Marilyn Manson é procurado pela polícia de New Hampshire

Créditos da imagem: Divulgação

Música

Notícia

Marilyn Manson é procurado pela polícia de New Hampshire

Agora, além das acusações de assédio, cantor também é procurado por agressão física

Flávio Pinto
26.05.2021
10h10
Atualizada em
26.05.2021
10h58
Atualizada em 26.05.2021 às 10h58

Mais uma vez, Marilyn Manson está na mira da polícia. E desta vez, é pra valer. O cantor está sendo procurado pelas autoridades do estado de New Hampshire, nos Estados Unidos, que já emitiram um mandado de prisão, por uma suposta agressão cometida em um de seus shows realizados em 2019. [Via TMZ]

Segundo o Departamento de Polícia de Gilford, o cantor está enfrentando 2 acusações simples por agressão por contravenção a um cinegrafista. O TMZ obteve uma filmagem do ocorrido que mostra Manson enfiando o rosto na lente da câmara do profissional e ejetando uma violenta cuspida. 

O cinegrafista alega que a saliva de Manson atingiu a equipe, que estava na área do pit no momento da "intervenção artística" do cantor. A Polícia de Gilford contou ao tabloide que a suposta vítima “não sofreu ferimentos”, mas, Manson foi acusado da mesma forma, pois, cuspir em uma pessoa é considerado “contato físico não privilegiado”.

A polícia também contou que Manson e seu time jurídico já sabem do mandado, mas, o cantor “não fez nenhum tipo de esforço para retornar ao estado de New Hampshire para responder às acusações pendentes.” Já a equipe de Manson falou para o TMZ que não foi bem isso que aconteceu, e afirmam que já estiveram em contato com a polícia desde que o mandado foi emitido em outubro de 2019.

Relembrando que, somente em 2021, o cantor já foi acusado de assédio por Esmé Bianco, atriz de Game of Thrones, e também por Evan Rachel Wood. Mas, segundo o mais novo procurado pela polícia de New Hampshire, a acusação da atriz de Westworld não passa de uma “distorção da realidade”.

O somatório de todas as acusações recebidas pelo cantor levou ao cancelamento de sua participação nas séries American Gods e Creep Show. Em apoio às vítimas de abuso, Greg Nicotero, produtor de Creepshow, também disse que demitir o cantor foi a “escolha certa”.

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.