The Flash | Entenda o multiverso e suas possibilidades dentro da série de TV

Séries e TV

Artigo

The Flash | Entenda o multiverso e suas possibilidades dentro da série de TV

Jay Garrick e seu mundo chegam à segunda temporada

Aline Diniz
06.10.2015
19h36
Atualizada em
29.06.2018
02h37
Atualizada em 29.06.2018 às 02h37

Não há uma maneira fácil e lógica para se começar a ler quadrinhos. Com inúmeros inícios, finais, recomeços e linhas temporais, além de nomes civis diferentes para um mesmo super-herói, não é muito simples entender toda a história de um personagem, que dirá de toda a Liga da Justiça. Sendo assim, levar essas histórias ao cinema ou à TV é um árduo trabalho. Um bom exemplo é The Flash, que traz às telinhas uma série protagonizada por Barry Allen (Grant Gustin) - que não é o Flash clássico dos quadrinhos.

No entanto, a segunda temporada de The Flash introduzirá Jay Garrick (Teddy Sears), o primeiro sobre-humano a ser conhecido como o Flash. Além deles, o novo ano da série trará também Wally West (Keiynan Lonsdale), uma terceira pessoa que também veio a usar o codinome. É assim que o conceito de multiverso chega àqueles que não acompanham as histórias em quadrinhos. Já comentamos a era "nerd sem vergonha da TV", que usa sem medo complexas tramas para se aproximar também dos fãs mais hardcore.

A questão principal é explicar, de maneira simples e direta, o conceito de dimensões paralelas. Sendo assim, a série foi lentamente introduzindo complicados conceitos para testar se, no longo prazo, os fãs compreenderiam a situação geral. Vale lembrar aqui que o público não é somente aqueles que já conhecem a história do Flash, mas também aqueles que teriam seu primeiro contato com o herói e seu universo ali, na TV. Por mais que usar a história dos quadrinhos faça sentido e funcione, é preciso também adaptar alguns pontos para que não haja laços soltos ao final de uma temporada. Sendo assim, vamos ao conceito de multiverso e às possibilidades que The Flash tem para explorar dentro dele.

A ideia é simples: existem Terras paralelas a nossa, Terras as quais têm praticamente as mesmas pessoas e os mesmos eventos históricos, mas com consequências diferentes. É de uma dessas Terras que Jay Garrick surge pelo buraco negro, a singularidade aberta ao final do primeiro ano da série. Na Terra de Garrick, ele é o único Flash, conhecido como o Cometa Carmin, e seu vilão não é o Flash Reverso como foi o de Barry, mas o Professor Zoom.

Inicialmente, The Flash deve introduzir apenas Garrick e Zoom na Terra de Barry Allen para facilitar. Em um segundo momento, entretanto, podemos seguir para a Terra de Garrick e conhecer as versões de lá de personagens que já encontramos, como Caitlin Snow (Danielle Panabaker) e sua possível versão vilanesca Nevasca, Cisco Ramon (Carlos Valdes) e o Vibro, entre outros.

Mais interessante ainda pode ser a introdução de Wally West. Conhecido como o Kid Flash, nos quadrinhos West é sobrinho de Barry - mas, para a série, carrega o sobrenome de Iris e Joe. Será que em alguma das linhas temporais da TV Barry se casará com Iris (Candice Patton)? Joe (Jesse L. Martin) tem outro filho? Talvez Iris tenha um irmão por parte de mãe? As possibilidades são infinitas.

The Flash volta a ser exibida nos EUA em 6 de outubro, no The CW. No Brasil, a série retorna com episódios inéditos em 15 de outubro na Warner.