HQ/Livros

Notícia

Lá Fora: Neonomicon, de Alan Moore

Nova criação do quadrinista inglês gera polêmica e faz suar

Érico Assis
25.10.2010
21h09
Atualizada em
11.11.2016
07h09
Atualizada em 11.11.2016 às 07h09

Neonomicon é o primeiro trabalho de Alan Moore para a editora Avatar, que já havia publicado adaptações de trabalhos em prosa do autor. Os desenhos são de Jacen Burrows.

O lançamento chega acompanhado por uma polêmica. Há duas semanas, quando Neonomicon 2 chegou às comic-shops nos Estados Unidos, uma loja da Florida recusou-se a colocar a edição à venda, alegando forte oposição ao conteúdo.

Neonomicon

None

Neonomicon

None

Alan Moore, claro, não é novato em termos de censura e polêmica. Já a Avatar é conhecida por HQs de terror gore que mereciam análise psiquiátrica dos autores. Mas censura vinda do próprio público e mercado dos quadrinhos - de uma comics shop ainda por cima! - é coisa rara. Ainda mais para um autor como Moore, que vende bem.

O caso é que o barbudão inglês foi mesmo bem longe em Neonomicon. A premissa: agentes do FBI investigam uma série de assassinatos que parecem ter relação com a obra de H.P. Lovecraft. No estilo Silêncio dos Inocentes, o FBI pede ajuda a um serial killer já preso. Porém, no estilo Moore, o assassino só fala na língua dos monstros Cthulhu, Yoggoth e de outras criações bizarras de Lovecraft.

Os agentes acabam descobrindo toda uma subcultura de música, demonismo e perversões sexuais ligadas ao assassinato. Na edição censurada, as cenas polêmicas envolvem um estupro grupal durante uma orgia - que termina com a chegada de um ser demoníaco de falo gigante que entra, literalmente, na festa.

Por conta disso, Neonomicon já é um dos trabalhos mais polêmicos de Moore. E vale a leitura, pois a construção da cena mencionada acima é de fazer suar - uma aula de como fazer terror em quadrinhos (dica: não mostre tudo). Apesar disso, não é dos melhores trabalhos do quadrinista. A tensão é ótima, mas em outros momentos a narrativa fica extremamente arrastada. Há diálogos de páginas e páginas - e que caíram nas mãos de um desenhista pouco inventivo (como é padrão da Avatar).

Moore, de qualquer maneira, já declarou em entrevista que só topou fazer o roteiro por causa de uma dívida com o imposto de renda. Pelo menos sua sinceridade continua afiada.

Neonomicon terá quatro edições. A segunda saiu este mês nos EUA e custa US$ 3,99. Ainda não há previsão de lançamento da coletânea.