HQ/Livros

Notícia

DC Comics encerra sua linha de mangás

Mercado dos EUA começa a sinalizar desinteresse pelos quadrinhos japoneses

Érico Assis
20.05.2010
00h00
Atualizada em
18.05.2017
19h01
Atualizada em 18.05.2017 às 19h01

Dan DiDio e Jim Lee, os dois publishers da DC Comics, anunciaram esta semana que a linha CMX vai terminar em junho. A linha dedicada a mangás existia desde 2004, publicando não só material japonês, mas também coreano e alguns mangás de produção original nos EUA.

O único título que continuará na DC é Megatokyo, produzido pelo estadunidense Fred Gallagher.

megatokyo

None

A decisão parece ter sido tomada às pressas, pois a CMX tinha lançamentos previstos pelo menos até setembro. Entre as séries de sucesso da linha estavam Emma (mangá sobre a Inglaterra vitoriana), Musashi, Tenjho Tenge e Two Flowers for the Dragon.

A notícia também chega num momento em que o mercado de mangás começa a decair nos EUA. Lee e DiDio inclusive mencionam "as dificuldades pelas quais os mangás vêm passando no mercado dos EUA" em seu comunicado sobre o fechamento da CMX.

Segundo relatório do site ICV2, as vendas da categoria caíram de US$ 210 milhões em 2007 para US$ 140 milhões em 2009. Recentemente a principal editora de mangás do país, a Viz, demitiu 40% de seus empregados. A febre pelo quadrinho japonês parece estar decaindo, pelo menos nos Estados Unidos.