Séries e TV

Lista

Crise nas Infinitas Terras | Os efeitos do crossover no Arrowverse

Evento que reuniu heróis da DC na TV mudou completamente o multiverso das produções da CW

Nicolaos Garófalo
15.01.2020
20h00

Maior crossover até agora do Arrowverse, Crise nas Infinitas Terras reuniu cinco das seis séries produzidas pela CW inspiradas nos heróis da DC Comics. Assim como o evento homônimo criado por Marv Wolfman e George Pérez para a editora em 1985, a batalha que uniu Arqueiro Verde (Stephen Amell), Flash (Grant Gustin), Supergirl (Melissa Benoist), Canário Branco (Caity Lotz), Batwoman (Ruby Rose) e diversos outros personagens introduzidos desde a criação de Arrow, em 2012, trouxe mudanças importantes para o futuro das produções de super-heróis da emissora.

Após a transmissão do último capítulo do especial na última terça (14) nos Estados Unidos, a CW mostra que tem muitas surpresas guardadas para os próximos anos da DC na televisão.

Confira abaixo as grandes mudanças causadas pela Crise nas Infinitas Terras no Arrowverse – e cuidado com spoilers:

Terra Primordial

Como era de se esperar, o crossover resultou na grande união do Multiverso DC/CW, unindo as Terras 1 e 38, os dois principais universos do Arrowverse. Além disso, Raio Negro, também produzida pela emissora americana, mas, até a Crise, completamente não relacionada ao universo compartilhado, agora também faz parte do novo mundo de heróis.

Novo Multiverso de séries

Apesar de fundir suas produções em apenas uma Terra Primordial, a CW não rejeitou as outras produções live-action da DC. Em um posfácio narrado por Oliver, o crossover deixa claro que séries como Titãs, Patrulha do Destino e Monstro do Pântano, do DC Universe, seguem existindo. O episódio também apresenta cenas curtas de Sideral, que será transmitida tanto na CW, quanto no streaming da DC, e da nova série do Lanterna Verde, anunciada para o HBO Max. A apresentação dessas séries não significa, porém, que um crossover com as séries não produzidas pela CW será possível, já que a Crise parece ter fechado o portal da Terra Primordial para outros universos.

Lex Luthor, herói da humanidade

Depois de substituir o Superman de Brandon Routh na batalha no Despertar do Tempo usando o Livro do Destino, Lex Luthor (Jon Cryer) reaproveitou a tática para mudar a visão que o mundo tinha dele após Oliver/Espectro unir o Multiverso. Logo nos primeiros minutos da última parte do especial, o vilão é visto recebendo o Prêmio Nobel da Paz, para o pavor de Kara, enquanto o resto do mundo, incluindo Alex (Chyler Leigh) e Nia (Nicole Maines), o consideram um grande herói. Não bastasse, Luthor agora é chefe e proprietário do D.E.O., mudança que afetará demais os rumos de Supergirl.

Superfilhos

Preparando o terreno para a nova série Superman & Lois, o Homem de Aço vivido por Tyler Hoechlin recebe uma ligação da esposa (Elizabeth Tulloch), em que a jornalista pede que o kryptoniano vá para casa ajudar com “os filhos”. Confuso sobre a quantidade de crianças, já que o casal tinha apenas o bebê Jonathan em Supergirl, Clark questiona Lois, que afirma que o Azulão agora tem dois supergarotos para criar. Em desenvolvimento semelhante, o sacrifício de Oliver ao unir o Multiverso trouxe de volta Sarah, filha de Diggle (David Ramsey) e Lyla (Audrey Marie Anderson), que havia sido apagada da história, sendo substituída por J.J. Agora, as duas crianças existem, o que deve afetar o futuro da nova série Green Arrow & The Canaries, já que a versão adulta do garoto, vivida por Charlie Barnett, se torna o novo Exterminador em 2040.

World's Finnest 2.0

Uma das dinâmicas mais interessantes de Crise nas Infinitas Terras foi a de Supergirl e Batwoman. Desde o primeiro momento, as heroínas se apoiaram, especialmente quando Kate teve que enfrentar um velho e amargurado Bruce Wayne (Kevin Conroy). A amizade entre as duas fica mais clara ainda quando Kara comemora a chegada da Mulher-Morcego durante uma batalha contra um bicho de pelúcia gigante e quando Kate assiste o discurso da presidente dos EUA - que pede, em transmissão nacional, um minuto de silêncio pelo sacrifício de Oliver Queen – ao lado da kryptoniana e sua irmã, Alex, em Nacional City. Com a relação das duas bem estabelecida ao longo do crossover (e a transmissão de suas séries acontecendo no mesmo dia da semana), é provável que Supergirl e Batwoman se tornem a nova dupla principal do Arrowverse, substituindo Flash e Arqueiro Verde.

O Último Flash

Com o sacrifício do Flash de John Wesley Shipp, que viveu o Corredor Escarlate na série dos anos 1990, e a aposentadoria de Jay Garrick – também interpretado Shipp -, Grant Gustin se torna oficialmente o único Flash do Arrowverse. Embora a surpreendente participação de Ezra Miller, que vive Barry Allen nos filmes do DCEU, tenha deixado os fãs animados por uma maior interação entre os universos, o posfácio de Crise nas Infinitas Terras deixa claro que, por enquanto, o multiverso DC está fechado para esta possibilidade.

Liga da Justiça

O grande encerramento da Crise mostra Barry reunindo Supergirl, Canário Branco, Batwoman, Superman, Caçador de Marte (David Harewood) e Raio Negro (Cress Williams) em um memorial dedicado a Oliver. Lá, ele revela uma mesa com o símbolo da Liga da Justiça e cadeiras reservadas para cada um dos heróis presentes, incluindo uma com o símbolo do Arqueiro Verde, abrindo a possibilidade para que Mia (Katherine McNamara), filha de Oliver, ocupe o cargo. Ainda dentro do prédio, o som de um macaco pode ser ouvido e a jaula de Gleek, o símio de estimação dos Supergêmeos, é mostrada e um take externo revela que a reunião da nova Liga aconteceu na Sala da Justiça.