The Promised Neverland

Créditos da imagem: Divulgação

Séries e TV

Artigo

Tudo o que você precisa saber sobre The Promised Neverland

Não se engane, a nova estreia da Netflix é muito menos "fofinha" do que parece

Fábio Garcia
01.09.2020
10h00
Atualizada em
31.08.2020
18h31
Atualizada em 31.08.2020 às 18h31

A partir desta terça-feira (1), os assinantes da Netflix terão a possibilidade de acompanhar a história do anime The Promised Neverland, um dos mais comentados pelos otakus em 2019 quando foi trazido ao país pela Crunchyroll.

À primeira vista ele pode até parecer uma animação quase infantil, afinal vemos crianças morando em um idílico orfanato com muito verde e uma diretora amorosa, mas não se engane: The Promised Neverland é uma inusitada mistura de Chiquititas com Prison Break.

Qual a história de The Promised Neverland?

The Promised Neverland
Divulgação

Sabe aquele tipo de série que as pessoas falam "é melhor você assistir ao primeiro episódio sem saber do que se trata"? Muitos usam esse chavão para descrever o primeiro episódio de The Promised Neverland. Durante a introdução da história, você percebe a narrativa tentando te enganar e colocando pulgas atrás de sua orelha, apenas para depois te chocar da forma mais assustadora possível. A abertura, inclusive, só dá as caras no segundo episódio para evitar estragar a surpresa de quem assiste. Como The Promised Neverland é muito mais do que um primeiro capítulo de impacto, a partir daqui você verá a premissa da série, caso essa introdução não tenha despertado a sua curiosidade.

A trama é ambientada no orfanato Grace Field, um local todo arborizado em que uma mulher chamada de "Mamãe" toma conta de dezenas de crianças até os doze anos de idade em uma casa muito aconchegante. A rotina diária de todos no orfanato é sempre a mesma: acordar cedo, comer, participar de exames para testar a inteligência e depois curtir a tarde com os colegas com brincadeiras como pega-pega ou pique-esconde. De tempos em tempos, alguma criança tem a sorte de conseguir um pai adotivo e se despede de seus colegas órfãos.

A trama ganha um lado sinisto quando, durante uma dessas despedidas, uma a recém-adotada esquece de levar seu bichinho de pelúcia favorito. Contrariando as ordens da Mamãe, a protagonista Emma e seu amigo Norman decidem ir até o local em que a Mamãe levou a garota para adoção... e descobrem que tudo é uma farsa. Na verdade o orfanato é um "celeiro humano" de crianças que serão oferecidas como alimento para demônios.

Emma, Norman e o garoto Ray, os mais velhos do orfanato, decidem unir suas inteligências diferentes para bolar um plano de fuga com o objetivo de tirar todas as crianças de dentro do orfanato. Uma tarefa muito complicada, afinal eles são apenas crianças e precisarão superar não só a sagacidade da Mamãe como também fugir de monstros desconhecidos que devoram criancinhas. E não é só, pois há a ameaça de um traidor entre as crianças.

A repercussão no Japão

Emma, Norman e Ray
Reprodução

The Promised Neverland originalmente foi um mangá escrito por Kaiu Shirai e desenhado por Posuka Demizu, e a sua história saiu em capítulos semanais pela Shonen Jump (a mesma revista de Dragon Ball e Naruto) durando 20 volumes encadernados. O mangá começou a ser publicado em agosto de 2016 e foi finalizado recentemente em junho de 2020 (com um desfecho bem controverso, segundo a opinião dos fãs). Com o sucesso, virou um anime pelo CloverWorks.

A Shonen Jump é uma revista cujos maiores sucessos são mangás de ação com personagens saindo na porrada, basta ver que boa parte de seus sucessos citados repete a mesma estrutura narrativa de apresentar guerreiros aumentando de poder e enfrentando desafios cada vez maiores. Ao mesmo tempo em que The Promised Neverland é um ponto fora dessa curva, ele ao mesmo tempo também é um mangá que só poderia ter sido publicado na Shonen Jump.

Nessa primeira temporada há momentos de ação, como as tentativas de fuga e duelos contra a Mamãe, mas The Promised Neverland é o tipo de história que privilegia o combate mental entre os personagens. Emma precisa criar um plano perfeito, que consiga derrotar o raciocínio rápido da Mamãe e permita que todas as crianças fujam do orfanato demoníaco. Além disso, é necessário desenvolver argumentos para convencer Norman e Ray sobre o seu plano. Esse tipo de ação mais "cerebral" pode ser bem diferente de um Naruto da vida, mas é semelhante à premissa de outros mangás já publicados na revista.

Títulos como Yu-Gi-Oh!, Hikaru no Go ou o clássico Death Note são mangás em que toda a ação se concentra em jogos mentais entre os personagens envolvidos, uma luta de ideias, pensamentos e planos em que somente um pode sair vencedor. E, mesmo sem socos ou jutsus, ainda reforça os valores da Shonen Jump como o trabalho em equipe e o poder da amizade. Emma é incapaz de salvar todas as crianças sozinha, ela precisa se aliar a pessoas que pensam de forma diferente para resolver todas as situações adversas.

The Promised Neverland em mangá
Divulgação/Panini

Mas não pense que The Promised Neverland se trata apenas de uma fuga, pois isso é resolvido nos primeiros 5 volumes do mangá (e na primeira temporada do anime). Mais pra frente, o mangá mostrar a busca por um lugar seguro para todas as crianças ficarem a salvo dos monstros, mas isso é papo para uma outra temporada.

A repercussão no resto do mundo

Por seguir uma linha parecida à de Death Note, não é surpresa que The Promised Neverland tenha conseguido ser um sucesso muito grande no Japão e no resto do mundo. O título é publicado em muitos países, inclusive o Brasil, e o anime foi muito bem recebido em sua estreia na Crunchyroll em janeiro de 2019.

O sucesso levou até a uma promessa inesperada: a Amazon comprou os direitos de The Promised Neverland para produzir uma série live-action para o Amazon Prime Video. Além das qualidades da série, é possível que a Amazon tenha buscado um produto envolvendo "crianças em ambiente sombrio" para competir com produções como Stranger Things da Netflix.

The Promised Neverland o filme
Divulgação

Enquanto essa série não tem seus detalhes revelados, os japoneses terão ainda em 2020 um longa-metragem com atores a ser lançado nos cinemas. The Promised Neverland parece ter uma carreira bem promissora pela frente.