HQ/Livros

Artigo

X-Men: Conheça os heróis que aparecem nos filmes

X-Men: Conheça os heróis que aparecem nos filmes

Rodrigo Monteiro
24.05.2006
00h00
Atualizada em
21.09.2014
13h20
Atualizada em 21.09.2014 às 13h20

Charles Xavier

Ciclope

Jean Grey

Anjo

Fera

Homem de Gelo

Wolverine

Tempestade

Noturno

Colossus

Kitty Pryde

Vampira

Psylocke

Homem-Múltiplo

Os X-Men foram criados por Stan Lee e Jack Kirby em 1963. Na época, os Estados Unidos passavam por uma série de revoluções sociais e os conflitos raciais entre brancos e negros - especialmente nos estados do sul - estavam em foco e eram destaque em todo o país. Através de sua obra, a dupla abordava essa questão mostrando uma minoria, os mutantes, pessoas portadoras do gene x que lhes dotava de habilidades fantásticas, e a forma como o resto da humanidade lidaria com ela.

Ao longo de seus 43 anos, o foco dos X-Men mudou um pouco, mas a questão do preconceito sempre esteve lá, bem como o conflito entre aqueles que acreditam no sonho da convivência pacífica entre humanos e mutantes e os que pregam que os homo superior (ou mutantes) deveriam tomar o poder à força antes de serem exterminados pelo resto da humanidade. Nessas quatro décadas, as páginas dos X-Men revelaram ao mundo centenas de personagens interessantes que hoje em dia, especialmente depois do sucesso dos mutantes na telona, se tornaram bastante conhecidos não só dos fãs dos quadrinhos, mas também do público em geral.

Assim, com a estréia do novo filme, para que ninguém fique boiando no cinema, o Omelete reuniu os perfis originais dos principais mutantes já surgidos nos quadrinhos dos X-Men e que apareceram, em versões alteradas ou não, nas telonas. Confira:

Professor Xavier
Nome verdadeiro: Charles Xavier
Primeira aparição: X-Men 1 (1963)
Poderes: Telepatia.

Charles Xavier é o filho único do pesquisador nuclear Brian Xavier e sua esposa, Sharon. Com a morte de Brian, Sharon casou-se com o colega do falecido marido, Dr. Kurt Marko, dando ao jovem Charles um meio-irmão valentão, Cain Marko.

Os poderes telepáticos de Charles apareceram em sua adolescência e, com o tempo, ele aprendeu a controlá-los. Dotado de um intelecto privilegiado, Charles conseguiu ingressar na Universidade de Oxford, na Inglaterra, onde conheceu e se apaixonou pela escocesa Moira MacTaggert. Os dois só não se casaram porque, ao concluir seu curso, Xavier foi convocado e enviado à Ásia. Lá, reencontrou seu meio-irmão e presenciou os fatos que levaram Cain a se transformar na criatura superpoderosa conhecida como o Fanático.

Quando seu período no exército terminou, Charles retornou à Inglaterra com a intenção de se casar com Moira. Ela, por sua vez, rompeu o relacionamento sem dar muitas explicações, o que fez Charles decidir viajar pelo mundo. Quando estava no Cairo, ele enfrentou Amahl Farouk, o mutante conhecido como Rei das Sombras. Após o confronto, Charles decidiu usar seus poderes e imensos recursos financeiros herdados para proteger a humanidade de mutantes maléficos. Ao mesmo tempo, se dedicaria ao esforço de fazer com que humanos e mutantes pudessem conviver em paz.

Do Cairo, Xavier foi a Israel, onde conheceu duas pessoas que mudariam ainda mais sua vida. A embaixadora Gabrielle Haller, pela qual se apaixonou e viria a ter um filho, David, mais tarde conhecido como o mutante Legião, e Erik Magnus Lehnsherr, ou simplesmente Magneto.

Pouco depois, Xavier se defrontou com um batedor alienígena chamado Lúcifer, que veio à Terra para preparar uma invasão do planeta por seu povo. Xavier derrotou Lúcifer e impediu a invasão, mas não sem um custo. Ao ver seus planos frustrados, Lúcifer feriu Xavier gravemente e o Professor perdeu o uso de suas pernas.

De volta à Inglaterra, Xavier reencontrou Moira, agora uma renomada geneticista, e compartilhou com ela a idéia de fundar uma escola para mutantes. Sua primeira aluna foi Jean Grey, uma garota de 11 anos traumatizada depois de vivenciar telepaticamente a morte de uma amiga. Com a ajuda do Professor, Jean superou seu trauma e aprendeu a controlar sua telepatia e telecinésia.

Xavier então fundou a Escola para Jovens Superdotados na mansão de sua família, em Westchester, Estados Unidos. Logo formou os primeiros X-Men que, além de Jean (agora conhecida como Garota Marvel), contava com Ciclope, Anjo, Fera e Homem de Gelo. Lorna Dane, ou Polaris, e Alex Summers¸ ou Destrutor, logo se juntariam ao grupo. Uma segunda geração de X-Men foi formada quando a primeira caiu capturada nas garras da ilha mutante Krakoa. Essa segunda geração contava com Noturno, Wolverine, Tempestade, Colossus, Pássaro Trovejante, Solaris e Banshee. Daí pra frente, o entra e sai do grupo foi uma constante.

Xavier parece ser a prova de que o ditado é das carecas que elas gostam mais funciona. Depois de Moira e Gabrielle, foi a vez da princesa da raça Shiar, Lilandra, pedir a ajuda do professor para combater seu irmão, o tirânico D’ken. Xavier e Lilandra se apaixonaram e Charles acabou indo morar em Chandilar, a capital do Império Xiar, por alguns meses.

Enquanto estava no espaço, Charles foi infectado pelo ovo da raça parasita conhecida como a Ninhada. Com a ajuda de Lilandra e dos Piratas Siderais, um grupo de mercenários espaciais, a mente de Xavier foi inserida em um clone mais jovem dele mesmo, devolvendo-lhe a capacidade de andar.

Xavier passou meses no espaço. Na volta, reuniu seus X-Men, na época divididos em dois times e com novos recrutas, para um confronto com o Rei das Sombras. Novamente, a vitória de Xavier teve um alto custo e o Professor se viu impossibilitado de andar mais uma vez.

Apesar dos danos causados pelo Rei das Sombras, o maior inimigo de Xavier ao longo dos anos foi mesmo Magneto. Os dois se defrontaram diversas vezes. Em uma de suas batalhas mais traumáticas, Magneto extraiu à força o adamantium que recobre os ossos de Wolverine. Em retaliação, Charles fez uma espécie de lobotomia em Magneto. Todo o mal contido na mente de Magneto se transferiu para Charles e, meses depois, se manifestou fisicamente, através da criatura conhecida como Massacre. Após a derrota de Massacre, Charles aparentemente perdeu seus poderes e foi preso pelo governo.

Libertado e com seus poderes de volta, Xavier seguiu à frente do Instituto, supervisionando tanto os X-Men quanto os Novos Mutantes. Mas eis que chega Cassandra Nova, irmã gêmea de Charles que acreditava-se natimorta, liderando um ataque que fez com que o mundo descobrisse que Xavier era um mutante e a natureza real do Instituto para Jovens Superdotados. Pior que isso, a vilã enviou uma tropa de Sentinelas à ilha nação de Genosha, governada por Magneto, cuja população era predominantemente mutante, ocasionando o genocídio de 16 milhões de pessoas. Como conseqüência, Xavier fundou a Corporação X, uma organização multinacional com o intuito de cuidar dos interesses mutantes ao redor do mundo e deixou o Instituto Xavier ao cargo de Ciclope e Emma Frost. Assim sendo, partiu para Genosha ao lado de Calisto e Magneto, com o intuito de reconstruir o que sobrou do país.

Apesar de todas as perdas e sofrimento pelo qual passou, Charles Xavier acredita fortemente no seu sonho de convivência pacífica entre humanos e mutantes. Essa crença o torna uma inspiração para todos aqueles que tem o mesmo objetivo e uma ameaça gigantesca para os que acreditam que a única solução para o problema mutante é uma guerra aberta entre homo sapiens e homo superior.

Ciclope
Nome verdadeiro: Scott Summers
Primeira aparição: X-Men 1 (1963)
Poderes: Rajadas óticas.

X-Man original, Scott Summers é o filho mais velho do major Christopher Summers, piloto de testes da Força Aérea americana. Quando era criança, Scott e sua família, incluindo aí sua mãe Katherine e seu irmão Alex, voavam pra casa no avião do pai quando foram atacados por uma nave Shiar. Scott e Alex foram lançados por Katherine para fora do avião usando um único pára-quedas, o que salvou a vida dos irmãos, mas não impediu que Scott sofresse uma séria concussão, que danificou a parte de seu cérebro que o permitiria a controlar seus poderes.

Após serem encontrados, Alex foi adotado e Scott permaneceu em coma no hospital por cerca de um ano. Seus pais foram dados como mortos e, anos mais tarde, descobriu-se que ambos haviam sido levados prisioneiros pelo Império Shiar. Enquanto Katherine acabou falecendo, Christoper fugiu e adotou o nome de Corsário, líder dos mercenários espaciais conhecidos como Piratas Estelares.

Ao se recuperar, Scott foi levado para um orfanato, que era controlado secretamente pelo vilão conhecido como Senhor Sinistro. Na puberdade, Scott começou a sofrer de sérias dores de cabeça, que foram curadas quando um especialista em oftalmologia descobriu que um óculos de lentes de quartzo rubi resolveriam o problema. Pouco depois os poderes de Scott se manifestaram de maneira devastadora, o que fez com que ele se tornasse um fugitivo.

Enquanto o onipresente Professor Xavier tomava noção da situação de Scott e usava seus contatos para ajudá-lo a encontrar o mutante desaparecido, Summers acabou se tornando um joguete nas mãos do Diamante Vivo, um vilão que o obrigou a auxiliá-lo em seus crimes. Após ser resgatado pelo Professor, Scott se tornou o primeiro membro dos X-Men. Lá, conheceu Jean Grey, a mulher que se tornaria seu grande amor.

Como líder dos X-Men, Scott é praticamente o único membro que fez parte de quase todas as formações do grupo. Exceto por um breves hiatos, quando abandonou o grupo após o suicídio da Fênix na lua e se dedicou ao X-Factor, Scott sempre esteve ao lado de Xavier. Nesse meio período, ele conheceu Madelyne Pryor, uma mulher extremamente semelhante à Jean (na verdade, uma clone criada pelo Senhor Sinistro a partir de células de Jean), com a qual se casou e teve um filho, Nathan Summers. Mais tarde, quando Jean ressurgiu de um longo período de animação suspensa, e Scott deixou seu casamento de lado para fundar o X-Factor com ela, Madelyne enlouqueu, desenvolveu superpoderes e morreu em combate com Grey. Na seqüência, Nathan foi infectado por um vírus tecnorgânico e transportado séculos no futuro para ser curado. (Tudo isso está mais detalhado abaixo, no perfil de Jean Grey)

Depois de anos, Scott e Jean finalmente casaram-se. O casal manteve-se à frente dos X-Men e pouco depois Scott passaria por um momento de severo trauma. Em uma batalha com o mutante Apocalipse, ele aparentemente pereceu em combate. Na verdade, ele e o mutante fundiram-se, dividindo a mesma mente. Depois de muita luta, Scott conseguiu se separar de Apocalipse, mas as cicatrizes da experiência não se fecharam totalmente. Scott, sempre frio e distante, o que talvez contribua para seu caráter como líder nato, se tornou ainda mais fechado, o que abalou seu casamento com Jean. Balançado entre Jean e a sedutora Emma Frost, Scott passou por maus bocados. Com a morte de Jean, ele acabou assumindo seu romance com Emma e hoje é o co-diretor do Instituto Xavier para Jovens Superdotados, ao lado de Frost.

Jean Grey
(Também conhecida como Garota Marvel, Fênix e Fênix Negra)
Nome verdadeiro: Jean Grey-Summers
Primeira aparição: X-Men 1 (1963)
Poderes: Telepatia e telecinésia.

Jean Grey é a filha mais nova do professor de História John Grey e sua esposa, Elaine. Natural do estado de Nova York, quando tinha 10 anos de idade, Jean estava brincando com sua melhor amiga, Annie Richardson quando ela foi atingida por um automóvel. O trauma da situação despertou os latentes poderes telepáticos de Jean, fazendo com que ela acompanhasse todo o desespero e terror da amiga moribunda. Isso fez com que Jean descobrisse que não podia controlar seus poderes e, deprimida, fez com que ela se isolasse de tudo e todos.

Quando chegou aos 11 anos, Jean conheceu o Professor Charles Xavier, indicado aos seus pais por um psiquiatra amigo do mutante. Consciente da situação de Jean, Xavier explicou a ela, mas não a seus pais, sobre sua condição como mutante. Para evitar que Jean enlouquecesse, Charles criou uma série de barreiras mentais a fim de impedir que ela usasse seus poderes telepáticos até ser madura o suficiente para tal. Ao mesmo tempo ele ensinou a garota a controlar suas habilidades telecinéticas e, quando concluiu que ela havia dominado razoavelmente esse dom, sugeriu a seus pais que a matriculassem no Instituto Xavier para Superdotados. Jean foi a quinta aluna - e a primeira mulher - a integrar a escola e os X-Men, adotando então o nome de Garota Marvel.

Logo de cara, o afeto de Jean foi disputado entre dois X-Men: o atirado Anjo e o tímido Ciclope. Depois de um bom tempo em um tremendo chove não molha, os dois acabaram admitindo seus sentimentos um pelo outro. Nesse meio tempo, Charles precisou se ausentar da Terra e liberou Jean das barreiras que a impediam de acessar seus poderes telepáticos. Agora, a tarefa de coordenar os X-Men telepaticamente caberia a ela.

Depois que a segunda geração de X-Men foi formada, Jean deixou o grupo. No entanto, pouco depois ela e os membros originais foram seqüestrados pelos Sentinelas e levados a uma estação espacial. Na batalha que se seguiu, os X-Men conseguiram escapar em meio a uma tempestade de radiação solar. A proteção da nave era precária, de forma que a cabine de pilotagem não era suficientemente protegida contra a radiação. Devido ao teor de seus poderes, Jean se voluntariou para guiar a nave, usando sua telecinésia para bloquear a radiação, levando a nave relativamente salva até a Baía Jamaica, em Nova York.

Ao ser resgatada, Jean estava mudada. A princípio, acreditava-se que a radiação fizera com que Jean entrasse em contato com a força fênix, uma das forças primordiais do Universo, que havia se apossado de seu corpo. Adotando o nome de Fênix, Jean se tornou quase que uma semideusa. Sem o treinamento adequado para lidar com tamanho poder, Jean passou a lutar contra a Fênix constantemente, obtendo certo sucesso... Até que caiu vítima dos ardis do Mestre Mental, um mutante mequetrefe dotado de poderes telepáticos. O Mestre tinha o intuito de corromper a alma de Jean, transformando-a na Rainha Negra do círculo interno do Clube do Inferno, uma instituição fechada, cujos sócios são as pessoas - mutantes ou não - mais ricas do mundo. Com seu lado negro desperto e faminto, a agora Fênix Negra tomou conta do corpo de Jean que, mesmo se livrando do controle do Mestre, cometeu atos de loucura inimagináveis, que culminaram na destruição de uma estrela e na morte de cinco bilhões de seres.

Graças à intervenção do Professor Xavier, Jean recuperou o controle de suas emoções, mas fora declarada uma ameaça espacial pelo império Shiar. Em uma batalha para decidir seu destino, os X-Men foram levados a lutar com a Guarda Imperial Shiar. Sumariamente derrotados, Jean acabou cometendo suicídio quando percebeu que seu lado negro estava se levantando novamente (era A saga da Fênix Negra, cuja resenha detalhada pode ser lida aqui, um marco dos quadrinhos).

Jean havia morrido. Ou assim se pensava. Meses depois do suicídio de Jean na lua, um casulo foi encontrado no fundo da Baía Jamaica. Dentro dele estava o corpo de... Jean Grey! Testes genéticos e psíquicos atestaram que aquela era, sem sombra de dúvidas, a verdadeira Jean Grey. Então soube-se que, ao atender os chamados de ajuda de Jean na nave espacial, a Força Fênix apareceu em frente a ela, oferecendo-se para atender um desejo seu. Jean pediu que os X-Men fossem salvos e, enquanto seu corpo era depositado num casulo em estado comatoso, a Fênix moldou seu corpo e mente para emular a personalidade de Grey. A Fênix copiou até mesmo as memórias de Jean e sua afeição por seus amigos e, claro, Scott Summers. Assim, enquanto o corpo de Jean se recuperava dos graves ferimentos acarretados pela radiação solar, a Fênix tomou seu lugar.

Renascida das cinzas, com seus poderes telepáticos perdidos, mas os telecinéticos mais fortes do que nunca, Jean se reuniu aos X-Men originais e fundou o X-Factor, com o intuito de ajudar os mutantes ao redor do mundo. Na época, o Instituto Xavier estava sob a direção de Magneto e Jean e os outros recusaram-se a voltar para a escola. Esse retorno aconteceria somente depois que o Professor Xavier, novamente viajando pelo espaço com os Piratas Siderais, voltasse à Terra.

Depois disso, Jean passou por várias experiências ao lado dos X-Men, o que incluiu seu casamento com Scott e uma viagem a um futuro alternativo para ajudar a criar Nathan Summers, o Cable, filho de Ciclope com Madelyne Pryor (uma clone de Grey com quem ele havia se casado... nem tente entender esse angú). Lá, Jean descobriu que teve uma filha com Scott, Rachel Summers, também em um futuro alternativo. Em sua homenagem, ao voltar para o presente, ela voltou a usar o nome Fênix.

Nos últimos anos, Jean sofreu várias perdas, incluindo a suposta morte de Scott em uma batalha com o mutante Apocalipse e seu posterior retorno distante, questionando os sentimentos pela esposa. A frieza abriu caminho para Wolverine instalar-se, timidamente, em seu coração. Que o canadense ama a ruiva é algo que todos sabem.

Mais recentemente, Jean e Logan caíram vítimas de um ardil de Magneto, que prendeu os dois no asteróide M, com destino ao Sol. Para evitar o pior, Logan matou Jean, despertando assim a força fênix novamente e salvando a ambos. Infelizmente, quando sua derrota perante aos X-Men era um fato consumado, Magneto atingiu Jean com um pulso eletromagnético letal. Pela segunda vez, os X-Men tiveram que enterrar um de seus mais valorosos membros. Nada definitivo, porém, já que assim como a ave mitológica da qual ela empresta o nome, a Fênix deve ressurgir futuramente.

Anjo
(Também conhecido como Arcanjo)
Nome verdadeiro: Warren Worthington III
Primeira aparição: X-Men 1 (1963)
Poderes: Vôo e fator de cura acelerado.

Warren Worthington III, como o próprio nome sugere, vem de uma família abastada. Ele estava cursando uma escola particular em Nova York quando seus poderes, duas asas muito parecidas com as de um anjo, começaram a crescer em suas costas. Inicialmente, ele tentou escondê-las, amarrando-as e usando pesadas roupas por cima, até perceber que podia usá-las para voar e passou a praticar a habilidade durante a noite, longe de olhos curiosos. Certo dia, quando houve um incêndio em seu dormitório, ele se vestiu como um anjo, incluindo aí uma bata e peruca loira, e resgatou as pessoas presas pelo incêndio. Tomando gosto pela coisa, ele criou um uniforme um pouco melhor e passou a combater o crime na cidade sob o nome de Anjo Vingador. Desnecessário dizer que logo atraiu a atenção dos X-Men e aceitou a fazer parte do grupo. Logo começou uma rivalidade muda entre ele e o líder do grupo, Scott Summers. Rivalidade que só aumentou quando ambos passaram a disputar o coração da recém-chegada Jean Grey.

Quando foi necessário que Xavier recrutasse uma segunda geração de X-Men, Warren, assim como a maioria dos membros fundadores, deixou o grupo. O Anjo, agora de posse da enorme herança deixada por seus pais, usou parte dessa fortuna para financiar uma equipe de aventureiros conhecida como Os Campeões, com base em Los Angeles. Nesse meio tempo, ele revelou sua identidade ao público, mas conseguiu manter em segredo sua ligação com os X-Men, então considerados um bando de foras da lei. Os Campeões, no entanto, não deram muito certo e Warren decidiu pendurar as asas, se dedicando aos negócios e à namorada, Candace Candy Southern, pouco antes de retornar rapidamente aos X-Men.

Quando o Fera reorganizou o grupo de heróis conhecido como Os Defensores, lá foi Warren juntar-se a eles. O grupo logo debandou e Warren acabou fundando o X-Factor, ao lado dos X-Men originais. A estratégia do X-Factor era interessante: publicamente, diziam ser uma organização que caçava mutantes; secretamente, os mutantes caçados eram acolhidos pelo grupo, com o intuito de aprenderem a usar seus poderes, mais ou menos como o Instituto Xavier fazia. A coisa desandou quando o relações públicas da organização, Cameron Hodge, decidiu usar o X-Factor para despertar sentimentos antimutantes na sociedade.O fato de Mística revelar ao público que Warren, um mutante, era o mantenedor da organização só piorou tudo.

As coisas, no entanto, ainda tinham como descer mais. Quando o Senhor Sinistro organizou uma expedição dos Carrascos, um grupo de mutantes mercenários para exterminar os Morlocks - mutantes que viviam nos esgotos de Nova York, liderados por Calisto - coube aos X-Men e ao X-Factor uma intervenção. O Anjo acabou sendo derrotado pelo mutante conhecido como Arrasa-Quarteirão e teve suas asas empaladas por outro Carrasco, Arpão. Apesar de ser resgatado por Thor, os ferimentos nas asas de Warren estavam além de qualquer cura e elas tiveram que ser amputadas. Extremamente deprimido, ele deixou sua fortuna para o X-Factor e acabou cometendo suicídio, quando embarcou em um avião que explodiu.

No entanto, pouco antes da explosão, Warren foi teleportado por Apocalipse. Através de experimentos genéticos, Apocalipse mudou Warren, dando-lhe novas asas, que eram formadas por lâminas ao invés de penas e fazendo a pele de seu corpo se tornar azul. Depois de passar por uma lavagem cerebral, ele se tornou Morte, o quarto Cavaleiro do Apocalipse. Em um confronto com o X-Factor, Morte aparentemente causou a morte do Homem de Gelo (na verdade, um truque do herói). Isso fez com que ele vencesse a lavagem cerebral de Apocalipse e voltasse ao grupo, adotando o nome de Arcanjo. Quando o X-Factor debandou, ele voltou aos X-Men.

Depois de um confronto com Dentes de Sabre, Warren sofreu uma nova mutação: suas asas de metal caíram e deram lugar às tradicionais. Sua coloração azul logo sumiu também e ele voltou ao normal. Mais tarde, ele passou por uma segunda mutação, que dotou seu sangue de um fator de cura. Atualmente, ele continua firme ao lado dos X-Men.

Fera
Nome verdadeiro: Hank McCoy
Primeira Aparição: X-Men 1 (1963)
Poderes: Força, agilidade e velocidade sobre-humanas; intelecto genial.

O pai de Henry McCoy, Norton, trabalhava em uma usina nuclear quando sofreu um acidente e foi exposto a uma dose maciça de radiação. Ele nada sofreu, mas seus genes foram alterados e causaram a mutação de seu filho. Ao contrário da maioria dos mutantes, os sinais de sua mutação apareceram logo ao nascer, na forma de pés e mãos desproporcionalmente grandes.

Graças à suas capacidades mutantes, Henry logo se tornou um astro de futebol americano na escola e chamou a atenção tanto do Professor Xavier quanto do criminoso El Conquistador. O vilão seqüestrou os pais de Henry para chantageá-lo a participar de seus crimes. Com a ajuda de Xavier, Henry derrotou o vilão e uniu-se aos X-Men, adotando o nome de Fera e formando uma dupla de palhaços com o Homem de Gelo.

Estudante brilhante, McCoy se tornou doutor em química e genética e logo após a formatura ele deixou os X-Men para trabalhar como pesquisador genético da Corporação Brand. Lá desenvolveu um soro que funcionava como acelerador de mutações latentes. Testando o soro em si mesmo, Henry passou por uma nova mutação: sua pele foi recoberta de pêlos azuis, suas orelhas se tornaram maiores e pontudas e seus caninos se tornaram presas. Além disso, sua agilidade, força e rapidez também aumentaram exponencialmente.

Ao contrário de muitos, que depois disso se retrairiam, Henry se tornou ainda mais popular após a transformação. Ele logo abandonou a Brand, revelou sua identidade ao público e juntou-se aos Vingadores (nessa época teve um breve retorno aos X-Men, durante A saga da Fênix Negra). Saindo dos Vingadores, o Fera decidiu reorganizar os Defensores e levou o Anjo e o Homem de Gelo consigo; quando o empreendimento não deu certo, o trio ajudou a fundar o X-Factor. Nesse período, o geneticista Dr. Carl Maddicks capturou o Fera e o fez de cobaia em um experimento no qual McCoy voltou à sua aparência mais humana. Mais tarde, um confronto com outro mutante devolveu Henry ao seu visual de urso de pelúcia. Pouco depois, ele voltou aos X-Men e passou por uma terceira mutação, essa natural, que o dotou de um visual mais felino.

Geneticista brilhante, Henry é um dos membros mais importantes dos X-Men e um dos pilares do remodelado Instituto Xavier.

Homem de Gelo
Nome verdadeiro: Robert Bobby Drake
Primeira aparição; X-Men 1 (1963)
Poderes: Capacidade de alcançar temperaturas sub-zero; controle orgânico sobre o gelo.

Os poderes do jovem Robert Bobby Drake manifestaram-se pela primeira vez quando ele era um adolescente passando pela puberdade. A princípio, por medo do preconceito que poderia sofrer, ele manteve seus dons em segredo de todos, exceto de seus pais. Certa noite, Bobby voltava do cinema com a namorada, Judy Harmon, quando um valentão local, Rocky Beasely, tentou molestá-la. Enquanto um dos amigos de Beasley impedia Bobby de reagir, Rocky tentou forçar Judy a acompanhá-lo. Desesperado, Bobby usou seus poderes para congelar Beasley. Apesar dele nada ter sofrido, a notícia se espalhou pela sociedade de Long Island e logo uma multidão se formou com o intuito de linchar o jovem mutante. No confronto que se seguiu, Bobby se virou muito bem, usando seus poderes contra a multidão, mas acabou sendo levado sob custódia pelo xerife local, para seu próprio bem.

Aí o Professor Xavier entrou em cena. Sabendo da situação de Bobby, ele enviou Ciclope - até então seu único X-Man - para resgatar o garoto. Ciclope invadiu a prisão de Bobby, que se recusou a ir com ele. Os dois começaram uma briga que acabou indo parar nas ruas da cidade. Precisa dizer que isso fez com que aquela multidão de linchadores aparecesse? A dupla só foi salva graças ao Professor, que usou seus poderes primeiro para paralisar a multidão e, mais tarde, apagar as recordações que a população local tinha a respeito dos poderes de Bobby. Começaria aí a vida de herói de Bobby Drake, o segundo X-Man, que a partir daí seria conhecido como o Homem de Gelo.

Depois de anos servindo aos X-Men, Bobby seguiu o Fera e o Anjo para participar dos Campeões. Quando o grupo debandou, ele resolveu terminar os estudos, se tornando estudante em tempo integral. Isso durou pouco. Bobby experimentou um breve retorno aos X-Men, antes de participar dos Defensores e, mais tarde, do X-Factor.

Finalmente, depois de idas e vindas, Bobby retornou aos X-Men definitivamente. Nesse período, o Picolé teve uma experiência de troca corporal, na qual Emma Frost tomou posse de seu corpo. Isso fez com que os poderes de Bobby fossem explorados como nunca. Quando Bobby voltou ao seu corpo, ele aprendeu com Emma como usar suas capacidades ao máximo, tornando-se muito mais útil aos X-Men.

A mutação de Bobby era extremamente benéfica, já que ele podia se passar por um humano normal tranqüilamente. Recentemente, no entanto, ele passou por uma segunda mutação, que fez com que seu corpo permanecesse permanentemente no estado de gelo. Apesar de torná-lo ainda mais poderoso, Bobby ainda está tentando se adaptar a essa nova mudança em sua vida.

Wolverine
(ou Arma X, Caolho)
Nome verdadeiro: James Howlett, mais conhecido como Logan.
Primeira aparição: The Incredible Hulk 180 (1974)
Poderes: Sentidos aguçados; fator de cura acelerado; ossos recobertos de adamantium; três garras retráteis de adamantium em cada punho.

A origem de Wolverine, o mais misterioso e popular dos X-Men, é recheada de mistérios. Filho de uma família abastada originária de Alberta, no Canadá, o jovem James nasceu numa data desconhecida, entre 1880 e 1890 e era um garotinho doente e fraco. Sua saúde debilitada o impedia de sair muito, o que fez com que seus pais, John e Elizabeth Howlett contratassem Rose, uma garota de 12 anos, para servir de companhia para o menino. Ao lado do filho do capataz dos Howlett, um menino conhecido simplesmente como Cão, os três se tornaram amigos.

Na medida em que cresciam, no entanto, Cão se tornava cada vez mais distante e agressivo, se parecendo muito com seu pai, um homem rude e ignorante. Invejoso, Cão um dia matou o cachorro de James, o que fez com que ele e seu pai fossem expulsos da propriedade dos Howlett. Thomas Logan, pai de Cão, teve um caso com a senhora Howlett anos antes e tentou convencê-la a ir com eles. Ao serem surpreendidos por John houve uma luta, que só acabou quando Thomas matou seu antigo patrão. O trauma da situação fez com que James manifestasse seus poderes pela primeira vez e terminou por empalar Thomas com suas garras. Isso fez com que James e Rose fossem rejeitados por Elizabeth e expulsos da propriedade. Adotando o nome de Logan, James foi viver ao lado de Rose na Columbia Britânica. Uma série de infortúnios, no entanto, fizeram com que Logan fosse o responsável pela morte de Rose. Depois disso ele se isolou da humanidade, vivendo ao lado dos animais na área selvagem do Canadá.

Daí pra frente, sua vida é uma colcha de retalhos. Logan só iria reaparecer no último quarto do século XX, atuando sob o nome de Arma X como operativo do governo canadense e membro do supergrupo Tropa Alfa. Sabe-se, no entanto, que ele passou um tempo no Japão, onde se tornou uma espécie de samurai moderno e forjou uma sólida ligação com o país, a ponto de se casar com uma japonesa, a falecida Mariko Yashida. Na Segunda Guerra Mundial, ele fez parte das forças operativas canadenses e chegou a atuar ao lado do Capitão América em Madripoor, uma ilha no sudeste asiático. Pouco depois da Guerra, ele se tornou um policial no Canadá e foi recrutado pelo Programa Arma X, que foi o responsável por implantar em seus ossos uma cobertura de adamantium, um metal indestrutível. Uma série de implantes de memória e lavagens cerebrais também foi feita em sua mente, tornando quase todas as suas recordações posteriores àquele dia dignas de desconfiança. A idéia do Programa era criar a máquina assassina perfeita e isso foi conseguido com mais êxito do que era esperado (mais detalhes aqui). Antes ainda de integrar a Tropa Alfa, Logan serviu como operativo da CIA, ao lado de Victor Creed, o Dentes-de-Sabre, vindo daí a eterna cisma entre ambos.

Quando o Professor Xavier precisou formar uma segunda geração de X-Men para resgatar o time original das garras de Krakoa, a Ilha viva, Wolverine foi contatado. Cansado da burocracia da Tropa Alfa e ansiando por novos desafios, ele abandonou o grupo para seguir Xavier. Ao fim da missão em Krakoa, Logan tinha duas opções: voltar ao Canadá e liderar a Tropa Alfa ou permanecer nos X-Men. Uma ruiva chamada Jean Grey, que lembrava muito a falecida Rose, foi o motivo principal que manteve Logan nos X-Men.

Logan permaneceu com o supergrupo durante anos, vivendo aventuras e perdas, uma das maiores delas sendo a suposta morte de Jean Grey na lua. Devido aos seu sentimentos pela ruiva e seu temperamento explosivo, ele e Ciclope compartilham uma rivalidade às vezes literal, mas na maior parte do tempo velada. Apesar de serem totalmente opostos - Ciclope é todo frieza, Logan é todo paixão - o tempo fez com que os dois antagonistas passassem a respeitar e confiar um no outro. Nesse período, ele saiu e voltou aos X-Men diversas vezes. Numa dessas ocasiões passou bastante tempo na ilha de Madripoor, no sudeste asiático, assumindo a identidade de Caolho.

Os implantes de memória de Logan começaram a incomodá-lo quando ele encontrou o mutante russo Ômega Vermelho, um antigo adversário do qual Logan não se recordava, graças aos implantes. A busca por suas origens foi interrompida quando ele e os demais X-Men precisaram invadir a estação espacial Avalon para derrotar Magneto. No combate Wolverine tentou assassinar Magnus. Isso fez com que o mestre do Magnetismo decidisse dar um fim definitivo no baixinho canadense, retirando à força todo o adamantium que recobria seus ossos. Isso ocasionou dois efeitos imediatos: primeiro, o fator de cura de Logan, que ficou sobrecarregado após a extração, passou por um período de baixa, fazendo com que qualquer ferimento demorasse mais a se curar; segundo, ele teve consciência de que sempre teve suas famosas garras, só que de osso. (Nota: isso é um buraco na cronologia que, mesmo depois de Origem, ainda não foi bem explicado).

No médio prazo, o fator de cura de Logan voltou ao normal, se tornando ainda mais poderoso do que antes. Isso fez com que ele passasse por uma segunda mutação, no qual se tornou mais próximo de um animal, atarracado, peludo e sem nariz, do que um ser humano. Depois disso, ele foi capturado pelo mutante Gênesis, filho de Cable, que tinha por objetivo revestir os ossos de Logan com adamantium novamente e torná-lo um de seus cavaleiros. Dessa vez, no entanto, o corpo de Logan rejeitou os implantes e ele ficou ainda menos humano.

Mais tarde, Logan voltou aos X-Men, já meio recuperado. Capturado por Apocalipse, ele sofreu outra lavagem cerebral e teve o adamantium reimplantado em seu corpo, assumindo o manto de Morte, um dos Cavaleiros do Apocalipse. Como Morte ele enfrentou os X-Men e, graças a eles, recuperou sua sanidade (de novo) e ajudou na derrota de Apocalipse, que resultou na suposta morte de Ciclope.

Mais recentemente, Logan conheceu Fantomex, o Arma XIII, outro mutante egresso do Programa Arma X. Graças a ele, ambos invadiram o complexo do Arma X e Logan teve acesso aos arquivos que o Programa mantinha sobre ele, meio que readquirindo suas memórias perdidas. Furioso, ele destruiu o complexo e foi resgatado por Jean Grey, pouco antes dela ser assassinada por Magneto.

Apesar de sua natureza irascível e solitária, Logan considera os X-Men sua família, por isso nunca consegue ficar muito tempo longe do grupo. Recentemente ele ainda foi recrutado pelo Capitão América para fazer parte dos Novos Vingadores e agora divide seu tempo entre a Mansão Xavier e a base do grupo, em Nova York.

Tempestade
Nome: Ororo Munroe
Primeira Aparição: Giant Size X-Men 1 (1975)
Poderes: Controle sobre o clima e vôo.

Ororo Munroe é descendente de uma linha ancestral de princesas, cujas principais características seriam os cabelos brancos, os olhos azuis e um potencial para magia. Sua mãe, N’Dare era princesa de uma tribo no Quênia e se casou com o foto-jornalista David Munroe, mudando-se com ele para Manhattan, Nova York, onde Ororo nasceu.

Quando tinha seis meses, seus pais se mudaram para o Cairo, Egito. Aos cinco anos, uma bomba explodiu sua casa e seus pais morreram, mas a futura líder dos X-men permaneceu viva sob os escombros, ao lado do corpo de sua mãe. A experiência foi tão traumatizante que fez com que Ororo desenvolvesse claustrofobia - o medo de ficar em lugares pequenos -, um mal que a afeta até os dias de hoje.

Órfã e desabrigada Ororo acabou caindo sob as garras de Achmed el-Gibar, uma espécie de chefão do crime egípcio. Sob sua tutela, Ororo aprendeu todos os truques da profissão, se tornando uma mestra em arrombamentos. Anos mais tarde, ela sentiu uma estranha compulsão de ir para o sul e acabou indo parar nas planícies do Serengueti, entre Tanzânia e Quênia. Naquela época seus poderes começavam a aparecer e a jovem Ororo passou a usá-los em prol das tribos locais, sendo adorada por eles como uma espécie princesa e deusa.

Quando o Professor Xavier recrutou sua segunda geração de X-Men, Ororo achou que seria interessante deixar a vida segura da qual desfrutava para mostrar ao mundo seus dons. Dotada de uma personalidade forte, Ororo logo adquiriu um lugar de destaque nos X-Men, sob a alcunha de Tempestade. Ao longo dos anos, sua presença se tornou quase fundamental para a manutenção da equipe. Exceto por breves hiatos de tempo, Ororo sempre esteve ao lado de Xavier e seu sonho. Devido à suas características, por mais de uma vez ela disputou a liderança dos X-Men com Ciclope. Atualmente, ela lidera uma das formações dos X-Men, a ESX.

Noturno
Nome: Kurt Wagner
Primeira Aparição: Giant Size X-Men 1 (1975)
Poderes: Teleporte, cauda prênsil, capacidade limitada de se mesclar às sombras.

Kurt Wagner nasceu com o aspecto que mantém hoje em dia, ou seja, a pele azulada, mãos com três dedos, orelhas pontudas, cauda, etc. Seus poderes de teleporte, no entanto, se manifestariam apenas na adolescência.

Abandonado por sua mãe, Noturno foi encontrado em uma estrada nos Alpes da Bavária pela feiticeira cigana Margali Szardos, pouco depois de seu nascimento, ao lado do pai, Eric Wagner, que havia sofrido um ataque cardíaco fatal. Margali acolheu o bebê, levando-o a morar no circo onde ela trabalhava como vidente, uma cobertura para suas atividades como feiticeira. Lá, Kurt, apesar de nunca ter sido formalmente adotado por ninguém, foi criado pelos membros do circo, que nunca se incomodaram com sua aparência demoníaca. Lá, mesmo antes de desenvolver seus poderes, Kurt mostrou uma aptidão natural para o trapézio, logo se tornando a principal atração do circo. Para os espectadores, ele era apenas uma pessoa normal vestido como um demônio.

Anos mais tarde, um magnata americano resolveu comprar o circo no qual Kurt se apresentava e levá-lo para os Estados Unidos. Lá Kurt deixaria de ser um acrobata para se tornar parte das aberrações exibidas no espetáculo. Kurt se recusou e deixou o circo, indo em direção ao vilarejo de Winzeldorf, na Alemanha, em busca de Stefan Szardos (filho biológico de Margali) que, ao lado de sua irmã - Jimaine - é um dos melhores amigos de Wagner. Lá, ele descobriu que Stefan havia enlouquecido de alguma forma e matado uma série de crianças. Na tentativa de levá-lo à justiça, os dois acabaram brigando e Kurt inadvertidamente quebra o pescoço de Stefan. Como desgraça pouca é bobagem, Kurt foi avistado por alguns dos habitantes do local e, devido ao seu aspecto, tomado como sendo o demônio que teria sido o responsável pelos assassinatos. Logo, uma multidão de camponeses empreendeu uma busca atrás de Kurt, com o intuito de fazê-lo pagar por seus crimes, ou seja, matá-lo com uma estaca no coração. Quando estavam prestes a conseguir seu intento, eis que surge Charles Xavier, que paralisa a multidão e o tira de lá. Já à salvo, o Prof. X convida Kurt para fazer parte da segunda geração dos X-Men, proposta que ele não demora para aceitar.

Sob o nome de Noturno, Kurt viveu as aventuras mais insólitas com os X-Men. Apesar de seu aspecto demoníaco causar uma certa repulsa por parte de alguns dos membros do grupo, a grande maioria deles aceitou Kurt de braços abertos, especialmente Wolverine, de quem o alemão logo se tornou um grande amigo. Para tentar se encaixar melhor no mundo, durante anos Kurt usou um aparelho chamado indutor de imagens, que tornava a sua aparência idêntica à de um humano normal.(Nota: a versão de Kurt em X-Men: evolution usa um aparelho semelhante). Wolverine foi um dos que o convenceu a deixar o artifício de lado, mostrando que não havia motivos para se envergonhar.

Depois de anos ao lado dos X-Men, Noturno deixou o grupo e se juntou ao grupo britânico Excalibur, que, dentre diversas formações, contou com Lince Negra e Colossus em certas ocasiões. Dotado de um forte lado espiritual, enquanto esteve afastado dos X-Men Kurt se converteu ao catolicismo, chegando a ser ordenado padre. Mais tarde, ao voltar para o grupo, descobriu ser filho de Mística, uma das maiores antagonistas dos X-Men. Ele descobriu ainda que seu pai era um ser demoníaco conhecido como Draco.

Atualmente ele retornou aos X-Men, fazendo parte do corpo docente do Instituto Xavier.

Colossus
Nome: Piotr Peter Nikolaievitch Rasputin
Primeira aparição: Giant Size X-Men 1 (1975)
Poderes: Capacidade de transformar o corpo em aço orgânico; superforça.

Piotr Rasputin nasceu na fazenda coletiva Ust-Ordynski Collective, perto do lago Baikal, na Sibéria, antiga União Soviética. Como na maioria dos mutantes, seus poderes emergiram na adolescência e ele passou a usá-los para ajudar aos demais habitantes da fazenda.

Quando o Professor Charles Xavier estava recrutando mutantes para a segunda geração de X-Men, Piotr foi contatado e logo partiu para os Estados Unidos. Adotando o nome de Colossus, Piotr, ou Peter, permaneceu com os X-Men mesmo depois do sucesso da missão em Krakoa.

Pouco depois de Peter imigrar para os Estados Unidos, sua irmã mais nova, Illyana, foi capturada por uma inimiga dos X-Men, junto com demais parentes e amigos de integrantes do grupo. Após ser resgatada, ela passou a morar com Peter na Mansão Xavier. Lá, acabou sendo seqüestrada pelo demônio Belasco e levada para sua dimensão. Apesar de ter ficado lá apenas poucos segundos de acordo com os padrões do nosso mundo, o tempo na dimensão de Belasco, conhecida como Limbo, age de maneira diferente. Assim sendo, quando emergiu de lá, Illyana já era uma adolescente, com seus poderes mutantes - a capacidade de abrir portais dimensionais - totalmente desenvolvidos. Devido ao conhecimento de magia arcana adquirido no Limbo, do qual viria se tornar a regente, Illyana adotou o nome de Magia e se juntou aos Novos Mutantes.

Mais tarde, Illyana sucumbiu vítima do Vírus Legado, uma doença letal que afetava os portadores do gene x. Já abalado pelas mortes de seus pais na Sibéria, Peter começou a questionar seu papel nos X-Men e decidiu se juntar a Magneto e seus acólitos no satélite do mestre do Magnetismo, Avalon. Sua estadia por lá não durou muito e logo Peter deixou Avalon para se juntar a Noturno e sua antiga paixão, Kitty Pryde, no Excalibur. Quando o grupo se dissolveu, Colossus voltou aos X-Men, retomando sua longa amizade com Tempestade e, principalmente, Wolverine.

Algum tempo depois, o Fera disse ter descoberto uma cura para o Vírus Legado. Infelizmente, a cura exigia o sacrifício da primeira pessoa a testá-lo. Sem que ninguém soubesse, Peter, amargurado depois de tantas perdas pessoais, serviu de cobaia. Como se esperava, Peter morreu, mas o Vírus Legado foi erradicado da face da Terra. Seu corpo foi cremado e suas cinzas espalhadas na Rússia. Pelo menos, era o que todos acreditavam. Recentemente, descobriu-se que um alienígena do Grimamundo, Ord, havia capturado o corpo de Colossus e deixado uma réplica no lugar. Enquanto a réplica foi cremada, o verdadeiro corpo foi usado em experimentos que visavam descobrir a cura para o gene x. Com isso, Colossus foi ressuscitado e retornou para os X-Men.

Lince Negra
(Ou Ninfa)
Nome: Katherine Kitty Pryde
Primeira aparição: X-Men 129 (1980)
Poderes: Capacidade de se tornar intangível.

Os poderes de Katherine Kitty Pryde começaram a se manifestar na puberdade, quando ela era uma adolescente acometida por fortes dores de cabeça. As dores, na verdade, eram os primeiros sinais de sua mutação. Nessa época, ela foi localizada pelo Professor Xavier através do Cérebro, computador usado para detectar mutantes. Mal sabia o Professor que seu computador havia sido grampeado pelo Círculo Interno do Clube do Inferno. Assim sendo, quando o Professor designou três mutantes - Tempestade, Colossus e Wolverine - para acompanhá-lo até Deerfield, Illinois, visando recrutá-la, o Clube também mandou seus emissários com o mesmo intuito. Na época, a Rainha Branca do Clube do Inferno, Emma Frost, dirigia a Academia Massachussets. Assim, Kitty se tornou o primeiro mutante a ser disputado pelas duas facções: Enquanto Xavier queria recrutá-la com o intuito de treiná-la no uso de seus poderes, Emma tencionava adicionar Kitty às fileiras de seu grupo de novos mutantes, os Satânicos.

Além de Emma, o Clube enviou um bando de seus mercenários com o intuito de garantir o sucesso da empreitada. No conflito que se seguiu, os três X-Men foram capturados e levados para as Indústrias Frost. Sem o conhecimento da Rainha Branca, a jovem Kitty usou seus poderes para ajudar seus novos amigos. Ao fim da aventura Kitty quis voltar pra casa, não aderindo nem ao Instituto nem à Academia. Tempestade deu o telefone da Mansão Xavier para Kitty, para que ela o usasse se precisasse. Pouco depois, quando o Clube do Inferno decidiu recrutá-la à força, Kitty ligou para a Mansão. Fênix, Ciclope e Noturno vieram ao seu resgate e o quarteto resgatou os X-Men cativos.

Após essas aventuras, os pais de Kitty acabaram se convencendo a deixá-la se matricular no Instituto Xavier. Lá, ela adotou o nome de Ninfa e se tornou a mais jovem membro dos X-Men, logo se apaixonando por Colossus e forjando uma grande amizade com Tempestade, Noturno e Wolverine. Além, é claro de ter uma forte ligação com Illyana Rasputin e os demais membros dos Novos Mutantes, que tinham mais afinidades com Kitty, devido à idade de seus membros, do que os X-Men.

Com o tempo, Kitty também se tornou uma espécie de pupila de Logan. Certa vez ela acompanhou o canadense ao Japão. Lá, foi capturada por Ogun, ex-sensei de Logan, agora seu inimigo. Kitty sofreu lavagem cerebral, da qual foi libertada por Wolverine, que aproveitou para lhe ensinar o suficiente do que sabia de artes marciais para que ela pudesse enfrentar Ogun. Ao fim da saga, Kitty abandonou o nome de Ninfa e passou a ser conhecida como Lince Negra.

Depois de algum tempo, Kitty deixou os X-Men para fundar o Excalibur. Quando o grupo se desfez, ela voltou aos X-Men. Mais tarde, depois de uma série de tragédias pessoais, que culminaram na morte de seu pai em Genosha, Kitty deixou a vida heróica e tentou ser uma adolescente normal, em uma universidade de Nova York. Como parece ser uma constante na vida dos mutantes ligados aos X-Men, a iniciativa não deu muito certo e ela acabou retornando de vez à Mansão Xavier, onde reencontrou seu amado Colossus.

Vampira
Nome: Desconhecido (Marie, no cinema)
Primeira aparição: Avengers Annual 10 (1980)
Poderes: Absorção de memórias e habilidades por meio de contato físico; invulnerabilidade; vôo; superforça.

Até hoje o nome real de Vampira é desconhecido. Tudo o que se sabe sobre sua infância e adolescência é que ela cresceu no condado de Caldecott, no Mississipi. Na puberdade ela descobriu seus poderes ao beijar um garoto chamado Cody Robbins. O contato entre ambos fez com que Cody desmaiasse e Vampira absorvesse as memórias do garoto. Logo ela descobriu que tinha o poder de absorver as memórias e habilidades de qualquer pessoa ao tocá-la. Infelizmente, não tinha controle sobre isso.

Vampira acabou encontrando refúgio com a mutante Mística, que acabou se tornando uma espécie de figura materna para ela. Naturalmente Vampira se juntou ao grupo de mutantes liderado por Mística, a Irmandade de Mutantes. Em um confronto com Carol Danvers (ex-Miss Marvel, Binária e atual Warbird) Vampira absorveu suas memórias e poderes. Por razões desconhecidas, a transferência não foi temporária, como de costume e Vampira passou a manter permanentemente os poderes então adquiridos. Com isso, continuou ao lado da Irmandade, e enfrentou os Vingadores e X-Men diversas vezes.

Com o passar dos anos, a falta de controle sobre seus poderes foi se tornando cada vez mais frustrante. Vendo que não conseguiria ajuda na Irmandade, Vampira acabou procurando o Professor Xavier e seus X-Men como último recurso. Convencido de sua sinceridade, Xavier acolheu Vampira. Os outros X-Men, no entanto, não compartilhavam da idéia do Professor e não aceitaram Vampira com os braços abertos. Muito pelo contrário, todos - a exceção de Wolverine - receberam-na com bastante desconfiança. Com o tempo, no entanto, Vampira provou-se um dos mais valorosos membros da equipe.

Como todos os demais X-Men, Vampira também teve seus períodos de ausência do grupo. No entanto, ela sempre volta à Mansão, principalmente por causa dos laços de afeto que nutre por Gambit e pela esperança de que, um dia, o Professor Xavier consiga descobrir uma forma de ajudá-la a controlar seus dons.

Atualmente Vampira faz parte da equipe liderada pelo Destrutor.

Homem-Múltiplo
Nome: James Arthur Jamie Madrox
Primeira aparição: Giant Size Fantastic Four 04
Poderes: A capacidade de criar cópias idênticas de si ao ser atingido por qualquer golpe.

Os poderes de Jamie se manifestaram assim que ele nasceu. Quando o obstetra responsável pelo parto deu o famoso tapinha na bunda do nenê, uma cópia idêntica a ele - que na mesma hora se fundiu ao original - apareceu. Seus pais, pesquisadores nucleares, foram aconselhados pelo Professor Xavier a criar o jovem Jamie em segredo. A família foi para o Kansas, onde o pai de Jamie desenvolveu uma vestimenta que inibisse seus poderes.

Quando tinha 15 anos, um tornado matou seus pais. Jamie ficou na fazenda sozinho por anos, até que a vestimenta que usava começou a falhar. Um desorientado James acabou indo parar em Nova York, onde tomou consciência de seus poderes e foi ajudado pelo Quarteto Fantástico e pelo Professor Xavier. Diferente de seus pares, James declinou o convite do Professor para se juntar aos X-Men, preferindo trabalhar no centro de pesquisas da Ilha Muir, na Escócia, sob a tutela de Moira MacTaggert.

Com os anos, ele aprendeu a controlar seus poderes. Suas cópias têm as mesmas características dele, inclusive pensamentos e atitudes independentes. Isso faz com que Jamie, muitas vezes, as envie para os mais diversos destinos, visitem lugares que ele não conhece e obtenham novos conhecimentos. Ao reabsorvê-las, adquire também as experiências vividas pelas cópias.

Apesar de avesso ao heroísmo, Jamie fez parte da segunda formação do X-Factor, colaborou algumas vezes com os X-Men e, depois de tentar a carreira de detetive particular, trabalha com a nova X-Force.

Em X-Men 3 ele faz parte da Irmandade de Mutantes de Magneto.

Psylocke
Nome: Elizabeth Betsy Braddock
Primeira aparição: Captain Britain 8 (volume 1 - Inglaterra), New Mutants Annual 2 (Estados Unidos).
Poderes: Telepatia

Betsy é irmã gêmea de Brian Braddock, o herói inglês conhecido como Capitão Bretanha. Filhos de um alienígena humanóide e uma terráquea, ambos herdaram capacidades inumanas dos genes do pai, o que os tornou mutantes. No caso de Betsy, capacidades telepáticas.

Como só acontece nos quadrinhos, Betsy conseguiu dois feitos: uma carreira de sucesso como modelo e no mundo da espionagem, ao trabalhar para a S.T.R.I.K.E., o ramo britânico da S.H.I.E.L.D. Quando seu irmão se recusou a usar seus poderes em serviço do governo da Rainha e desistiu de ser o Capitão Bretanha, Betsy tomou seu lugar. Num confronto com dois antigos inimigos de Brian, no entanto, ela foi selvagemente espancada e quase morta, obrigando-a a deixar tudo de lado e ir se recuperar. No combate, ela perdeu sua visão.

Enquanto se recuperava na Suíça, ela foi seqüestrada pelo vilão extradimensional Mojo, que lhe deu um par de olhos artificiais. Ao ser resgatada pelos Novos Mutantes, ela foi acolhida na Mansão Xavier e logo adentrou os X-Men, assumindo o nome de Psylocke.

Mais tarde, durante a saga Atos de Vingança, ela foi capturada por Matsuo Tsurayaba que fez com que ela trocasse de mentes com uma assassina conhecida como Kwannon. No processo, as mentes de ambas se fundiram e Betsy deixou de ser uma telepata meio sem sal pra se tornar uma ninja gostosa(!). Depois de sofrer lavagem cerebral, ela foi entregue ao vilão Mandarim, com o intuito de se tornar uma assassina perfeita. A Lady Mandarim acabou superando a lavagem cerebral e voltou a integrar os X-Men.

Depois de uma série de aventuras e contratempos, Betsy deixou os X-Men para seguir em busca dos diários de Sina, integrando os X-Treme X-Men, grupo liderado por Tempestade. Nesse ínterim, ela foi morta pelo obscuro vilão Vargas. Nos Estados Unidos, no entanto, seu retorno já vem sendo ensaiado.

Em X-Men 3 Betsy tem uma participação minúscula, como parte dos inimigos dos X-Men.