Inferior é o caralho

Créditos da imagem: Darkside/Divulgação

HQ/Livros

Notícia

Inferior é o Car*lho desconstrói machismo propagado pela ciência

Publicação será lançada este mês no Brasil pela Darkside

Fábio de Souza Gomes
23.08.2018
16h45
Atualizada em
23.08.2018
17h35
Atualizada em 23.08.2018 às 17h35

A Darkside lança este mês no Brasil o livro Inferior é o Car*lho, obra da jornalista britânica Angela Saini que convida o leitor a esquecer tudo o que sabe sobre as diferenças entre os sexos e embarcar em uma jornada sobre as mentiras e meias-verdades que a ciência propagou ao longo dos últimos séculos. Confira a capa:

Logo nas primeiras páginas, a obra resgata uma troca de cartas ocorrida na era vitoriana entre Caroline Kennard, destaque no movimento feminista em uma cidadezinha de Massachusetts, nos Estados Unidos, e o naturalista inglês Charles Darwin.

“Certamente acredito que as mulheres, conquanto, em geral, superiores aos homens [em] qualidades morais, são inferiores em termos intelectuais, e parece-me ser muito difícil, a partir das leis da hereditariedade (se eu as compreendo de forma correta), que elas se tornem intelectualmente iguais ao homem”, escreveu o autor de A Origem das Espécies em uma negação de tudo pelo que o movimento de mulheres lutava à época — e segue lutando até hoje. A srta Kennard não hesitou ao enviar uma resposta inflamada que dizia: “Deixe que o ‘ambiente’ das mulheres seja semelhante ao dos homens, e com as mesmas oportunidades, antes de julgá-las, com justiça, intelectualmente inferiores a eles, por favor”.

Com diligência e uma linguagem objetiva, a jornalista apresenta em cada capítulo um recorte na história da ciência que difundiu o mito de que mulheres são inferiores, viajando o planeta para entrevistar cientistas, pesquisadores e especialistas e obter sempre os dois lados da história. A edição brasileira homenageia o trabalho da artista gráfica e ativista Barbara Kruger, e conta também com a introdução da professora de teoria literária e pesquisadora Heloisa Buarque de Hollanda, que publica em breve um livro sobre a quarta onda do movimento feminista.