HQ/Livros

Artigo

Planeta DC - Análise

Planeta DC - Análise

Érico "Orph" Assis
15.05.2002, às 00H00
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H32
ATUALIZADA EM 29.06.2018, ÀS 02H32

Entre sexta-feira e sábado, dias 17 e 18 de maio, as bancas brasileiras receberão a nova leva de quadrinhos da Editora Abril, chamada Planeta DC. Cinco novas séries quinzenais, 50 páginas no tradicional formatinho e um grande diferencial: R$ 2,50 por edição.

Há exatamente dois anos, R$ 2,50 era o preço dos gibis da própria Abril, mensais e com 100 páginas por edição, no mesmo formato. Talvez tenhamos nos perdido no turbilhão de preços que se sucedeu desde então - a linha Premium a R$ 10,00, a linha Marvel Panini a R$ 6,90, sem falar na grande variedade de preços de outras editoras -, mas, na prática, as revistas da Abril dobraram de preço no período.

Claro que devemos levar em conta a situação econômica brasileira, e o aumento do preço do papel no mundo todo. Além disso, se deixarmos de lado publicações nacionais, a nova linha traz os gibis mais baratos da banca. Os Mangás atualmente lideram as vendas de quadrinhos no Brasil, e campeões de venda como Dragon Ball Z custam R$ 3,90. Outros sucessos como os da editora JBC estão na faixa de R$ 3,00. A Planeta DC tem um número reduzido de páginas, mas qualidade gráfica - cores e bom papel - superior, além do preço menor.

A linha é resultado de uma mudança de estratégia na linha de publicações juvenis da Abril. Enquanto o selo Premium foi uma tentativa de se concentrar no mercado de colecionadores que demandavam alta qualidade de produção, Planeta DC é o retorno ao público-alvo infanto-juveníl - o mesmo que olhará para as prateleiras mais baixas da banca, procurando mangás e sabendo que seus pais, os verdadeiros pagantes, só vão comprar o que houver de mais barato. Uma campanha publicitária, aparentemente concentrada nos pontos-de-venda, reforçará a questão do preço.

As crianças também verão, em breve, personagens como as da Liga da Justiça em novo desenho animado na TV, e, como na relação animes-mangás, estarão procurando seus heróis em quadrinhos. Mais: o público infantil já está se acostumando a histórias com continuação, intermináveis sagas de dezenas de capítulos nos mangás e animes, então, não se incomodará com a inevitável profusão de continua na próxima edição que o formato de 50 páginas causará - o que talvez garanta a fidelização dos leitores às séries.

Ainda temos que levar em conta o que esse novo público encontrará nas revistas. As personagens DC vêm passando por um péssimo período criativo, segundo a crítica norte-americana. Séries como Sociedade da Justiça e Titãs, ainda por cima, apóiam-se num bom conhecimento prévio do histórico dos protagonistas. Será que as expectativas do público serão atendidas?

Enquanto isso, antigos compradores, em grande parte colecionadores, estão indiferentes em relação à nova linha. Para estes, já está programada uma série de edições especiais, como a já anunciada mini-série em três edições em formato maior do Arqueiro Verde de Kevin Smith.

Por fim, vale mencionar a escolha da data de lançamento. Primeiramente anunciado para 10 de maio, o lançamento será no dia 17 - não por coincidência data da estréia de Homem-Aranha: o Filme nos cinemas nacionais. Parte do público deve sair das salas buscando quadrinhos nas bancas - e por que não dar uma chance a essa nova linha de gibis baratos?

A estratégia lembra a das editoras norte-americanas no recente Free Comic Book Day. Para aproveitar o interesse por quadrinhos, reavivado pela estréia de Spider-Man, lojas estavam dando revistas de graça ao público, que provavelmente retornará para buscar mais. Os resultados da campanha, que representam o destino da indústria de quadrinhos dos Estados Unidos, ainda não saíram. Será que no Brasil funciona?

Planeta DC
FORMATINHO (13,4 x 28,8)
Editora Abril - R$2,50 / 50 páginas cada.

Títulos:

Superman: A exemplo de Superman Premium, esta revista trará histórias do universo do Homem de Aço;

Batman: Com histórias do Cavaleiro das Trevas;

Batsquad: Título de apoio de Batman. Trará histórias de seus aliados, ou seja, Robin, Asa Noturna, Batgirl, Azrael e Oráculo.

Liga da Justiça: Além de aventuras da Liga, a revista terá, em seu mix, a tão aguardada Sociedade da Justiça e os Titãs.

Defensores: Mulher-Maravilha de Phil Jimenez, Flash, Lanterna Verde e Gavião Negro.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.