HQ/Livros

Notícia

<i>Quark</i>: Mangá futurista nas bancas

<i>Quark</i>: Mangá futurista nas bancas

Érico Borgo
20.07.2005
00h00
Atualizada em
09.11.2016
11h03
Atualizada em 09.11.2016 às 11h03

Depois de investir na ficção científica, no fumetti e no quadrinho franco-belga, a Ediouro Quadrinhos continua diversificando suas publicações nas bancas brasileiras. O jovem selo da editora conhecida pelas palavras-cruzadas acaba de lançar Quark, seu primeiro título do gênero mangá.

O gibi será publicado em três edições e, apesar de seguir os padrões japoneses de arte e narrativa, leva a assinatura de dois holandeses: Martin Lodewijk e Adri Van Kooten.

A trama mistura ação policial e viagens no tempo, tendo como ambientação a Terra do século XXII, que preserva certos traços da cultura da década de 1950. Nesse cenário curioso, as megalópoles dominam a paisagem. Nelas vivem humanos e "biomeks", seres feitos de carne e partes robóticas, menos humanos do que os andróides. A história mostra uma policial japonesa voltando ao passado para cumprir sua missão: resgatar o corpo do físico Albert Einstein de seu leito de morte, já que ele possui o único cérebro humano que pode salvar o futuro.

Quark custa 9,90 reais e tem 200 páginas em preto e branco.