Divulgação

Os melhores filmes de 2024 (até agora)

Por A cozinha

Filmes de trisal, filmes indicados ao Oscar, filmes de terror surpreendentemente bons, e muito mais… como de costume, o mundo do cinema nos encantou muito nesse primeiro semestre de 2024. Confira os favoritos do Omelete a seguir.

Divulgação

rivais

A carga elétrica que o cinema hollywoodiano precisava, cortesia de um diretor italiano (Luca Guadagnino) fascinado por corpos, mas ainda mais fascinado pelas relações que eles constroem entre si. Com a melhor cena final que o cinemão estadunidense produz em eras, Rivais dominou a conversa cultural cinéfila do ano - com toda a razão. (Caio Coletti)

Divulgação

DIAS PERFEITOS

A obra japonesa de Wim Wenders, que concorreu ao Oscar de melhor filme internacional, é uma afirmação de vida essencial para o mundo pós-pandemia, que lida com novas fases deprimentes do capitalismo. Kōji Yakusho entrega uma atuação tocante embalada por canções inesquecíveis, e a receita simples funciona como mágica. (Caio Coletti)

Divulgação

DUNA: PARTE 2

Denis Villeneuve converteu até quem não curtiu o primeiro filme (eu fui um deles!) com Duna: Parte 2, que justifica as preparações do antecessor com uma narrativa densa sobre destinos amarrados pelos sistemas em que se desenham, e entrega talvez a melhor performance de Zendaya do ano - mas é uma disputa difícil. (Caio Coletti)

Divulgação

A PAIXÃO SEGUNDO G.H.

Vi ótimos filmes brasileiros esse ano - Bizarros Peixes das Fossas Abissais, O Estranho, Evidências do Amor -, mas a impressão mais forte foi A Paixão Segundo G.H. A audácia de transformar Clarice em um álbum visual estrelado por Maria Fernanda Cândido, e de resgatar tantas referências do cinema feminino, é imbatível. (Caio Coletti)

Divulgação

A PRIMEIRA PROFECIa

Ser  prelúdio de um clássico do horror é uma tarefa difícil, mas o que A Primeira Profecia faz de si é algo a ser valorizado - afinal, não é todo dia que um longa de terror entrega uma história tão bem amarrada, sustos na medida certa e o misticismo característico da franquia feito com tanto cuidado. (Juliana Melguiso)

Divulgação

POBRES CRIATURAS

Não tem como não escolher Pobres Criaturas como um dos melhores filmes do ano até agora! Yorgos Lanthimos entrega mais uma obra-prima que, aliada ao talento de Emma Stone, se transforma em uma crônica sobre o amadurecimento e a liberdade feminina. É lindíssimo visualmente, com atuações primorosas e vai demorar muito para ser esquecido. (Juliana Melguiso)

Divulgação

OS REJEITADOS

O filme de Alexander Payne conta a história do professor mal-humorado de uma escola interna para meninos dos EUA, que precisa cuidar de um grupo de alunos que não tem para onde ir nas férias de inverno. Indicado a cinco Oscars, o longa rendeu a estatueta de melhor atriz para Da'Vine Joy Randolph e certamente é um dos melhores trabalhos da carreira de Paul Giamatti. (André Zuliani)

Divulgação

O MAL QUE NOS HABITA

O cinema argentino sendo um dos mais consagrados do mundo, é claro e um dos melhores filmes de terror dos últimos anos viria dos nossos vizinhos. O Mal Que Nos Habita exercita o gênero através da crônica do mal estar social, fugindo de clichês de possessão e entregando uma jornada aterrorizante que não se rende aos sustos gratuitos. (André Zuliani)

Divulgação

O DUBLÊ

Um filme que não promete nada e entrega absolutamente tudo (e com isso quero dizer entretenimento de qualidade), a pérola estrelada por Ryan Gosling e Emily Blunt acerta ao fazer uma homenagem aos filmes de ação sem se levar a sério, entendendo que a comédia é o seu trunfo e utilizando ela com maestria. Um deleite. (Letícia Cangane)

Divulgação

Divertida Mente 2

A sequência da Pixar estreou como um dos grandes sucessos de 2024 e em menos de duas semanas em cartaz se tornou a maior bilheteria do semestre. Apresentando as transformações da adolescência, Divertida Mente 2 dá um pequeno teaser sobre o crescer para as crianças e resgata a rebeldia adolescente dos adultos. (Pedro Henrique Ribeiro)

Divulgação

saiba tudo sobre filmes no omelete!

Divulgação