Democracia em Vertigem | Governo usa conta oficial para criticar Petra Costa

Créditos da imagem: Divulgação/Netflix

Filmes

Notícia

Democracia em Vertigem | Governo usa conta oficial para criticar Petra Costa

Secom acusa diretora de “propagar fake news” em entrevista à TV norte-americana

Gabriel Avila
04.02.2020
17h54
Atualizada em
04.02.2020
18h20
Atualizada em 04.02.2020 às 18h20

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República utilizou o Twitter para criticar Petra Costa, a diretora de Democracia em Vertigem, documentário indicado ao Oscar 2020. Durante uma entrevista à emissora americana PBS, a cineasta fez críticas a algumas das posições do atual governo em relação a pautas ambientais, violência policial e direitos de minorias. Na tarde do dia 3, o perfil oficial da Secom publicou um vídeo em que chama a cineasta de “militante anti-Brasil” e nega algumas de suas falas. Confira abaixo:

Vale notar que algumas das respostas não contradizem o discurso de Petra Costa diretamente, como o fato de que a cineasta cita as mortes causadas pela Polícia do Rio de Janeiro e a resposta cita dados de escala nacional. Porém, a secretaria voltou a rebater a cineasta em uma série de postagens em inglês que afirmam que Costa estaria “manchando a imagem do país” mundo afora:

“A cineasta Petra Costa fez o papel de ativista anti-Brasil e manchou a imagem do país no exterior com uma série de fake news em uma entrevista para uma televisão norte-americana. Sem o menor senso de respeito por sua pátria e pelo povo brasileiro, Petra disse em um roteiro irracional que em breve a Amazônia vai se tornar uma savana e que o presidente [Jair] Bolsonaro ordena o assassinato de afro-americanos [sic] e homossexuais. É inacreditável que uma cineasta possa criar uma narrativa cheia de mentiras e previsões absurdas para denegrir sua nação apenas porque não aceita o resultado das eleições.”

Após as publicações do governo, Petra Costa utilizou seu Twitter para compartilhar um vídeo postado por Queen Latifah em que Caetano Veloso indica Democracia em Vertigem, replicou matérias sobre o ocorrido e por fim ironizou a situação:

Desde que o documentário lançado pela Netflix recebeu indicação ao Oscar, a cineasta vêm sofrendo ataques. A produção, que narra o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a ascensão dos discursos de extrema-direita, recebeu diversas críticas, inclusive do presidente Jair Bolsonaro, que a classificou como “ficção” e “porcaria” mesmo sem tê-la assistido.

Assim como qualquer documentário, Democracia em Vertigem tem viés definido e em momento algum nega se basear na perspectiva pessoal de Petra Costa. A resposta da Secom, por outro lado, causa estranheza por usar dinheiro público para fazer uma crítica direta e pessoal a uma cineasta que assina uma produção privada.

O documentário está disponível na Netflix.