Séries e TV

Lista

Cavaleiros do Zodíaco | 5 motivos para acreditar na série da Netflix (e 1 para suspeitar)

Duração, dublagem e outros fatores levantam as esperanças, mas é preciso ir com calma

Thiago Romariz
04.08.2017
14h01
Atualizada em
29.06.2018
02h34
Atualizada em 29.06.2018 às 02h34

Netflix revelou recentemente que está produzindo uma série animada de Os Cavaleiros do Zodíaco. A recepção dos fãs foi divisiva: muitos comemoraram o retorno da aclamada franquia enquanto outros duvidaram do potencial da adaptação pelas mãos do serviço de streaming.

Liberdade criativa

A Netflix já provou com Castlevania e Okja (para citar alguns) que coloca a visão do diretor e da equipe criativa acima de qualquer outra coisa na hora de produzir um filme/série. Os Cavaleiros do Zodíaco terá que ser algo com imenso respeito à história, ao mesmo tempo que apresenta a franquia para um público mais amplo. Os envolvidos no projeto certamente terão liberdade para criar algo sem grande influência de produtos que visam só o mercado.

Baseado em tudo que vimos durante nossa ida ao Japão para o evento de anúncio, listamos 5 motivos para acreditar no seriado - e um para manter as esperanças controladas.

Visual clássico

Ainda não está definido como será o visual da animação, mas pelo primeiro cartaz da pra perceber que a inspiração principal é a série clássica. Saori segue com a roupa Branca e cabelos roxos, enquanto Seiya tem uma armadura muito parecida com a versão 2 de Pegasus - algo que já se distancia muito do longa que adaptou a saga do santuário pra os cinema há alguns anos. A remodelação vai acontecer, mas não parece se distanciar muito do que já conhecemos.

Duração da temporada

Serão 12 episódios de 30 minutos. Ninguém espera que muita enrolação aconteça nesse tempo, nem tampouco haja pressa para contar a história. Os tempos são outros, a audiência é outra e a Netflix pode contar com calma a ascensão de todos os Cavaleiros. A primeira parte deve mostrar o roubo da armadura de Sagitário, deixando ganchos para o Santuário.

E por que ficar com um pé atrás?

Apesar de toda a liberdade que a Netflix dá, é notório que uma preocupação maior com ocidente virá na hora do lançamento dessas animações. No Japão, durante o anúncio do novo catálogo de animes, ninguém da imprensa local pareceu ligar para a nova série dos Cavaleiros. Não é algo importante para ela por aqui ou mesmo para a Netflix, que colocou Devilman Crybaby e Erased como prioridades. Uma das maneiras desse projeto se prejudicar é não receber a atenção necessária na hora da adaptação, o que faria todos os motivos positivos que listamos aqui se tornarem prejudiciais.

Equipe envolvida

A Netflix chamou Eugene Son para ser o roteirista principal da série. Ele é conhecido por escrever várias animações da Marvel como Avengers Assemble, Ultimate Spider-Man e também Ben 10. Apesar desse toque ocidental, digamos assim, a Toei, produtora original da série, está por trás do projeto, que tem Yoshiharu Ashino como líder de produção.

Dublagem na Netflix

No evento que realizou no Japão (e em outro no México), a Netflix deixou muito claro que um de seus pilares é a personalização do conteúdo por região. Dito isso, não há como imaginar algo de Cavaleiros do Zodíaco sem as vozes da série original. Nossos parceiros do UOL já entraram em contato com Hermes Baroli (foto), a voz de Seiya, que se mostrou aberto à oportunidade. Não deve ser algo muito difícil de acontecer, felizmente.