Séries e TV

Artigo

Legends of Tomorrow | 4ª temporada busca renovação no absurdo

Série da DC abraça a identidade de procedural fantástico

Arthur Eloi
23.10.2018
17h55

Em uma das cenas que abre o novo ano, a equipe da Waverider discute caçar monstros mágicos: "Talvez seja bom para nossa reputação", diz Ray Palmer (Brandon Routh). "Mas não se preocupem, temos uma base fiel de fãs." O herói se refere aos seus empregadores, mas é um comentário afiado sobre o que Legends of Tomorrow busca na sua quarta temporada: renovação através do absurdo.

Legends of Tomorrow/CW/Divulgação

A série começou como uma forma de reaproveitar os personagens largados por Arrow e The Flash, mas com o passar dos anos encontrou sua voz e criou algo único no Arrowverse - mesmo que ainda carregasse a estrutura que consagrou os demais seriados, sem saber como trabalhá-la de forma eficiente. Em "The Virgin Gary", episódio que abre o quarto ano, o programa reforça que é hora de trilhar seu próprio caminho.

Na trama, os viajantes da Waverider são chamados pelo Departamento do Tempo para receber uma boa notícia: eles corrigiram todos os anacronismos que atrapalhavam a progressão da história e agora seus serviços já não são mais necessários. O que eles não esperavam é que o combate com o demônio Mallus abriu passagem para uma invasão de criaturas, saídas direto de contos de fadas. Elementos sobrenaturais já haviam sido mostrados em Arrow e Flash, mas nada no nível que o seriado quer fazer.

O terceiro ano, ainda que inconsistente em qualidade, deixou sua marca narrativa em Legends: assim como na temporada anterior, fica claro que a partir de agora o foco será nos dramas pessoais dos personagens, não no confronto de uma ameaça-global como foi a Legião do Mal. A produção assume sua identidade como um procedural fantástico, ainda que dê a entender que um inimigo de Constantine (Matt Ryan) terá importância para a narrativa - antagonista que o produtor-executivo Phil Klemmer descreve como "surpreendente".

Isso pode trazer um bom resultado. Quando a série entende as próprias limitações e investe em tramas de escopo reduzido, Legends of Tomorrow surpreende pelo humor leve e situações inusitadas: nenhum outro programa da DC na CW chegaria ao ponto de ter seus protagonistas enfrentando um unicórnio assassino em meio ao caos de Woodstock, com pequenas "participações" de celebridades da época como Jimi Hendrix e Janis Joplin.

É claro, cenários absurdos não são nenhum substituto para histórias de qualidade. O desafio para a produção nessa nova etapa é encontrar formas de trabalhar pequenas situações de forma coesa, interessante e divertida, relacionando com os problemas e complicações pessoais de cada personagem. O terceiro ano tentou manter essa premissa sob um gancho fraco que logo tornou-se repetitivo mas, dessa vez, parece que há confiança o bastante para executar boas aventuras pelo espaço-tempo e mudar o que for preciso quando as coisas começarem a ficar batidas.

A quarta temporada de Legends of Tomorrow estreia no Brasil pelo canal pago Warner Channel em 4 de novembro, às 1h40 da madrugada. A partir de agora, esse será o horário de transmissão semanal da série na emissora - saiba mais.