HQ/Livros

Notícia

Geoff Johns comenta HQ de Superman

O que os fãs podem esperar para 2007

Marcus Vinícius de Medeiros
26.01.2007
01h00
Atualizada em
11.11.2016
19h01
Atualizada em 11.11.2016 às 19h01

Atual roteirista da série Action Comics, na qual divide as idéias com seu antigo mentor Richard Donner (diretor de Superman - o Filme), o menino de ouro da DC Comics, Geoff Johns, revelou ao site da Wizard todos os seus planos para o Homem de Aço. Como é de se esperar, Johns promete muita ação e, a exemplo de seus trabalhos anteriores, uma renovação na galeria de vilões que promete complicar a vida do Super-Homem em níveis inimagináveis.

Se você não quer estragar surpresas NÃO siga adiante - Johns antecipa muito do que está acontecendo na série lá fora.

Superman

None

Bizarro

None
  • Último Filho

"Veremos o desenvolvimento da história Last Son, com o foco em General Zod, Ursa e Non. As pessoas ficarão sabendo que o garoto é filho de Zod e Ursa. Enviado da Zona Fantasma, ele foi praticamente um macaco colocado numa cápsula espacial. Eles não são bons pais - para dizer o mínimo", conta Johns. Para quem fica confuso com mais uma versão dos kryptonianos fugitivos da Zona Fantasma nos quadrinhos, vale lembrar que esta é a história que Donner planejava contar no cinema, e que Johns leu todas as histórias antigas sobre o tema durante sua pesquisa para escrever a saga.

"Com General Zod, Ursa e Non, observamos os últimos sobreviventes de Krypton criminosos, e como o Super-Homem se sente quanto a isso. E tentando atingir o cerne do que a história significa para o herói - ter um garotinho no qual ele enxerga a si próprio."

  • Parasita
"Esse cara é um sanguessuga. Ele sugou de todo mundo em sua vida, e isso resultou em coisas ruins como mortes e assassinatos. Essencialmente, quando ele ganhou esses poderes, eles lhe permitiram tornar-se quem ele já era previamente. Então tentamos explorar alguém que não possuiu identidade própria, apenas gosta de tomar dos outros tanto quanto possível. Ele é o oposto do Super-Homem, que é abnegado. O Parasita é o egoísta definitivo, e isso o faz interessante. Ele tem que lutar contra o Super-Homem; ele não pode lutar contra outro qualquer porque o que representa é tudo aquilo que o Super-Homem não é, e isso é o que seus vilões devem fazer."
  • Metallo
"Metallo é o valentão máximo. Ele quer o poder do Super-Homem para exercer poder sobre as pessoas e o planeta. Ele tem a mesma atitude que teria um membro da galeria de vilões do Flash, porque pensa a curto prazo. Se ele pode alardear que fez o Super-Homem sangrar, ele ama isso, e é isso que ele realmente quer. Há mais algumas reviravoltas que mostraremos em Action Comics Annual, que o deixarão ainda mais poderoso."
  • Bizarro

"Ele é como Frankenstein. Alguém que está desorientado e cujas intenções são perturbadoras. Bizarro é definitivamente uma ameaça. Ele é perigoso, e é assim que o Super-Homem o enxerga. Não como um personagem divertido ou engraçado. Há muita tristeza nele também. Ele não sabe se comunicar, não entende o modo como as pessoas reagem a ele e o porquê."

  • Mundo Bizarro

"Apenas pense ‘Madrugada dos Mortos’. O Mundo Bizarro é um pouco mais assustador e sombrio; não é como se as ruas estivessem cheias de Bizarros. Na arquitetura e no que o planeta se parece e o que acontece a seu redor, estamos buscando ‘O que são os Bizarros, e o que um planeta cheio deles representa?’. O Super-Homem viaja até o Mundo Bizarro, e aprende como é ser um excluído como o Bizarro. Não que ele quisesse se adaptar. O lugar é assombroso, e ele está assustado. Acho que o Super-Homem funciona melhor contrastado com coisas horríveis. Seus vilões precisam ser ameaçadores para que ele os supere e realmente seja o herói que é."

  • Brainiac

"Brainiac é um alienígena no sentido que o Super-Homem é grato por não ser. Brainiac é frio, sem emoções, interessado apenas em conhecimento e experimentações. Estamos trabalhando em reintroduzir e reformular Brainiac, além de revelar muita coisa inédita. Quando ele aparecer será algo devastador. O grande evento do segundo semestre de 2007."

Johns revelou também que a edição Action Comics Annual 10 trará revelações sobre General Zod, Ursa e Non, além da origem de Mon-El em sua encarnação pós-Crise Infinita. "É sobre Clark Kent se sentindo rejeitado e excluído, encontrando alguém como ele pela primeira vez quando criança", revela.

Finalizando, o autor definiu sua proposta para a revista: "Estamos tentando uma abordagem moderna com sensibilidade clássica. Queremos que seja uma viagem alucinada - de emoção, suspense e mistério. Queremos as idéias mais loucas. E quando dizem ‘vocês não podem fazer isso’, pode acreditar que faremos".