Netflix

Artigo

Beastars | Conheça o romance entre um lobo e uma coelha que conquistou o Japão

Anime já está disponível na Netflix

Fábio Garcia
14.03.2020
12h39
Atualizada em
27.03.2020
15h02
Atualizada em 27.03.2020 às 15h02

Beastars comprova que uma das coisas mais legais dos mangás shonen é a possibilidade de se fazer tramas sobre qualquer tipo de coisa. Vale história de ninja, de guerreiro loiro, de padeiro, qualquer coisa pode ser encaixada aí. Mas, mesmo sabendo dessa variedade, falar que uma das séries shonen mais queridinhas do Japão atualmente é um mangá sobre um lobo tímido encantado com o charme de uma coelha numa escola de animais pode parecer inusitado para muitos.

Com um traço único, uma premissa interessante e um personagem principal muito complexo, a autora Paru Itagaki fez Beastars ser o carro chefe de uma revista inteira. Com o anime estreando na Netflix, chegou a hora de ainda mais pessoas conhecerem as desventuras amorosas do lobo Legoshi.

A história

Beastars se passa em uma escola situada num mundo habitado por animais antropomórficos, parecido com o filme Zootopia da Disney. Logo nas primeiras páginas, testemunhamos o assassinato da alpaca Tem pelas mãos de um carnívoro envolto pelas sombras, e não vemos a identidade do culpado. Logo após o crime, todos passam a desconfiar do lobo Legoshi, um rapaz tímido e na dele, mesmo sendo por natureza um animal carnívoro feroz.

Legoshi é da equipe de teatro da escola, mas cuida apenas da iluminação nos bastidores, deixando o palco para pessoas mais desinibidas como o cervo-vermelho Louis. Num belo dia, Legoshi acaba conhecendo uma colega de escola, uma coelhinha chamada Haru, e precisará entender sentimentos novos nascendo em seu peito assim como seu próprio instinto de predador.

Mas mangá shonen sem um objetivo a ser conquistado não é um mangá shonen, não é mesmo? Neste mundo há os que desejam ser um "Beastars", ou seja, uma figura carismática de grande influência no mundo. Esse posto muito provavelmente será ocupado pelo perfeito Louis, mas o cervo percebe que Legoshi tem muitas facetas não reveladas para as pessoas.

A história é publicada na revista japonesa Shonen Champion, casa de muitos autores renomados no passado como Osamu Tezuka e Go Nagai, mas atualmente carece de mangás de muita expressão (temos Cavaleiros do Zodíaco Next Dimension e Yowamushi Pedal, mas fica nisso). Beastars é o mangá de estreia da autora Paru Itagaki, filha de Keisuke Itagaki (autor de Baki, mangá publicado na mesma revista), e a fama já lhe rendeu palestras em vários eventos pelo mundo. Paru é extremamente tímida, o que a faz vestir uma máscara de galinha em toda aparição pública. O galináceo inclusive é o animal favorito de Paru e aparece em Beastars como uma aluna esforçada. Será uma projeção da autora na história?

O anime

Uma série animada de Beastars foi anunciada em 2019 e pegou de surpresa a revelação sobre quem estava por trás da produção. O estúdio Orange é especializado em computação gráfica, tendo começado com o anime Zoids (exibido no começo dos anos 2000 no Brasil e infame pela baixa qualidade da animação computadorizada). Por sorte o tempo passou e a tecnologia conquistada pelo estúdio permitiu que Beastars tivesse mais sorte.

O resultado ficou lindo: à primeira vista parece uma animação em 2D, mas aproveitando todos os ângulos de câmera necessários para retratar a história original. A transposição do traço meio "rascunhado" de Paru Itagaki para os modelos 3D ficou muito eficiente e calou a boca de muitos que rejeitam este estilo de anime.

Além de sua animação bonita, Beastars chamou a atenção das pessoas logo de cara por conta de sua abertura inusitada, totalmente feita em stop-motion. A equipe de animadores do Orange criou bonecos físicos para Legoshi e Haru e colocaram os dois para dançar. Beastars ganhou uma introdução única em que os dois lados do lobo protagonista são demonstrados com ritmos e cores diferentes, uma abertura daquelas que a gente não quer pular nunca – veja no topo da página.

O mangá de Beastars já é publicado no Brasil pela Panini, mas a série animada foi licenciada no ocidente pela Netflix, que ainda providenciou dublagem para todos os idiomas possíveis. Beastars é um anime cativante, com um personagem principal fantástico e cheio de camadas. Aquele tipo de anime "diferentão" que acaba conquistando com sua história e carisma. Vale a pena dar uma conferida e se encantar pelo melhor lobo que já apareceu nos mangás e animes.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.