Matrixxman: Inspirado por Hendrix e Blade Runner DJ toca no Brasil este mês

Créditos da imagem: Liaison Artists/Divulgação

Música

Entrevista

Matrixxman: Inspirado por Hendrix e Blade Runner DJ toca no Brasil este mês

Norte-americano compõe o line-up do Dekmantel Brazil Tour 2018 que passa por várias cidades brasileiras este mês

Jacídio Junior
05.10.2018
14h29

O Dekmantel Brazil Tour confirmou mais uma passada pela América Latina e o Brasil, claro, está incluso como um dos pontos onde a seleção musical do festival holandês irá ressoar. Entre os diversos nomes que vêm sob a bandeira do evento, o norte-americano Matrixxman se destaca pelo seu link com o Sci-fi a entrega de boas música em quantidade surpreendente e uma vontade de levar o segmento para um ponto realmente único, convergendo sonoridades e ideias.

Matrixxman, batizado como Charles Duff, é um daqueles artistas que já surfaram por diversas ondas antes de chegar ao ponto onde estão. Teve uma fase produzindo faixas de rap/hip-hop, foi aficionado por Drum n Bass até entrar de cabeça no Techno e construir uma sonoridade de beats às vezes melódicos, às vezes acelerados, mas nunca sem perder a qualidade.

O produtor falou ao Omelete, com exclusividade, sobre suas influências, cinema, como Jimi Hendrix influenciou sua música e muito mais. Você acompanha o bate papo abaixo.

Pra começo de conversa, era impossível não tentar entender como a sonoridade de Jimi Hendrix e suas músicas influenciaram as ideias sonoras do produtor. No entanto, foi só o questionamento chegar pra que Matrixxman respondesse: "Essa é uma pergunta difícil". E então seguir, “Praticamente não existe nada similar entre o estilo de música que eu estou fazendo e alguém tão especial como Hendrix. Embora eu tenha uma guitarra ou duas, as coisas que estou fazendo agora não poderiam estar mais longe da vibe dele”.

Porém, quando o link entre os dois parece não ser tão palpável, até mesmo para o DJ, Matrixxman comenta que possivelmente o que realmente aprendeu com Hendrix foi como ser confortável no seu próprio jeito e “realmente não dar a mínima sobre o que os outros pensam”.

Nesse caminho entre inspirações e etiquetas para os sons que cria, Matrixxman é conhecido como um entusiasta do Techno que tem como mantra: “Essa é a música perfeita para ser a trilha sonora do futuro”. Mas será que ele pensa muito no futuro enquanto cria?

“Sim, acho que eu tento me debruçar sobre o futuro. Isso costumava ser uma preocupação durante minha infância, mas agora é algo que nós todos estamos sendo confrontados, pensemos sobre o tema ou não. Talvez, o fato de eu constantemente fazer referência sobre isso com sonoridades em minhas músicas pode estimular as pessoas em algum grau, mas quem sabe?”

E nesse momento o produtor comenta como acredita estar trabalhando o futuro em suas sonoridades: “Em alguns aspectos eu sinto como se eu estivesse fazendo o meu melhor para capturar as emoções cruas (euforia, medo, excitação, desesperança, etc) conectadas ao futuro como algo que nós todos, inerentemente, precisamos lidar”.

A declaração abre a porta perfeita para misturarmos o futuro que ele pensa e acredita com o futuro já imaginado nas telas, afinal de contas, para Matrixxman, o filme e a trilha sonora de Blade Runner “são a perfeição absoluta. [...] sem contar que eu sei que todo mundo e suas respectivas mães também amam a trilha”.

Mas ele confessa que apesar da trilha e do filme fazerem parte de sua vida há um bom tempo, ele só foi estudar as famosas faixas de Vangelis recentemente, “então eu estou um pouco atrasado para a festa”. E arremata, “Eu sei que isso é muito óbvio para quem está ligado ao Techno e ao Sci-fi, mas essa trilha é uma obra de arte incrível”.

Com tudo isso em perspectiva, o produtor aproveita para contar como as faixas de Vangelis se tornaram ainda mais potentes para a sua perspectiva auditiva, enquanto dirigia pela Islândia. “Um amigo meu, Exos (que você pode conhecer por causa do trabalho dele com Nina Kraviz), e eu, tivemos a oportunidade de dirigir pela Islândia ouvindo Vangelis. Era a primeira vez dele ouvindo Vangelis, e a combinação de ver os lugares mais incríveis enquanto esse som tocava foi simplesmente inexplicável. Isso tudo é relativamente recente, então eu ainda tenho que fazer alguma música diretamente inspirada pela sonoridade do Vangelis, embora alguém possa argumentar que eu já fui inspirado por ele inadvertidamente através de bandas como Future Sound of London”, destaca.

Período no oriente e história sonora

Matrixxman viveu um período de sua juventude no Japão e ao contrário do que muitos possam dizer, ele afirma que sua forma de criar e entregar música não foi afetada pela terra do sol nascente. “No início eu estava criando discos de Drum n’ Bass, mas quando eu fui embora do Japão (em 2002) eu estava ouvindo muito músicas como Underground Resistance - Timeline, Convextion (o álbum de mesmo nome) e etc… Basicamente eu estava descobrindo o Techno futurístico de Detroit e as coisas cheias de alma de Chicago”.

Ele ainda segue comentando sobre o período em que trabalhou com hip-hop e produziu diversas faixas com YG and Ty$, porém afirma não ser capaz de mensurar quanto esse momento influenciou na forma como cria suas músicas atualmente. “Eu sei que meus drums sempre explodem. Então podem existir traços desse tempo no que eu faço hoje, sim”, pondera.

Fechando a conversa, o produtor se empolga quando perguntado sobre sua conexão com a sonoridade brasileira e conta que acha a música de Tom Jobim algo muito especial.

"Eu não conheço a música [de Tom Jobim] em profundidade, mas me apaixonei por todos aqueles clássicos que ele criou com Stan Getz. Junto com isso, eu me lembro de ver um vídeo no Youtube de uma festa brasileira em uma comunidade. Eles estavam dançando algo que soava como o “bubbling” um gênero musical de Rotterdam, mas eu não tenho a menor ideia de que tipo de música era. Independentemente disso, era uma música pegada (sem rap ou vocais; apenas batidas). Como eu queria estar lá dançando com eles”.

Conhecendo o som de Matrixxman

E claro, lançando tantas faixas em um espaço de tempo tão curto, quais seriam os sons que ele indicaria para um amigo que quisesse conhecer melhor seu universo musical?

Ele abre com o  EP. The XX Files:

Segue para o EP. Nubiam Metropolis:

E encerra tudo com sua faixa mais recente “The Grid 001”:

 

Vale lembrar que Matrixxman é uma das atrações do Dekmantel Brazil tour 2018 que acontece no dia 12 de outubro em São Paulo. A tour ainda segue por Porto Alegre (05), Rio de Janeiro (06), Belo Horizonte (11) e Itajaí (13).