Filmes

Lista

10 melhores (e piores) momentos do Batman

Relembramos os momentos mais marcantes do herói no cinema

A cozinha
14.09.2019
11h00
Atualizada em
14.09.2019
11h26
Atualizada em 14.09.2019 às 11h26

Seguindo na celebração de 80 anos do Batman, no Omelista da semana vamos relembrar os melhores (e piores) momentos do herói nas telas! Confira acima. 

Bat-Bomba

O filme da década de 60 conta com diversos momentos incríveis, como o bat-repele tubarão que o herói joga em um bicho que está comendo a sua perna e explode depois. Mas há um momento mais especial. O herói percebe que uma bomba vai explodir e ele precisa se livrar dela. Primeiro ele evacua o restaurante, com a exceção de duas mulheres que estão almoçando; quando vê a indiferença ele sai correndo e tromba duas Freiras, um bebê, uma bandinha, patinhos, até finalmente jogar ela no mar. Um esplendor de cena.

Eu sou o Batman (1989)

O filme do Tim Burton de 1989 é um marco pro herói. Foi a primeira vez que a gente viu uma versão verdadeiramente sombria do personagem, com um uniforme icônico que é referência até os dias de hoje. E o filme começa muito bem com uma cena onde dois ladrões estão fugindo em um telhado. Não demora para eles serem capturados e Michael Keaton, no auge de sua glória, fala a frase que se tornaria icônica para o herói.

Martha

A hora em que o cinema inteiro pensou: é bem bolado ou é besta? Sim, pela primeira vez na história do herói na telona foi citado que o nome da mãe do Batman e da mãe do Superman é igual. E na hora que o Superman fala, tem toda aquela coisa do Morcego se ver como o assassino que matou sua mãe. Mas... acontece no meio da luta e o momento virou infame. 

Interrogatório

Difícil uma cena ser mais marcante que essa. Inspirada no começo de a Piada Mortal, onde o Batman interroga um sósia do Coringa, a cena é um dos principais destaques de O Cavaleiro das Trevas. Ver o Batman frente a frente com o Coringa, discutindo o futuro de Gotham, tentando entender a mente desse cara é uma das coisas mais maravilhosas do cinema. O mais interessante é que, no final desse embate, quem sai vencedor é o vilão – que escapa da cadeia e ainda mata a Rachel, que é a amada do herói.

Talia Al-Ghul

A trilogia de Christopher Nolan é maravilhosa. Mas esse momento, essa revelação, esse clímax... é complicado. No fim do filme é revelado que o Bane, o grande estrategista, era só o ajudante de Talia al Ghul – a verdadeira grande vilã do filme. O filme já não estava aquelas coisas, mas quando houve a revelação todo mundo no cinema ficou: “mas por que?”, “precisa?”.

Luta com Bane

O terceiro filme da trilogia de Nolan tem vários problemas, mas a cena da luta entre ele e o Bane é boa. O diretor decidiu fazer essa uma das lutas mais diretas e cruas da franquia e, pra isso, tirou a trilha sonora e deixou apenas o som dos golpes do Morcego e do vilão. No final, ele faz uma referência a Queda do Morcego, clássico dos quadrinhos onde Bane quebra as costas do herói.

Luta de Batman vs Superman

O filme estava um caos. Houve o momento Martha, houve explosão atrás de explosão, Superman sem dar um sorriso, loucura, pesadelo com uns bichos de Apokolips, mas essa luta final do Batman pra resgatar a mãe do Superman... não é que é boa mesmo? Nesse momento o Zack Snyder mostrou que se tivesse dirigido um filme do Morcegão ao invés de um do Homem de Aço era capaz de ter dado bom pra todo mundo. 

The Batusi

Esse é um momento da série dos anos 60, mas a gente vai abrir uma exceção porque ele merece estar nessa lista. De verdade. No meio de uma investigação, o Batman vai parar em uma discoteca em plena luz do dia. Então, ele vai até o bar e pede um suco de laranja. Uma mulher começa uma conversa fiada com ele e o chama pra dançar. Ele vira o suco de laranja de uma vez pra tomar coragem e acontece isso. É incrível. Ao mesmo tempo que ele dança o Robin tá vendo tudo do Batmóvel e curtindo horrores. Uma cena pra história.  

Lego Batman

Este é um dos momentos mais incríveis da jornada do Homem Morcego nas telas. O filme conseguiu capturar a essência do herói, além de trazer um monte de referências da história do herói. Uma das cenas mais legais é quando o personagem vai procurar o seu traje e passa por vários uniformes que já existiram. 

Batman & Robin

O primeiro lugar tinha que ficar com Batman & Robin, o longa de 1997, porque ele é tanto o pior quanto o melhor momento do Batman nos cinemas. Nada dá certo no filme, e isso vale a pena.