Séries e TV

Entrevista

Godzilla de 2014 foi “estrela-guia” para Monarch: “As histórias se entrelaçam”

Série preenche “lacuna” na cronologia do MonsterVerse, diz criador Matt Fraction

Omelete
3 min de leitura
16.11.2023, às 06H00.
Atualizada em 09.12.2023, ÀS 18H24

Matt Shakman adoraria que existisse uma tecnologia que misturasse Google Maps com cinema, para que os fãs que estão vendo Monarch: Legado de Monstros pudessem apreciar o trabalho que ele e sua equipe fizeram na primeira aparição do Godzilla na série. Isso porque a cena, vista logo no episódio 1, que estreia nesta sexta-feira (17) no Apple TV+, não é exatamente inédita: ela foi vista de um outro ângulo em Godzilla, o filme de 2014 que deu o pontapé inicial ao MonsterVerse.

Era importante para nós que houvesse uma continuidade, que o espectador sentisse que está de volta à ponte de San Francisco, revivendo aquilo de outro ângulo”, comenta ele em entrevista ao Omelete. É como se você pudesse pausar aquele filme e, se houvesse um Google Maps interativo com o cinema, pular para o outro lado da ponte e ver a cena da série.

Este foi só um de muitos sentidos em que o filme de Gareth Edwards se mostrou a estrela-guia(definição de Shakman) para a equipe de Monarch. Como o diretor indica, a história da série se entrelaçacom a do filme, uma vez que se passa menos de um ano depois dos eventos mostrados nele - e, portanto, antes do que vimos em Godzilla II: Rei dos Monstros e Godzilla vs. Kong.

Isso significa que a existência dos Titãs já é conhecida... mas Monarch, por outro lado, se mantém como uma organização bastante misteriosa”, atiça Matt Fraction, mais conhecido por seu trabalho nos quadrinhos com o Gavião Arqueiro, que assume pela primeira vez o papel de cocriador de uma série de TV com Monarch. E ele traz para nosso papo a minuciosidade cronológica de alguém acostumado a trabalhar nas mitologias intrincadas da Marvel.

É curioso porque, no filme de 2014, eles ainda são considerados aquele pessoal maluco que acredita em teorias de conspiração. Daí, na continuação, já são cinco anos depois, e todo mundo agora sabe o que é a Monarch, e confia na palavra desses cientistas e pesquisadores”, aponta ele. “Como é que isso aconteceu? Como essa organização clandestina e super secreta se tornou uma autoridade pública global na qual o público confia?”.

Segundo o criador, foi ao perceber essa lacuna importante na cronologia do MonsterVerseque ele e seu parceiro de roteiro, Chris Black, encontraram a chave para a história que queriam contar. “Era um espaço no qual poderíamos ter mais liberdade para trabalhar. Então, enquanto os personagens estão descobrindo o que é Monarch, o pessoal da Monarch também está descobrindo como sair das sombras”, define ele.

Os dois primeiros episódios de Monarch: Legado de Monstros chegam nesta sexta (17) ao Apple TV+. Capítulos subsequentes serão lançados semanalmente, sempre às sextas-feiras.

*************

Faça parte da nossa comunidade: Temos bastidores no Canal do WhatsApp, entre no debate no Telegram e acompanhe a gente também no YouTube (youtube.com/omeleteve)

Ingressos à venda para a CCXP23, o maior festival de cultura pop do mundo. Compre agora!

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.