HQ/Livros

Notícia

Começam os cancelamentos de revistas mutantes

Começam os cancelamentos de revistas mutantes

Jotapê Martins
16.11.2000
01h00
Atualizada em
29.09.2017
01h00
Atualizada em 29.09.2017 às 01h00
X-Men: The Hidden Years de John Byrne, o título que narra as histórias dos X-Men entre o fim da primeira série nos anos sessenta e o surgimento dos novos integrantes em 1975, é, ao que tudo indica, a primeira das revistas X da Marvel a ir para o cadafalso na reavaliação da linha que a editora pretende realizar.

Na tarde do dia 14 de novembro, no Byrne Ward, um fórum de discussão da America Online dedicado a John Byrne, o quadrinhista Walter Simonson, atual responsável pela revista Orion da DC Comics, perguntou a Byrne sobre a situação de sua série Hidden Years, citando rumores que havia ouvido sobre seu possível cancelamento e de outros títulos X.

À noite, Byrne deu a seguinte resposta:

"Infelizmente, é verdade, Walter. HIDDEN YEARS, e um bocado de revista X (todas lucrativas), estão sendo cortadas. Joe Quesada não foi capaz de me dar qualquer tipo de explicação que fizesse sentido – eliminar títulos rentáveis num mercado comprometido&qt;& – Portanto, uma vez que eu não tenho interesse em devotar meu tempo e esforço numa empresa aparentemente empenhada em cometer suicídio, meu relacionamento com a Marvel está acabado".

"Se alguma decisão foi tomada, acho melhor que os autores sejam os primeiros a saber", disse o executivo da Marvel, Bill Rosemann ao site Comics Continuum. No entanto, no dia 15, o editor-chefe Quesada explicou ao site Fandom as razões por trás da decisão da Marvel.

"Quando olhamos para a trama de títulos X, reparamos que muitos deles estão dizendo a mesma coisa sobre a experiência mutante e sinceramente não oferecem qualquer diversidade, que é um dos nossos objetivos para 2001", explicou Quesada. "Isto não culpa de nenhum editor ou criador em particular, mas sim do monstro que a franquia X-Men se tornou. No caso de Hidden Years, a razão era dupla. Em primeiro lugar, narrava as aventuras do Professor X e seus X-Men. No meu entender, são os dois títulos principais que devem e vão lidar com esse assunto. Em segundo, a história ocorria entre páginas de edições publicadas no início dos anos oitenta. Francamente, o gibi era muito ilhado e só tinha apelo aos fãs, como eu, que se lembram da fase mais antiga. Novos fãs chegando agora naturalmente iriam se sentir vítimas de uma piada. John e Tom Palmer, como todos os criadores de revistas X, estavam fazendo um ótimo trabalho, mas estas são as medidas duras que eu, como editor-chefe, devo tomar. No fim do dia, não dá pra satisfazer todo mundo, mas eu acredito que essas medidas vão ajudar a Marvel, a franquia X-Men e a indústria dos quadrinhos em geral".

Dois títulos, cujo cancelamento foi cogitado, são Cable e Generation X. Indagados, dia 14, se haviam recebido notícias do fim de suas revistas, os respectivos roteiristas Robert Weinberg e Brian Wood negaram quaisquer novidades. No entanto, dia 15 à noite, Weinberg emitiu uma declaração afirmando que Cable não será cancelada e que Michael Ryan continuará desenhando as histórias.