Morre Orlando Drummond, icônico ator e dublador brasileiro, aos 101 anos

Créditos da imagem: Estevam Avellar/Globo

Séries e TV

Notícia

Morre Orlando Drummond, icônico ator e dublador brasileiro, aos 101 anos

Ele chegou a ser internado para um tratamento

Pedro Henrique Ribeiro
27.07.2021
18h30
Atualizada em
27.07.2021
22h57
Atualizada em 27.07.2021 às 22h57

Morreu nesta terça-feira (27) o ator e dublador brasileiro Orlando Drummond, aos 101 anos. A causa da morte foi falência múltipla dos órgãos. Ele deixa dois filhos, cinco neto e três bisnetos. A informação foi publicada pelo jornal O Globo e confirmada pela TV Globo.

Em abril deste ano, Drummond foi internado para tratar uma infecção urinária e passou dois meses no hospital Quinta D’Or, no Rio de Janeiro.

O neto Felipe Drummond se despediu do avô com uma emocionante mensagem no Instagram. "Vovô sempre foi o meu herói. Por muito tempo eu achei que isso estava ligado ao fato de ter seguido a mesma carreira que ele. Vovô me deixou a maior paixão que tenho. Trabalhar com dublagem, dar continuidade ao seu legado, sempre foi motivo de muito orgulho e de uma responsabilidade imensa".

Carreira cheia de personagens marcantes

Nascido em outubro de 1919, no bairro de Todos os Santos, zona norte do Rio de Janeiro, Drummond foi criado numa família de nove irmãos. Ele iniciou sua carreira em 1942 como contrarregra na rádio Tupi, onde conheceu amigos como Bibi Ferreira, Carlos Machado, Olavo de Barros e Paulo Gracindo, que, como diretor de teatro, ajudou a torná-lo um radioator.

Drummond começou a atuar em frente às câmeras nos anos 1950, como o personagem Seu Peru, um dos mais antigos a participar do programa de Chico Anysio. Décadas mais tarde, ele voltaria a interpretar o personagem na versão original da Escolinha do Professor Raimundo, humorístico criado por Anysio que estreou na Globo em 1990. 

Na emissora, Orlando ainda participou do Chico Anysio Show (1988), do Zorra Total (1999) e da novela Caça Talentos. No cinema, esteve nos elencos de Rei do Movimento (1954), Angu de Caroço (1955), O Doce Esporte do Sexo (1971), Bonga, O Vagabundo (1971) e Amazônia Misteriosa (2005).

Paralelamente a seus trabalhos como ator, Drummond também teve uma das mais celebradas carreiras da dublagem nacional, emprestando sua voz para icônicos personagens da cultura pop. Ele é conhecido por figuras que marcaram gerações, como Scooby-DooPopeyeAlf, O ETeimoso e, claro, o Vingador, vilão de Caverna do Dragão.

Sua interpretação como Scooby-Doo, inclusive, lhe rendeu uma entrada no Guiness Book, o livro dos recordes, como o dublador de desenho animado a ficar no ar por mais tempo com o mesmo personagem, 35 anos.
 
Diante das câmeras, a última atuação de Drummond aconteceu em 2019. Ele voltou a viver Seu Peru na nova versão da Escolinha em uma participação especial, e contracenou com o ator Marcos Caruso, que interpretava o papel no programa. 
   

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.