HQ/Livros

Notícia

Cavaleiros do Zodíaco: A verdadeira técnica suprema de Shaka

Tesouro do Céu? Rendição Divina? Não

Diego Lima
09.06.2021
18h55
Atualizada em
10.06.2021
01h51
Atualizada em 10.06.2021 às 01h51

Shaka de Virgem está entre os Cavaleiros de Ouro mais populares de Os Cavaleiros do Zodíaco. Conhecido como o Homem Mais Próximo de Deus, ele possui o maior cosmo dentre os 88 Cavaleiros de Atena e se mostrou fundamental para o triunfo dos heróis na Saga de Hades.

Embora o Tesouro do Céu seja a técnica de maior destaque utilizada pelo Cavaleiro de Virgem no período clássico, Saint Seiya: Next Dimension, a continuação oficial da Saga de Hades, mostrou que, em algum momento, Shaka aprendeu uma nova habilidade.

Shaka de Virgem, o Homem Mais Próximo de Deus.
Fandom/Saint Seiya

Após se sacrificar junto dos demais cavaleiros de ouro, Shaka atingiu o Nirvana. Contudo, quando Shun de Andrômeda chegou à Casa de Virgem em Saint Seiya: Next Dimension, o DNA do sangue do Cavaleiro de Virgem, que havia sido usado para restaurar a armadura de Andrômeda, fez com que uma memória residual surgisse diante dos presentes para enfrentar Shijima, o cavaleiro de Virgem da Guerra Santa do século XVIII, que também estava presente apenas em espírito (o corpo real dele segurava a bebê Saori para protegê-la de Cardinale de Peixes).

Durante a batalha, os Cavaleiros de Virgem usaram as principais técnicas que conheciam. Em dado momento, ambos recorreram ao Tesouro do Céu (Shijima para atacar e Shaka para anular o ataque). Percebendo que não havia mais escolha, Shijima decidiu apelar para a técnica mais poderosa que conhece: o Ungyo, som que simboliza o fim do universo.

Quando Shijima usa esse golpe, a Casa de Virgem começa a ser engolida pelas trevas. Shun diz que aquele podia ser o início do fim do universo e, portanto, eles precisam parar de brigar.

Sem outras opções, Shaka decide abrir os olhos e revida com o Agyo, luz que simboliza o começo do universo. Quando os dois golpes se chocam, Shijima diz que os Cavaleiros de Virgem ultrapassarão o limite da Batalha dos Mil Dias e começarão uma guerra intermivável, durante a qual morrerão e renascerão eternamente se enfrentando.

Shun de Andrômeda, abismado com o que está acontecendo, decide saltar em meio aos golpes dos Cavaleiros de Ouro para impedir que o combate continue. Caso contrário, um dos cavaleiros de virgem, ele e Tenma de Pégaso morrerão.

Ao final do combate, Shijima atende ao pedido de Shaka e deixa que Shun e Tenma passem da Casa de Virgem. Quando volta ao próprio corpo, o Cavaleiro de Virgem do século XVIIII diz que Shaka, provavelmente, é o Cavaleiro de Virgem mais poderoso de todos os tempos.

O Agyo, evidentemente, não apareceu na série clássica porque Masami Kurumada ainda não havia pensado nesse golpe. Como o próprio Shijima reconhece, essa técnica representa o começo do universo. Essencialmente, portanto, o Big Bang.

Isso não quer dizer, necessariamente, que o Agyo é tão poderoso quanto uma Exclamação de Atena. Nunca vimos a técnica ser usada em combate como algo além de uma resposta ao Ungyo, portanto, não há como saber. Ao mesmo tempo, se inúmeras vidas nasceram e morreram quando Agyo e Ungyo se chocaram, é de se esperar que ser atingido em cheio por uma dessas técnicas seria devastador, já que todo ser vivo carrega um pequeno universo dentro de si em Os Cavaleiros do Zodíaco.

Como sempre, Kurumada pode ter exagerado, simplesmente. Todos os ataques da franquia são cheios de frases de efeito. Na teoria, parecem ações incríveis, mas, na prática, são apenas golpes legais com uma explicação cheia de alegorias.

Sinta-se à vontade para dizer, nos comentários, como você interpreta o Agyo. Para o autor da matéria (oi!), é a técnica individual mais poderosa já apresentada no mangá.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.