HQ/Livros

Artigo

A última tentação

A última tentação

Rodrigo Piolho
23.05.2002
00h00
Atualizada em
21.09.2014
13h12
Atualizada em 21.09.2014 às 13h12

Alice Cooper é, a lado de Ozzy Osbourne, um dos maiores ícones do Rock and Roll de todos os tempos. Quando surgiu, na década de 70, notabilizou-se por ser um dos precursores do chamado Rock And Roll Terror. Mais do que isso, foi um dos pioneiros em pintar o rosto, encarnar uma personagem - chamada Alice Cooper, obviamente - e encenar as músicas de seus discos. Artista de renome nos anos 70, viu sua carreira decair na década seguinte e reemergir na passada.

Lançado em 1994, o álbum The last temptation talvez seja um dos responsáveis pelo retorno de Alice. Temático, o disco contou com a colaboração de Neil Gaiman na formulação de seu conceito. Desta parceria, surgiu a idéia do escritor inglês transpor o CD para os quadrinhos.

A HQ A última tentação é fruto dessa proposta. Escrita por Gaiman e ilustrada por Michael Zulli foi lançada inicialmente nos Estados Unidos como uma mini-série em três edições coloridas pela Marvel Comics. Mais recentemente, a Dark Horse Comics reeditou o gibi de uma só vez em preto e branco. Foi este formato que a Pandora Books escolheu ao verter a publicação para o português.

A trama gira em torno do pré-adolescente Steven, que, certo dia, depara-se com um inusitado teatro em sua enfadonha cidade. Lá, conhece seu estranho mestre de cerimônias, Alice Cooper, que lhe faz uma tentadora proposta...

Terror psicológico bem-urdido, nem de longe, A última tentação, é o melhor de Neil Gaiman embora esteja acima da média e lembre os clássicos do gênero como Stephen King. Em suas páginas, há elementos de Grand Guignol, o sangrento teatro francês do fim do século XIX, para caracterizar o Teatro do Real, bem como outras características do gênero Terror. É o caso de Steven ser o único a testemunhar as encenações que ali ocorrem e de o aparecimento do teatro e de seu mestre de cerimônias sempre coincidir com o desaparecimento de uma criança da cidade.

Os fãs de Tia Alice são os que mais se beneficiam com a leitura. Afinal, Gaiman agrega ao roteiro várias passagens do álbum que o originou. Músicas como Lost in América, Bad Place Alone, e You’re my Temptation chegam a ter trechos citados enquanto outras como Sideshow, Nothing is Free, Stolen Prayer, Unholy War, Lullaby, It’s me e Cleansed by Fire são mencionadas indiretamente.

Lido por si só, o gibi A última tentação é uma boa história, mas acompanhado do álbum que o originou, torna-se bem mais apetitoso. E a trama não termina em suas páginas, uma vez que seus protagonistas - o mestre de cerimônias, Steven e Mercy - vivem dando as caras em outras obras de Alice Cooper.