Música

Notícia

Aerosmith faz pedido judicial para que Donald Trump não use suas músicas

Presidente dos EUA utiliza "Livin’ on the Edge" em comícios

Julia Sabbaga
22.08.2018
10h14

O Aerosmith deu entrada em um pedido judicial contra Donald Trump, para que o presidente dos EUA pare de usar suas músicas em comícios [via Variety]. A ação veio logo após um agrupamento de eleitores em West Virginia, ontem, dia 21, em que o presidente subiu ao palco com a música "Livin' on the Edge", do álbum Get a Grip, de 93. 

Steven Tyler - Donald Trump

Steven Tyler - Donald Trump
Gage Skidmore/White House/Divulgação

A banda enviou uma notificação extrajudicial à Casa Branca, alegando que o uso da música sugere que o Aerosmith esteja apoiando o presidente. O argumento é baseado no Ato Lanham, que proíbe "a designação falsa ou enganosa de fato, causada para criar confusão em relação a afiliação, conexão ou associação de uma pessoa com outra pessoa". 

Na carta, o Aerosmith cita que o problema já aconteceu anteriormente, quando Trump se utilizou da música "Dream On" durante a sua campanha para presidência em 2015: "O que torna esta violação ainda mais grave é que o uso da música de nosso cliente já foi retirada de Trump não apenas uma, mas duas vezes, durante sua campanha em 2015". 

A carta finaliza argumentando que qualquer uso deve ter permissão da banda: "A voz do Sr. Tyler é facilmente reconhecível e central para sua identidade, e qualquer uso impróprio é entendido como reapropriação de seus direitos publicitários. O Sr. Trump não tem direito de uso de nome, imagem, voz ou aparência de nosso cliente sem a sua permissão explícita por escrito".