HQ/Livros

Notícia

Quadrinista entra em discussão acalorada com brasileiros via Twitter

Seguidores de Warren Ellis entendem perguntas como ofensas

Érico Assis
23.10.2009
01h00
Atualizada em
15.11.2016
02h02
Atualizada em 15.11.2016 às 02h02

O escritor de quadrinhos britânico Warren Ellis entrou em uma pequena discussão com fãs brasileiros esta semana, através do Twitter, que chegou a troca de insultos e à nomeação do caso, pelo próprio Ellis, como #brasilgate.

Começou com o escritor, que recentemente ultrapassou 100 mil seguidores na rede social, comentando que havia descoberto muitos brasileiros na sua lista. "Será que o Brasil descobriu o Twitter recentemente? Eu tenho trabalhos publicados lá?"

devir

None

devir

None

Enquanto alguns listavam os trabalhos do autor publicados aqui (Authority, Planetary, Fell, parte de Transmetropolitan), outros seguidores tomaram a mensagem como insulto - pensando que Ellis considerava o país atrasado demais no Twitter. O escritor recebeu respostas como "Sim, seu trabalho é publicado aqui. Os macacos, as zebras e os elefantes adoram! O Brasil não é uma selva, Warren..." e "Sim, cara! E nós, brasileiros, ainda moramos em árvores e não temos roupas! Não é sensacional?".

Ellis então reagiu a essas respostas: "Obrigado ao pessoal do Brasil que resolveu entender que eu os estava insultando, incluindo o cara que me ameaçou e me chamou de 'bufão irlandês'. Punheteiros". O escritor é inglês.

A discussão continuou por mais de duas horas, inclusive com fãs no Brasil pedindo desculpas pelas mensagens revoltadas dos outros. Foi quando Ellis começou a chamar a história de #brasilgate: "Apenas quis mostrar minha surpresa com tanta gente do Brasil me seguindo de repente, achando que eu não tinha nada publicado aí". "Parece que sou publicado lá há anos e nunca soube. O que é legal. Mas acho que nunca vou a uma convenção deles..."

Respondendo a fãs que pediam para ele repensar a decisão de nunca vir ao Brasil, por ser respeitado aqui, o autor colocou: "Passei a última hora sendo chamado de racista por gente do Brasil. Esse é o tal do respeito?".

Até o desenhista Ben Templesmith, que esteve no Brasil recentemente e colaborou com Ellis em Fell, entrou na história: "Meu Deus, o que eu vejo quando acordo? O Brasil em guerra com @warrenellis? Ele é poderoso, aviso. E um cara legal. Crânios de bebês e tal".

Alguns seguidores de Ellis propuseram enviar ao escritor parte de seu material publicado por editoras brasileiras. As grandes editoras dos EUA, como Marvel e DC, normalmente negociam a publicação de seu material no exterior sem avisar os criadores (e geralmente sem royalties pela republicação em língua estrangeira), de forma que Ellis e outros não necessariamente tomam conhecimento do que é publicado no Brasil.

Leia mais sobre Warren Ellis