HQ/Livros

Notícia

Indústria de quadrinhos reage ao iPad - e Marvel se sente prejudicada

Editora monta seus gibis digitais em tecnologia Flash, que o tablet da Apple não lê

Érico Assis
29.01.2010
13h00
Atualizada em
21.09.2014
13h58
Atualizada em 21.09.2014 às 13h58

A Comixology, empresa responsável pelo aplicativo de iPhone de mesmo nome, que vende e possibilita leitura de quadrinhos na tela do celular, já anunciou que seu aplicativo também terá versão para a nova plataforma da Apple, o iPad. E quem já é usuário continuará com o mesmo acesso, via senha.

O app, porém, passará por melhorias para se adaptar ao novo formato. A principal delas, claro, é a adequação à abertura de duas páginas de uma HQ - no iPhone, é possível abrir apenas uma e é necessário ampliar cada quadro para a leitura. A empresa inclusive divulgou um vídeo mostrando como o novo aplicativo deve funcionar no iPad:

O site Newsarama foi atrás de representantes da indústria de quadrinhos para saber as primeiras opiniões sobre o iPad. As respostas são variadas, mas quase todas veem o aparelho como benéfico para os quadrinhos - afinal, é uma nova forma facilitada de lê-los, do ponto de vista do leitor, e de distribuí-los, do ponto de vista das editoras.

P.J. Bickett, um representante da pequena editora Archaia Entertainment, diz que mesmo os donos de comic shops terão um novo mercado - a venda de revistas mensais pode diminuir, a longo prazo, mas o mercado de coletâneas e graphic novels, a preços mais altos, deve florescer para quem quiser ter sua coleção impressa (assim como a criação do DVD estimulou um mercado de vendas de home video). Bickett diz que as únicas possíveis prejudicadas seriam as gráficas...

A Marvel Comics declarou ao Newsarama que não está satisfeita com o iPad porque o aparelho não suporta tecnologia Flash - a base dos Marvel Digital Comics, principal investimento de quadrinhos online da editora. "Acho que não será o aparelho definitivo para quadrinhos. Acho apenas que é um bom começo", diz Ira Rubenstein, vice-presidente da Global Digital Media Group da Marvel. A Marvel, porém, distribui quadrinhos digitalmente por outros meios, como a Comixology.

A DC Comics, por fim, ainda não se manifestou. Mas pode reclamar do mesmo problema que a Marvel - a Zuda, divisão online da DC, também faz seus quadrinhos baseados na tecnologia Flash.