HQ/Livros

Notícia

Começa o novo dia na vida de Homem Aranha, mas fãs propõem boicote

Site diz que todos deveriam trocar Amazing Spider-Man pela HQ da Garota-Aranha

Rodrigo "Piolho" Monteiro
11.01.2008, às 00H00

Amazing Spider-Man #546, o primeiro número de "Brand New Day", arco de histórias que inaugura um novo capítulo na vida do Homem-Aranha depois dos polêmicos eventos ocorridos ao final de "One More Day", chegou às bancas dos Estados Unidos na última quarta-feira - e não diminuiu a indignação dos fãs.

O site Newsrama teve acesso ao gibi na véspera de sua publicação e, resumidamente, disse que ASM 546 seria até considerada uma edição legal do Aranha - com a história principal escrita por Dan Slott e três histórias menores roteirizadas por Zeb Wells, Marc Guggenheim e Bob Gale - se fosse possível relevar os absurdos ocorridos na edição 545.

garota-aranha

None

"A história principal é ok. A arte é boa, Slott trabalha com o que tem e estabelece algumas tramas interessantes, com novos rostos, incluindo o Mr. Negative e um confronto entre Peter e JJJ que estava para acontecer há anos. No entanto, devido à reação dos fãs, esta abordagem está praticamente fadada a falhar. Encare os fatos, tigrão; a reação dos críticos a 'Brand New Day' parece a mesma reservada aos filmes do Uwe Boll", escreveu o site, citando o diretor alemão cujos filmes são sempre arrasados mesmo antes de serem lançados.

Já o site Comic Book Resources propôs um protesto bastante interessante. A melhor forma de reverter tudo isso seria se as vendas de Amazing Spider-Man caíssem bastante. Mas, ao invés de simplesmente parar de comprar o título, os leitores poderiam destinar parte do dinheiro investido no Cabeça de Teia para ler o gibi da Garota-Aranha, que vive passando por perigo de cancelamento.

"Antes de abandonarem todos os seus gibis da Marvel, considerem Spider-Girl. Um gibi mensal publicado pela Marvel apresentando Peter Parker e Mary Jane casados e com sua pequena May Parker se balançando por aí. Se você quer mesmo passar uma mensagem de 'Vá se danar, Joe [Quesada, editor da Marvel]', um aumento nas vendas desse gibi, escrito por um ex-editor da Marvel [Tom DeFalco], iria realmente fazer o serviço. Fiquei sabendo que alguns lojistas já estão experimentando procuras maiores por esse gibi", diz o site.

Alguns fãs em diversos fóruns gringos estão pensando seriamente em abraçar essa idéia. Spider-Girl teve algumas histórias publicadas por aqui pela editora Abril e mostra um futuro alternativo do universo Marvel (o MC2) no qual Peter Parker pendurou as teias e trabalha para o departamento científico da polícia de NY. Ele e MJ têm uma filha, May "Mayday" Parker, que herdou os poderes do pai e assumiu, a contragosto de Peter, o legado do teioso. É um dos gibis mais legais e descompromissados da Marvel na atualidade. Por algum motivo, é outro título que Quesada há anos tenta cancelar, mas sempre acaba refugando, devido às reações apaixonadas dos fãs que sempre dão um jeito de manter as vendas boas o suficiente para que o cancelamento seja, com o perdão do trocadilho, cancelado.

Aguarde mais desdobramentos dessa confusão toda nos próximos dias (e semanas e meses) aqui no Omelete.



Conteúdo Patrocinado

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.