Criatura de A Forma da Água exposta no Academy Museum of Motion Pictures

Créditos da imagem: Reprodução

Oscar

Artigo

Oscar: Um passeio pela história do cinema americano no Academy Museum

Repleto de figurinos e objetos dos seus filmes preferidos, atração é uma parada obrigatória para todo cinéfilo que for a Los Angeles

Omelete
4 min de leitura
12.03.2023, às 06H00.
Atualizada em 13.03.2023, ÀS 19H09

A julgar exclusivamente pela fachada do Academy Museum of Motion Pictures, não há nada ali que dê a dimensão da jornada emocionante que é passear pelos seus corredores. Na realidade, o museu da organização responsável pelo Oscar seria até discreto não fossem seu nome imponente e as grandes estatuetas douradas que o adornam — que, se formos francos, chamam a atenção não por sua elegância, mas por não serem lá tão diferentes de todas as outras que você encontra pelas lojinhas de souvenirs ao longo da Calçada da Fama, no coração de Hollywood. Porém, passadas aquelas portas de vidro, o cinéfilo tem a chance de revisitar a história pulsante do cinema nos Estados Unidos e ter um vislumbre dos bastidores de obras consagradas através de props, figurinos e muitas telas espalhadas pelos cinco andares do edifício.

O acervo é realmente impressionante e atende a todo o tipo de fã, desde o fissurado por cultura pop até o apreciador mais exigente da sétima arte. Isso porque, além de uma exposição fixa, que relembra cenas memoráveis destes mais de 100 anos de história, o museu tem espaços dedicados a celebrar a obra de diferentes realizadores.

Pôsteres dos filmes do Pedro Almodóvar
Reprodução

Nesta minha visita, por exemplo, um dos destaques era a filmografia do espanhol Pedro Almodóvar. Mas, a um corredor de distância, em um cômodo dedicado exclusivamente à animação, entusiastas de Homem-Aranha no Aranhaverso podiam ver modelos em 3D do Miles Morales, da Gwen-Aranha e do Duende Verde e entender a relevância da técnica criada especialmente para o longa — e que não fique dúvidas: saí satisfeita de ambos.

Avançando mais um pouco, ainda, o figurino das Dora Milaje, de Pantera Negra, e o C3PO e o R2D2 originais dividiam o espaço com a criatura em tamanho real de A Forma da Água e um dos poucos modelos que restaram de 2001: Uma Odisseia no Espaço. Quer dizer, no primeiro momento, pode ser bem difícil escolher uma coisa só para olhar, e ainda mais complicado assimilar que objetos que você só viu em tela estão ali, a centímetros de você. Mas é uma experiência e tanto, que faz valer os US$ 25 da entrada.

Considerando que meu passeio aconteceu a dois dias da 95ª edição do Oscar, também senti um pouco do clima da premiação. Já no térreo, por exemplo, tive a chance de fingir desfilar pelo tapete vermelho do Oscar — tudo bem que o carpete era preto, mas bastou o backdrop diante de uma profusão de luzes para que me sentisse VIP (risos). No entanto, isso não é nada comparado às exibições especiais que estavam acontecendo ali, em razão da cerimônia. Pude assistir a dois curtas indicados, Night Ride e The Red Suitcase, e por pouco não acompanhei um bate-papo com todos os diretores da categoria de curtas em live-actions — infelizmente, meu cronograma era apertado e eu tive que seguir em frente. Aliás, esse é um detalhe importante: venha com tempo para poder explorar de fato cada uma das salas e, se tiver sorte, conferir uma das muitas exibições que a Academia faz por aqui.

Exposição Regeneration: Black Cinema 1898-1971, no Academy Museum of Motion Pictures
Reprodução

Apesar de tantos claros destaques, uma exposição em especial salta aos olhos, sobretudo considerando como o Oscar deste ano esnobou filmes de diretores e diretoras negros, como Não! Não Olhe! e A Mulher Rei. Disponível até o dia 16 de julho, Regeneration: Black Cinema 1898-1971 relembra a extensa história de realizadores negros no cinema estadunidense, cujas contribuições são numerosas, mas talvez pouco conhecidas pelo público. Passando por marcos importantes, como a vitória de Hattie McDaniel no Oscar de 1940 ou, mesmo, o movimento dos direitos civis, a mostra é uma oportunidade de entender os desafios que a comunidade negra enfrentou ao longo do século XX para se fazer ser representada em tela e evidenciar o papel do cinema na reprodução de estereótipos e preconceitos.

Isso tudo é só a ponta do iceberg do que está disponível no Academy Museum of Motion Pictures — por exemplo, eu sequer entrei no mérito da exposição sobre o Oscar mesmo, com direito à exposição de várias estatuetas. É, portanto, uma visita obrigatória para o fã de cinema que vier a Los Angeles. E, na minha opinião, mais até do que a Calçada da Fama ou o letreiro de Hollywood. Não que essas atrações não sejam legais. Mas o passeio pelo museu é um lembrete incontestável de por que nos apaixonamos por cinema em primeiro lugar.

Academy Museum of Motion Pictures
Onde: 6067 Wilshire Blvd, Los Angeles - Estados Unidos
Horário: aberto todos os dias, das 10h às 20h (com exceção de feriados)
Entrada: US$ 25

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Omelete no Youtube

Confira os destaques desta última semana

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a nossa Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.