Dez músicas que fazem dez anos em 2021

Música

Lista

Dez músicas que fazem dez anos em 2021

Born This Way, Rolling in the Deep e mais

Julia Sabbaga
17.01.2021
15h00
Atualizada em
17.01.2021
15h30
Atualizada em 17.01.2021 às 15h30

Lembrando de cabeça nem parece que 2011 foi um ano tão marcante, mas isso está longe de ser verdade. Foi há uma década que Adele cimentou seu sucesso com 21, trabalho que se tornaria o álbum mais vendido de todos os tempos de uma artista solo no Reino Unido, e Lady Gaga lançou um dos álbuns mais icônicos da música pop, Born This Way. Nesse contexto o rock ficava de escanteio, apesar do lançamento de álbuns como Wasting Light do Foo Fighters e Suck It and See, do Arctic Monkeys

Na nossa terrinha, as coisas estavam bem diferentes: enquanto Criolo revolucionava sua sonoridade, Michel Teló conquistava as rádios com um hit que ultrapassou barreiras, e uma banda curitibana viralizava com um clipe em plano sequência. Nesse cenário, talentos veteranos também ressurgiram: Chico Buarque lançava seu primeiro disco de inéditas em cinco anos, Chico, Gal Costa lançou Recanto e Maria Gadú e Caetano Veloso se uniam no lançamento de Multishow ao Vivo: Caetano e Maria Gadú.

Mas não é só de lançamentos que 2011 ficou marcado na história. Infelizmente, o ano será sempre relembrado por uma trágica perda: em julho, o mundo lamentava a morte de um dos nomes mais promissores daquela geração: Amy Winehouse

Para relembrar o mundo há uma década, confira abaixo dez músicas que fazem dez anos em 2021:

 

"Pumped Up Kicks" - Foster The People

O que o Foster the People fez em 2011 é para muito poucos: logo no início do ano, a banda de Los Angeles explodiu nas paradas de diversos países com o primeiro single de sua carreira, "Pumped Up Kicks", antes mesmo de um contrato com gravadora ou um álbum completo. A faixa, chamativa por contrastar um rock alegre com uma letra tensa sobre pensamentos homicidas, ainda é o maior hit do grupo, e recebeu diversas indicações, incluindo um Grammy.

"Moves like Jagger" - Maroon 5 ft. Christina Aguilera

Quem poderia esquecer daquele assobio que grudaria na nossa cabeça por 2011 inteiro? Pois ele veio do hit "Moves Like Jagger", um dos maiores sucessos do Maroon 5 até hoje, considerado também um dos maiores acertos da carreira de Christina Aguilera. Diga o que quiser da música chiclete da banda de Adam Levine, fato é que "Moves Like Jagger" foi considerado um dos hinos de 2011, chegando ao topo das paradas em 18 países ao redor do globo.

"Ai Se Eu Te Pego" - Michel Teló

E por falar em música chiclete, teve uma que simplesmente dominou nosso país em 2011, e ela vem daqui mesmo: "Ai Se Eu Te Pego", o hit pop-sertanejo de Michel Teló, foi a maior sensação nacional há dez anos, quando bateu recorde de visualizações no YouTube para uma canção brasileira. O hit rendeu reportagens na Forbes sobre Teló, traduções em diferentes línguas, e chegou ao primeiro lugar do iTunes em Portugal, Itália, Espanha, Alemanha, Polônia, Argentina, Chile, Colômbia e Peru. 

"Somebody That I Used to Know" - Gotye ft. Kimbra

Em territórios (minimamente) mais alternativos, Gotye também se lançou ao sucesso com o hit que, até hoje, é sua música mais reconhecível: "Somebody That I Used To Know", com participação de Kimbra. A canção que viria a ganhar o Grammy de melhor gravação do ano e performance em duo/grupo marcou como uma daquelas baladas que ressoa perfeitamente com corações partidos - e fez tudo isso com ajuda de um brasileiro. "Somebody That I Used To Know" usa como base um sample da música "Seville", de Luiz Bonfá

"Video Games" - Lana Del Rey

Em 2011 a Lana Del Rey também estava surgindo em nossos holofotes com um de seus maiores hits até hoje, "Video Games". Iniciando sua carreira sob o novo nome, a até então Lizzy Grant apresentou ao mundo uma sonoridade melancólica e retrô que definiria seu estilo e marcaria uma década, influenciando alguns dos artistas mais reconhecidos atualmente.

"Não Existe Amor em SP" - Criolo

Em 2011, Criolo, até então conhecido como Criolo Doido, adotou novo nome e saiu do campo alternativo para ser aclamado por todos os campos da indústria musical com seu segundo disco, Nó Na Orelha, com mais influências de soul, jazz e MPB. Nesse álbum, Criolo nos agraciou com uma de suas músicas mais importantes, "Não Existe Amor em SP", eleita pela Rolling Stone como a melhor música nacional de 2011. 

"Born This Way" - Lady Gaga

Em 2011 o mundo do pop recebeu uma revolução chamada Born This Way, o segundo álbum de estúdio de Lady Gaga, em que ela seguiu em uma empreitada de levar a extravagância às suas ultimas consequências. Com um álbum aclamado pela crítica, Lady Gaga entregou um dos hinos LGBTQI+ mais importantes de sua geração, a faixa-título, que prega o auto-amor e é dedicado a indivíduos que não se encaixam na norma.

"Oração" - Banda Mais Bonita da Cidade

Quem ligou o YouTube em 2011 também não perdeu uma das suas maiores sensações, o hit viral da Banda Mais Bonita da Cidade, "Oração". Pouco conhecido até então, o grupo curitibano explodiu com um vídeo em plano-sequência liderado pelo compositor Leo Fressato, e recebeu elogios até da mídia estrangeira. Com uma letra simples e cativante, "Oração" foi uma daquelas músicas que marcou o ano de uma forma simpática e inesperada.

"Last Friday Night (T.G.I.F.)" - Katy Perry

Em 2011 o mundo recebia "Last Friday Night (T.G.I.F.)", um dos maiores singles do terceiro álbum de estúdio de Katy Perry, intitulado Teenage Dream (mas que poderia muito bem se chamar máquina de hits). Uma das músicas mais ouvidas do ano, o hino pela noite de bebedeira se tornou uma canção icônica de Perry e marcou sua carreira de modo definitivo, fazendo dela a primeira cantora a ter cinco faixas número um provenientes de um disco só (depois de "California Gurls", "Teenage Dream", "Firework" e "E.T"). 

"Rolling in the Deep" - Adele

Depois de tantos hinos que marcaram 2011, chegamos ao maior deles: "Rolling in the Deep", além de lançar Adele ao patamar de super estrela, mudou os padrões de produção e perforamance vocal na música. Lançada em janeiro no álbum 21, "Rolling in the Deep" foi o maior sucesso de 2011, eventualmente se tornando uma das músicas mais bem vendidas de todos os tempos (apenas digitalmente o single superou 20 milhões de vendas). Com três Grammys (de melhor gravação, música do ano, e clipe), "Rolling in the Deep" ainda não saiu das nossas mentes, e nada indica que ela sairá muito cedo. 

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.