Música

Artigo

Lollapalooza 2008

Veja o que aconteceu em um dos maiores festivais de música dos Estados Unidos

Renata Miranda
08.08.2008
00h00
Atualizada em
21.12.2016
21h00
Atualizada em 21.12.2016 às 21h00

Dia 1 - Sexta-feira, 1º de agosto

A banda britânica Radiohead encerrou o primeiro dia do Lollapalooza, festival que reuniu mais de 130 grupos de rock durante o fim de semana no Grant Park, região central de Chicago, nos EUA. Atraídos pelo rock alternativo e status "cool" adquirido pela banda na última decada, centenas de milhares de pessoas assistiram ao show de Tom Yorke e cia. no palco patrocinado pela empresa de telecomunicações AT&T. As duas horas de show trouxeram músicas do álbum mais recente, In Rainbows, e também clássicos como "Fake plastic trees" e "No surprises". Sem previsão para shows no Brasil, o grupo segue em turnê pelo país durante o verão no Hemisfério Norte.

Lollapalooza

None
Show do Dr. Dog no palco MySpace

Lollapalooza

None
Crianças de verdade no Kidzpalooza

Lollapalooza

None
Galera esperando o Wilco subir no palco

Lollapalooza

None
Tenda de campanha de Obama

Lollapalooza

None
Lovefoxx no palco Citi, do Lolla

Lollapalooza

None
"Crianças grandes" vendo o show de Jeff Tweedy

Lollapalooza

None
Público se dirigindo para o palco AT&T antes de começar o show do Radiohead

Lollapalooza

None

Lollapalooza

None
Tenda Rock The Vote, onde era possível se registrar para votar nas eleições de novembro

Além do Radiohead, o primeiro dia do festival também teve shows de The Go! Team, The Kills, Cat Power e dos paulistas do Cansei de Ser Sexy. A apresentação do CSS foi a primeira no Lollapalooza, já que no ano passado a banda não conseguiu embarcar no vôo para Chicago. Liderados pela front-woman Lovefoxx, eles contaram com a participação especial de Renata Abade nos palcos do Lolla. Renata é uma espécie de artista performática que dirigiu e atuou no último videoclipe da banda, "Left Behind". Sem medo do ridiculo, Renata entrou no clima do CSS e fez coreografias para praticamente todas as músicas tocadas durante o show.

Outro destaque do dia foi a apresentação do grupo de rock cigano Gogol Bordello. A mistura de sons do acordeão com guitarras elétricas e batidas rápidas conquistou o público, que não parou de dançar por um minuto. O rock circense e performático dos músicos do leste europeu poderá ser conferido de perto pelos brasileiros no segundo semestre desse ano, quando tocarão no TIM Festival.

Kidzpalooza



O Lollapalooza desse ano teve uma novidade especial para os pais e mães fàs de rock. Na ala centro-sul do Grant Park foi montado o Kidzpalooza - um palco especial para os filhos do rock and roll. A estrutura foi montada para nenhum pai colocar defeito: o palco tem uma mini-arquibancada e espaço forrado com chão especial para as crianças pularem e dançarem sem se machucar. A grande atração do Kidzpalooza foi Jeff Tweedy, líder da banda de rock alternativo Wilco. A apresentação de cerca de 30 minutos de Tweedy, porém, atraiu um público mais adulto do que infantil. Apenas com um violão, o compositor dispensou o palco e resolveu tocar no chão, perto das crianças menores. Após cantar músicas infantis tipicas dos EUA, ele adotou um tom mais informal e comecou a atender pedidos dos fãs mais "crescidinhos". Sucessos do Wilco como "Heavy-metal drummer" e "Hummingbird" marcaram presença. O Wilco, que é original de Chicago, se apresentou sozinho no segundo dia do festival.

Dia 2 - Sábado, 2 de agosto

O segundo dia do Lollapalooza começou forte e elétrico com o duo britânico The Tings Tings. Sob o sol escaldante de Chicago - que não deu folga nenhum dia durante o fim de semana -, a banda de Katie White mostrou a que veio, lotando o palco principal da ala sul do Grant Park. O repertório ficou restrito ao álbum de estréia da dupla, We Started Nothing, e hits como "Great DJ" e "That's Not My Name" levantaram o público.

Outra banda que contou com grande presença de público foi a mais nova sensação da crítica internacional: os americanos do MGMT. O rock futurista e psicodélico da banda levou milhares de jovens ao palco MySpace para conferir os sucessos de Oracular Spectacular, seu disco de estréia. Apesar de estremamente cultuada no meio indie, o show deixa a desejar. Diferente das músicas de estúdio - que parecem ser produto de uma viagem de ácido desses dois estudantes estadunidenses -, a apresentação ao vivo foi morna e sem surpresas. O MGMT é mais uma banda que está confirmada para tocar no Brasil no segundo semestre, também no TIM Festival. Bandas como Does it Offend You, Yeah?, Explosions in the Sky, Dr. Dog e Broken Social Scene também se apresentaram no segundo dia do festival.

No encerramento do sábado, o público se dividiu. De um lado do Grant Park, o peso do Rage Against the Machine. Do outro, o rock cultuado do Wilco. A banda de Jeff Tweedy, que é original de Chicago, entrou em cena às 20h em ponto, vestindo roupas coloridas e cheias de bordados. Com seu bom-humor usual, Tweedy foi simpático e fez piadas durante o show inteiro, que foi marcado por uma coletânea de sucessos da banda.

Obama-mania

Uma das principais atrações do Lollapalooza não está em nenhum dos palcos. Sensação do festival, o candidato democrata a presidência dos EUA, Barack Obama, é presenca constante onde quer que você olhe no Grant Park. Cartazes, camisetas e adesivos podem ser vistos em qualquer canto do festival - afinal, estamos em Chicago, Illinois, terra natal do candidato "rock star".

A Obama-mania é tão grande que uma tenda oficial da campanha de Obama foi montada no Grant Park. Lá é possível comprar todos os tipos de souvenires do democrata. O mais legal é que cada compra é revertida em doação de campanha. A fila para comprar e fazer doações é sempre gigantesca e, após cada compra, os partidários do democrata são convidados a se dirigirem para a tenda ao lado do Rock The Vote, para se registrarem para votar nas eleições gerais de novembro. A maioria das bandas se apresentando no Lolla fazem menção a Obama e há rumores de que ele possa abrir o show do rapper Kanye West, que encerra o festival.

Dia 3 - Domingo, 3 de agosto

O último dia do Lollapalooza foi encerrado pelo rapper americano Kanye West, natural de Chicago e atração confirmada para o TIM Festival desse ano. Conhecido por seus longos atrasos, Kanye impressionou o público ao entrar no palco da AT&T pontualmente às 20h. Apesar dos inúmeros boatos de que o democrata Barack Obama abriria o show, o candidato a presidência dos EUA não deu as caras pelo Grant Park.

Além do show do rapper, outros destaques da última noite foram os shows do duo Gnarls Barkley e do produtor musical Mark Ronson no palco MySpace. Ronson, que já passou pelo Brasil, contou com a ajuda de vários "amigos" durante sua apresentação. A banda Phantom Planet - cujo trabalho mais conhecido foi a música de abertura do seriado The O.C. - também subiu no palco para ajudar Ronson durante a apresentação.