Séries e TV

Notícia

Fórum de Discussão | Saint Seiya: Soul of Gold S01E10 A Luta Decisiva! Aiolia vs Andreas

Com vilão superpoderoso e sem surpresas, batalha final do anime começa de forma decepcionante

Bruno Silva
14.08.2015
15h29
Atualizada em
29.06.2018
02h34
Atualizada em 29.06.2018 às 02h34


Este é o espaço do Omelete para que vocês possam discutir os acontecimentos quinzenais de Saint Seiya: Soul of GoldDeixe abaixo seus comentários e teorias sobre "A Luta Decisiva! Aiolia vs Andreas", o décimo episódio da primeira temporada da série, e confira o que nós achamos do capítulo desta semana - caso esteja atrasado com a série, confira os fóruns dos episódios anteriores clicando aqui.

None

Depois de tanto correr, Soul of Gold parece finalmente ter chegado no ponto onde tanto queria: a batalha final entre Andreas e os Cavaleiros de Ouro. Mas, valeu a pena acelerar com histórias paralelas promissoras e momentos de potencial para garantir um espaço decente para o combate derradeiro da primeira temporada? O primeiro episódio, pelo menos, não serve de justificativa.

A primeira parte é dedicada a finalizar a luta entre Frodi, recém-convertido ao lado dos mocinhos, e o misterioso Utargardar, que, após passar nove episódios cercado de tanto mistério (seria ele um Guerreiro Deus antigo? Seria ele Aioros? Seria ele Kanon?), revela-se ser um personagem inédito, da família rival de Frodi. A ideia da disputa entre clãs rivais é ótima: luz e sombra, espada e escudo, dois lados que querem a mesma coisa, mas de maneira diferente. Mas, como o tempo dedicado a subtramas interessantes foi jogado fora com dramas existenciais idiotas de Aioria e flashbacks em excesso de um vilão que parecia forte, mas nem arranhou Shaka, tudo isso é encerrado em menos de cinco minutos com a vitória de Frodi.

Corta para o Cavaleiro de Leão, que gasta todo o cosmo em um ataque que não dá certo e deixa assumir os dourados restantes assumirem a batalha: Dohko, Mu, Shion e, posteriormente, Shaka. A luta em si é bem sem graça, no qual a única coisa que me chamou a atenção foi a referência bacana ao passado com Dohko - quando ele está lutando com Mu, lembra do amigo Shion, antigo cavaleiro de Áries e mestre do atual. O desenho continua instável, reaproveitando animações de golpes (e até mesmo da abertura, quando Aioria toma um golpe de Andreas) e com diversos traços medíocres.

No mais, o episódio fracassou em todas as suas tentativas de reviravolta. O twist de que Lyfia seria responsável por reviver os cavaleiros de ouro é desfeito sem cerimônia - Andreas estava manipulando a serva de Odin - e, por fim, ficamos sabendo que ele mesmo era possuído por Loki (não confundir com o lacaio de Durval). A "surpresa", que já havia sido adiantada pela descrição divulgada há duas semanas, é tratada sem o menor mistério durante o capítulo - é como se os próprios protagonistas já esperassem algo do tipo.

A primeira parte de toda luta final em CdZ geralmente serve para estabelecer a força do vilão, e os produtores de Soul of Gold não mediram esforços neste aspecto. Antes da possessão, Andreas consegue se defender sem esforços de alguns dos golpes mais poderosos dos dourados, como a Cólera dos Cem Dragões, a Revolução Estelar e a Explosão Galáctica. Já como Loki, ele sobrevive a uma Exclamação de Atena (!!!) e ao Tesouro do Céu de Shaka, trajando a armadura divina. Já espero algum tipo de artifício absurdo que vão inventar (ou não) para que Aioria derrote seu inimigo nos próximos episódios...

Tenho expectativas melhores para o próximo capítulo, no qual Hilda e Aioros devem tem um papel decisivo, mas, por enquanto, a aguardada batalha final de Soul of Gold é decepcionante.

Até 28 de agosto, você pode ver o décimo episódio de Soul of Gold gratuitamente, com legendas em português, no serviço de streaming Daisuki (cliique aqui para assistir), ou todos os episódios pelo serviço de streaming Crunchyroll, por meio de assinatura (clique aqui para acessar o site).