Disney em Tóquio (via Yoshikazu Tsuno/AFP)

Créditos da imagem: Yoshikazu Tsuno/AFP

Filmes

Notícia

Disney interditará parques no Japão por surto de coronavírus

DisneyLand e DisneySea ficarão fechados por, no mínimo, duas semanas

Arthur Eloi
28.02.2020
11h51
Atualizada em
24.03.2020
12h05
Atualizada em 24.03.2020 às 12h05

Em resposta ao avanço do coronavírus, a Disney irá temporariamente fechar seus dois parques no Japão. Disneyland e DisneySea, ambos em Tóquio, serão interditados por duas semanas, entre 29 de fevereiro e 16 de março [via The Wrap].

Essa não é a primeira mobilização da Disney contra a pandemia. Seus parques na China estão fechados desde janeiro, sem previsão de reabertura. Além disso, o Japão está levando a situação bem a sério: após sete mortes confirmadas, o primeiro-ministro Shinzo Abe ordenou que todas as aulas fossem suspensas durante todo o mês de março.

Efeito Coronavírus na cultura pop

O COVID-19 é uma nova mutação da família coronavírus que está se espalhando em ritmo alarmante desde dezembro de 2019. A China foi o primeiro país vítima da epidemia, com infecções e mortes confirmadas em todas as suas províncias. Desde então, a presença do vírus foi confirmada em quatro continentes - incluindo a América do Sul, com um caso registrado no Brasil até agora.

Pela importância da China como mercado, a indústria audiovisual sentiu o impacto desde o primeiro momento já que vindouros lançamentos, como Mulan e 007 - Sem Tempo para Morrer, precisaram ser adiados para não perder a bilheteria de lá. No país, mais de 70 mil cinemas foram fechados.

Ao ritmo que a doença se espalha, as consequências são sentidas em outras partes do mundo do entretenimento. As filmagens do próximo Missão: Impossível tiveram que ser adiadas por conta do surto na Itália, onde o filme era rodado. Já o grupo de k-pop BTS teve de cancelar turnês na Coréia do Sul, país mais afetado pelo coronavírus fora da China.