Filmes

Artigo

Capitão América: Guerra Civil | Descubra como são criados os poderes dos heróis

Blu-ray e DVD do longa chega às lojas neste mês; filme já está disponível on demand

Natália Bridi e Camila Sousa
05.09.2016
18h11
Atualizada em
29.06.2018
02h42
Atualizada em 29.06.2018 às 02h42

Dar vida a um herói vai além da escalação correta ou do figurino. Para que o público acredite que está vendo na tela um super-humano é preciso dar a ele superpoderes. Esse é o trabalho de James Young, coordenador de lutas da Marvel que trabalhou em Capitão América 2: O Soldado Invernal, Guardiões da Galáxia, Vingadores: Era de Ultron e mais recentemente em Capitão América: Guerra Civil. São os movimentos criados por Young, somados a muitos efeitos visuais, que dão a personagens como Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Capitão América (Chris Evans), Soldado Invernal (Sebastian Stan), Homem-Aranha (Tom Holland), Pantera Negra (Chadwick Boseman) e Cia. as habilidades necessárias para fazer o impossível. 

None

Para tanto, é preciso seguir algumas regras, explica Young. “Se o Capitão América consegue ser muito forte para um humano, precisamos ter essas regras. Quando se trata de super poderes, não podemos trair isso e fazer grandes mudanças apenas para funcionar. Com o Pantera Negra temos muita agilidade em relação aos outros super-heróis, então na coreografia levamos isso em consideração. Antes de começarmos qualquer coreografia pegamos cada personagem, vemos toda a sua história até agora e tentamos trazer isso para as batalhas de um modo justo (...) Sempre tentamos nos basear na ciência que nós mesmos criamos para que tudo seja consistente. Para que nenhum personagem faça algo totalmente inacreditável. É muito difícil por causa das diferentes habilidades do time. O Homem-Aranha é um dos heróis mais fortes, então é difícil balancear”. 

Em Capitão América: Guerra Civil, o grande desafio do trabalho foi dar a cada um o seu momento para que o público notasse a diferença dos movimentos de cada um, já que muitos dos heróis já haviam estabelecido o seu estilo de luta em outros filmes. No clipe a seguir, é possível notar a coordenação de diferentes personalidades e níveis de habilidades, com Homem de Ferro, Viúva Negra (Scarlett Johansson), Agente 13 (Emily VanCamp) e Pantera Negra contra Soldado Invernal:

None

James Young e Sebastian Stan

None

Dos “novos personagens”, Young conta que seu grande momento foi com Homem-Aranha: “Sou um grande fã. Tinha o uniforme dele e várias coisas enquanto crescia. O fato que eu fiz a coreografia e criei a ação dele é algo além de qualquer sonho que já tive”. Emoção que fica atrás e na frente das câmeras, como na briga final entre Capitão América e Homem de Ferro, embate em que os golpes precisavam ir além da ação: “Filmamos aquela cena durante sete dias. Foram mais ou menos 5 ou 6 dias de trabalho, com todo a preparação para aquela cena final, com o Chris e o Robert. Foi algo extremamente difícil. Acho que toda a emoção ali foi bem real entre os atores”. 

A preparação física para tudo isso, conta o coordenador de lutas, que também dublê de Sebastian Stan e  Robert Downey Jr., depende de cada ator: “As agendas deles são diferentes. Alguns conseguem treinar três ou quatro semanas antes de uma cena de luta, até mesmo alguns meses, se tivermos sorte. Porém, o que  geralmente acontece são algumas semanas de preparação, onde fazemos o treinamento e as partes mais físicas de ação. Mas às vezes você só tem alguns dias ou alguns minutos”.

Mais detalhes sobre os bastidores de Capitão América: Guerra Civil, além de uma prévia de Doutor Estranho, estarão na edição em Blu-ray e DVD, que chega às lojas em 14 de setembro -confira a lista de extras.