HQ/Livros

Notícia

Shonen Jump começa sua invasão

Shonen Jump começa sua invasão

Alexandre Nagado
07.08.2002
00h00
Atualizada em
21.09.2014
12h43
Atualizada em 21.09.2014 às 12h43

Sandland

Shaman King

Yu-Gi-Oh

Já circula oficialmente nos Estados Unidos a revista em quadrinhos mais vendida no mundo. Com uma versão semanal (que vende mais de 3 milhões de exemplares) e outra mensal, a publicação japonesa Shonen jump foi o berço de alguns dos maiores sucessos do mangá e é o carro-chefe da poderosa editora Shueisha. O número um só sairá em novembro, mas o número zero, um preview de 56 páginas, foi distribuído gratuitamente durante a San Diego ComiCon e nas lojas da rede Suncoast.

A Shonen jump americana será mensal e cada edição terá mais de 250 páginas, com a ordem de leitura mantida no original, da direita para a esquerda (como a maioria dos mangás editados no Brasil atualmente). Já as onomatopéias estão sendo todas redesenhadas em inglês a fim de facilitar a fluência de leitura das histórias. A editora é a Viz Communications, uma das principais empresas a publicar mangás em inglês e braço americano da Shueisha.

Com preço de capa a 4,95 dólares e assinatura anual por 19,95, os editores da jump buscam atingir não só os leitores habituais de quadrinhos e mangá, mas também o grande público que já conhece algumas das personagens por meio de suas versões animadas.

A Cartoon Network dos Estados Unidos, que exibe os seriados de Dragon Ball Z e Yu Yu Hakusho, firmou parceria com a Viz e a Shueisha para uma grande campanha de divulgação. E, ao contrário do que acontece normalmente, a revista não será vendida apenas em comic shops, mas deverá estar disponível em bancas e lojas de conveniência.

A seleção de histórias privilegia o gênero ação e trará aos leitores as aventuras de Dragon Ball Z, Sandland (ambas de Akira Toriyama), Yu Yu Hakusho (de Yoshihiro Togashi), One piece (de Eichiro Oda), Yu-Gi-Oh (de Kazuki Takahashi), Shaman King (de Hiroyuki Takei) e Naruto (de Masashi Kishimoto). Posteriormente, as séries serão lançadas em compilações com título próprio, a exemplo do que acontece no Japão.

O animê de Yu Yu Hakusho já foi exibido na extinta TV Manchete, Yu-Gi-Oh tem série atualmente em exibição no canal Nickelodeon e One Piece tem seu mangá sendo publicado no Brasil pela Conrad Editora.

Embalada por sua agressiva estratégia de lançamento, a Shueisha espera que a Shonen jump americana alcance a vendagem de 3 milhões de cópias por edição em até três anos.

A chegada da Jump, com histórias de grande apelo popular e preços acessíveis, pega o mercado americano num momento delicado. Frente à atual crise criativa pela qual passam os quadrinhos de super-heróis, a investida da Shueisha deverá causar um grande abalo, atingindo diretamente a Marvel e a DC. Depois de anos sendo dirigido a um público especializado, o mangá pode vir a dominar o mercado de quadrinhos nos EUA.

Site oficial: www.shonenjump.com

Leia mais:
13/06/2002 Divulgadas mais informações sobre a Shonen jump americana
11/06/2002 Shonen Jump aterrissa nos Estados Unidos