi fácil para nenhum dos atores, preciso dizer. Independente de vc estar no set por semanas ou meses, Paul vai te torturar. O tempo não importa. Diego esteve lá e passou por toda a loucura do deserto, Nanda teve que trabalhar a noite toda por semanas… A coisa definitivamente foi difícil para todos”.

Como exemplo das “torturas” de Anderson, diretor que é também seu marido, ela lembrou que uma das gravações mais intensas aconteceu justamente em seu aniversário. “Quando terminamos [as filmagens] eu estava destruída, com certeza. Era meu aniversário, e estavam jogando pedras em mim e Tony [Jaa]. Nossos olhos estavam queimados pelo sol e aí aparece o Paul com um sorrisão dizendo ‘você está curtindo seu aniversário tanto quanto eu?’. E eu disse ‘não! Eu quero te matar’”.

Paul W.S. Anderson por sua vez riu e compartilhou uma memória dolorosa. “Quando trabalhamos pela primeira vez, Milla me deu um soco na cara e passei metade do filme com olho roxo. Achei que ela me socaria novamente quando filmamos no aniversário dela. Meio ‘oops, acho que fui muito longe’”.

Diretor garante fidelidade aos jogos

Um ponto muito reforçado durante o painel foi a fidelidade aos jogos. Logo no início Nanda Costa elogiou quão parecidos são os monstros do filme com os do game e Paul W.S. Anderson revelou a importância de Kaname Fujioka e Ryozo Tsujimoto, os criadores do game, durante a criação do longa:

“Eles estão vivendo nesse mundo há 20 anos e eu quis ser o mais preciso possível, então os consultei sobre tudo no filme. O visual das paisagens e dos monstros… Eles enviaram muitas notas sobre detalhes como as unhas dos diablos. E eu sabia que se eu os agradasse, agradaria os fãs. Porque eles são os maiores críticos de seu próprio mundo e eles ficaram muito muito felizes com o que criamos”.

Para o diretor, a forma como as criaturas e paisagens são retratadas no jogo foram uma inspiração direta para a versão cinematográfica. “Muitos dos blockbusters filmam tudo com telas verdes em que tudo é criado por computador. E eu não queria fazer isso, eu queria cenários reais porque sinto que o público está mais experiente e sabe que está olhando para efeitos visuais. E queria ser o mais realista possível”.

O fim do painel contou com uma cena inédita em que o grupo luta com o misterioso Rathalos. Confira abaixo:

Quem perdeu alguma coisa ou quer rever os melhores momentos pode acessar os vídeos on demand, que serão disponibilizados na plataforma em até 24 horas depois da exibição ao vivo e ficam no ar até o dia 13 de dezembro.

Acompanhe a cobertura completa no siteTwitter e Facebook do Omelete.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.