A importância de Thomas e Martha Wayne para o legado do Batman

Créditos da imagem: Divulgação/DC Comics

HQ/Livros

Artigo

A importância de Thomas e Martha Wayne para o legado do Batman

Como o trauma de Bruce Wayne moldou a mitologia do Homem-Morcego

Gabriel Avila
04.10.2019
13h25

Reconhecido como um dos maiores heróis dos quadrinhos, Batman é o ponto central de uma vasta mitologia que se difundiu por toda a cultura pop. Em seus 80 anos de existência, o Homem-Morcego foi adaptado para as mais variadas mídias, do cinema aos videogames, obtendo grande sucesso em todas elas. Apesar de cada versão trazer sua própria visão do universo do Cavaleiro das Trevas, todas têm em comum seu ponto de partida: a trágica origem do herói. Sua primeira aparição aconteceu na edição 27 da revista Detective Comics, publicada em maio de 1939, mas o episódio responsável por transformar Bruce Wayne no Batman só seria revelado quatro meses depois, quando seus criadores Bill Finger e Bob Kane se uniram a Gardner Fox e Sheldon Moldoff para contar a história do assassinato de Thomas e Martha Wayne.

Durante um passeio no perigoso centro da cidade de Gotham, Bruce e seus pais foram abordados por um assaltante armado que, por nervosismo, acaba atirando em Thomas. Com um problema de coração e chocada pela morte de seu esposo, Martha Wayne infarta, deixando o menino órfão. Decidido a impedir que o crime faça com que outros sofram da mesma forma, o garoto dedica sua juventude a se tornar forte e um grande lutador para patrulhar as ruas como o Batman. Oito décadas depois, o assassinato dos Wayne já foi recontado várias vezes, mas foi ganhando novas camadas, tornando-se uma parte essencial da construção do Batman.

O assassinato dos Wayne

Reprodução/DC Comics

O casal é a união de duas das mais tradicionais famílias de Gotham. Thomas é descendente dos Wayne, que chegaram à cidade no século XVIII. Com o passar dos anos, o clã se tornou muito rico e acumulou um patrimônio que foi herdado por Thomas e sua irmã Agatha. Preocupado com questões humanitárias, ele passa a se dedicar à medicina, atuando como missionário em países pobres. Retornando aos EUA, ele conhece Martha, herdeira dos Kane, família conhecida por possuir “a metade de Gotham que não pertence aos Wayne”. Como resultado dessa união nasce Bruce, que cresce apaixonado por Gotham ao reconhecer a ligação entre sua linhagem e o desenvolvimento da cidade.

Embora a estrutura da tragédia se mantenha pouco alterada desde sua criação, novos detalhes foram adicionados ao longo da trajetória do Batman. A primeira revelação surgiu em Batman #47, em que o Homem-Morcego investiga um roubo de carga e reconhece o assassino de seus pais. Joe Chill era um bandido qualquer que foi atrás do casal por interesse no famoso colar de pérolas de Martha. Ao descobrir a identidade do responsável por seus traumas, Bruce o confronta, mas não o mata. Uma escolha que definiu para sempre o código moral do herói, que se recusa a pegar em armas e assassinar seus inimigos, mesmo diante de maníacos como o Coringa.

Bruce Wayne revela sua identidade a Joe Chill, o assassino de seus pais

Reprodução/DC Comics

Anos depois, enquanto revisitava memórias da família, Bruce relembrou um baile de máscaras no qual seus pais participaram cujo tema era animais voadores. Para o evento, Thomas se fantasiou de Homem-Morcego, mas a festa foi interrompida por mafiosos que o sequestraram para que salvasse Lew Moxon, chefe do crime local, que havia sido baleado. O criminoso é salvo pelo médico, que denuncia o esconderijo para a polícia, levando a quadrilha à prisão. Anos depois, Moxon foi solto e jurou a Wayne que um dia mandaria um de seus homens para vingá-lo. Ao descobrir que a morte dos pais, até então um crime aleatório, era na verdade fruto de uma conspiração, o vigilante aprendeu quão poderoso são os criminosos em sua cidade, que não se esquecem e sempre voltam para assombrar.

Thomas Wayne, o primeiro Batman

Durante sua carreira como herói, o Batman enfrentou as mais diversas ameaças, mas as lições aprendidas ao revisitar constantemente a morte de seus pais transformaram sua missão em mais do que uma cruzada em busca de punição. Ao invés de optar pelo caminho da vingança, tornando-se refém das más memórias, Bruce Wayne passou a lutar por justiça, transformando o triste evento em combustível para mudar a cidade que tanto ama e salvar o máximo de Thomas e Marthas que puder.