Luis Celso, o mototaxista dos quadrinhos

Créditos da imagem: Quinta Capa/Divulgação

HQ/Livros

Notícia

Luís Celso, "mototaxista dos quadrinhos", lança financiamento coletivo para HQ

Com centenas de páginas ilustradas, artista piauiense nunca teve um trabalho publicado

Eduardo Pereira
30.12.2021, às 11:45

Há anos, o mototaxista piauiense Luís Celso equilibra a rotina de trabalho na praça do bairro Esplanada, na Zona Sul de Teresina, com a produção de quadrinhos de ficção e horror inspirados pelo seu dia-a-dia. O resultado é um sem número de histórias construídas por inúmeras páginas repletas de desenhos, personagens e aventuras, que Celso guarda sem nunca tê-las publicado.

Iniciada quando tinha 12 graças à influência de um primo que lhe apresentou o desenho, essa paixão de Celso encontrou uma chance inédita de dar frutos graças a uma campanha de financiamento coletivo lançada no Catarse pela editora Quinta Capa. O intuito é conseguir levantar R$ 10 mil para financiar a publicação de uma coletânea com com histórias assinadas pelo "mototaxista dos quadrinhos", como o artista é conhecido em Teresina.

"Apesar de ter aventuras com centenas de páginas, para tornarmos a primeira publicação do Celso realidade, primeiro fizemos uma seleção das pequenas histórias do autor. Trata-se de 6 pequenas histórias numa revista que ficará com cerca de 52 páginas, chamada CENOURAS MALDITAS", escreve a editora na página de arrecadação. As recompensas pelo apoio incluem um exemplar do compilado, bem como outra publicação da Quinta Capa.

Emprestando título à publicação, o conto Cenouras Malditas é um exemplo da inventividade com viés de "Cinema B" que povoa a obra de Celso. A história retrata o drama de Seu Onofre, um fazendeiro que passa seus dias acompanhado da cachorrinha Joli, cuidando de sua plantação de cenouras. Quando as leguminosas são roubadas, em um ato criminoso que culmina também na morte do animalzinho, ele recorre a um pacto com o diabo para executar uma vingança sangrenta.

Página de Cenouras Malditas
Quinta Capa/Divulgação

A Quinta Capa ainda publicou a divisão percentual do dinheiro arrecadado. Segundo a editora, 52% da verba será direcionada à produção e impressão da coletânea, 20% será direcionado a Celso, 13% será revertido ao Catarse e 15% será dedicado ao envio por correios das recompensas. "Queremos que Luis Celso ganhe uma boa porcentagem em nosso projeto, portanto, 20% de toda a tiragem e de todo o valor arrecadado na campanha será repassado para ele. É uma forma de incentivá-lo a continuar produzindo", explicou a companhia.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.