Séries e TV

Artigo

Arrow | 7ª temporada começa com promessa de renovação para a série

“Inmate 4587” marca a melhor estreia da produção, trazendo um Oliver Queen muito mais violento

Leonardo Botelho
18.10.2018
14h23
Atualizada em
18.10.2018
15h10
Atualizada em 18.10.2018 às 15h10

Desde o seu lançamento, em 2012, Arrow teve suas idas e vindas, ainda mais em seu sexto ano, que não foi bem recebido pelos fãs. Agora a série retorna com um episódio sólido, preparando um bom início da 7ª temporada e renovando a narrativa com Oliver Queen (Stephen Amell) preso pelos seus atos como vigilante depois de ter feito um acordo com o FBI para derrubar Ricardo Diaz (Kirk Acevedo).

Arrow
The CW/Divulgação

O novo ano começa cinco meses depois desse acordo, mostrando a vida de Oliver na prisão, enquanto seus colegas de equipe tentam localizar Diaz e descobrir quem é o novo Arqueiro Verde que surgiu em Star City. O arco de Oliver na cadeia o coloca de frente com antigos inimigos que foram apreendidos por ser alter-ego vigilante, trazendo um compilado de boas cenas dramáticas e violentas para a série. De longe, é a melhor parte do episódio, permitindo o público acompanhar um Oliver frustrado por não estar com sua família e com medo de ter sua sentença aumentada. Essa situação traz ótimas cenas brutais de lutas - tão intensas nas gravações que chamaram a atenção da TV americana em relação a limites de censura para violência.

Em especial, dois momentos se destacam no capítulo de estreia. Sem seu arco e flecha, Oliver precisa se virar com uma luta feia e desonesta nos chuveiros, no melhor estilo de lutas de prisão. Em outra cena, ele perde o controle e brutalmente ataca um de seus inimigos com um livro e o outro com uma barra enorme de musculação.

Contudo, as narrativas fora da prisão não chegam ao mesmo nível. Com a saída de Oliver, o grupo se separa e vive diferentes rotinas. Sereia Negra (Juliana Harkavy) é a nova Capitã da Polícia, Felicity (Emily Bett Rickards) e William (Jack Moore) estão em um programa de proteção à testemunhas e John Diggle (David Ramsey) está a procura de Diaz. Ao mesmo tempo, um novo personagem surge vestido como Arqueiro Verde, o que faz os antigos parceiros de Oliver se questionarem quem é a pessoa no capuz. Felizmente, o arco de Felicity com William se destaca pela presença de Ricardo Diaz e pelo encontro na prisão entre ela e Oliver, que ajuda a dramatizar e reforçar todo o conflito interior do herói em sua cela.

Uma surpresa do episódio foi a volta dos flashbacks. Ou, no caso, de um flashfoward, que mostra William 20 anos depois, encontrando um Roy já envelhecido em Lian Yu. Esse plot twist, marca a volta de Colton Haynes ao seu papel de Arsenal e traz uma teoria interessante: o novo Arqueiro de Star City seria na verdade William do futuro, usando o nome de Connor Hawke. Esse final e todo o arco de Oliver na prisão preparam terrenos interessantes a serem explorados no restante da temporada. A série volta com a promessa de boas cenas de lutas, além de uma narrativa envolvedora. É o Oliver Queen que o público quer ver finalmente ganhando forma na tela da TV.