HQ/Livros

Notícia

Roteirista de <i>Smallville</i> comenta sua estréia no gibi do Super-Homem

Roteirista de <i>Smallville</i> comenta sua estréia no gibi do Super-Homem

Marcus Vinícius de Medeiros
28.04.2005
00h00
Atualizada em
05.12.2016
06h00
Atualizada em 05.12.2016 às 06h00
O roteirista Mark Verheiden, responsável por alguns dos melhores episódios da série televisiva Smallville – além do gibi inspirado no programa - está mudando, com força total, do Clark Kent adolescente para o Super-Homem adulto. Verheiden assume em breve os roteiros da revista Superman, acompanhado pelo desenhista brasileiro Ed Benes (sucesso em Supergirl e Aves de Rapina), na nova fase que se inicia com o término da atual saga For tomorrow, de Brian Azarello e Jim Lee.

Em entrevista ao site Comic Book Resources, o escritor comentou suas impressões sobre o Homem de Aço e o que os leitores podem esperar de suas histórias. “Ele é como o centro sólido do Universo DC. Sua característica básica é o fato de que ele está sempre presente. Ele realmente é o cara para quem você se volta quando tudo mais foi pro buraco”.

“As primeiras edições que fiz focam Super-Homem e Lois Lane e Super-Homem e seu relacionamento com a Terra. Ele está questionando seu papel aqui no planeta”, continua. “O que eu quero fazer é realmente explorar seus poderes. Sei que é algo difícil, já que mais de 2 mil edições do personagem já foram realizadas, mas pretendo mostrá-los de maneira pouco usual. O que esses poderes realmente significam? Quais são os extremos deles? O que significa se um cara pode enxergar até o fim do universo? O que significa quando um cara pode voar mais rápido que a luz? O que significa quando um cara pode ativar sua visão de calor até o ponto em que é essencialmente um reator nuclear ambulante?”.

A proposta do roteirista é resgatar a sensação de grandeza e admiração de histórias como Reino do Amanhã e Marvels. Como influência, cita também Para o homem que tem tudo, de Alan Moore e Dave Gibbon, e Super-Homem: As quatro estações, de Jeph Loeb e Tim Sale. Os primeiros vilões utilizados serão Brainiac e Black Rock, um personagem obscuro dos anos 70 que está sendo reformulado. Entre outros coadjuvantes, há planos para Superboy, Jimmy Olsen e membros da equipe do Planeta Diário.

Com Gail Simone e John Byrne assumindo a revista Action Comics, Greg Rucka prosseguindo em Adventures of Superman, Jeph Loeb e Ed McGuinnes em Superman/Batman, e Grant Morrison e Frank Quitely à frente da aguardada All Stars Superman, a nova equipe criativa formada por Verheiden e Benes confirma mais uma vez que a DC está valorizando seu personagem mais importante... e que excelentes histórias estão a caminho! O Filho de Krypton está em boas mãos.