Música

Artigo

10 anos sem Johnny Cash

Uma rápida viagem pela carreira de um dos maiores cantores de todos os tempos

Toni Torres
12.09.2013, às 00H00
ATUALIZADA EM 07.11.2016, ÀS 16H03
ATUALIZADA EM 07.11.2016, ÀS 16H03

Há uma década, morria uma verdadeira lenda da música americana. Criativo, rebelde e polêmico, Johnny Cash era um músico diferente dos outros. Percursor do rockabilly e um dos maiores ídolos da música country, o cantor continua a influenciar músicos em todo o mundo.

johnny-cash

None
Johnny Cash

Suas canções falavam de crimes, drogas e bebidas, mas também de amor e de Deus. Já cantou na Casa Branca para presidentes da república e também em prisões para condenados.  Vivia em pecado, mas era um fervoroso cristão. Há quem diga que toda essa contradição era justamente o segredo de seu sucesso.

Com sua voz inconfundível e vestindo sempre preto, Cash manteve-se nos holofotes durante cinco décadas. Ao longo de sua carreira, o Homem de Preto venceu 11 grammies, gravou mais de 1.500 canções e vendeu mais de 50 milhões de discos; é o único músico a ser incluído no Country Hall of Fame, Rock & Roll Hall of Fame e Gospel Music Hall of Fame.

Desde 2003, quando faleceu, vários tributos, exposições e álbuns póstumos foram lançados. Em 2005, o filme Walk the Line – Johnny & June rendeu o Oscar de melhor atriz para Reese Witherspoon (como June Carter) e uma indicação de melhor ator para Joaquin Phoenix (como Cash). O longa conta a história do artista, desde sua juventude até se tornar um dos maiores ídolos da música country.

No ano seguinte, o alemão Reinhard Kleist lançou Cash - I See a Darkness, biografia em quadrinhos do cantor. A obra recebeu diversos prêmios, como o de Melhor Graphic Novel alemã em 2009. O livro foi lançado em vários países, incluindo no Brasil.

Nessa onda de homenagens, surgiu o clipe "Gods Gonna Cut You Down",  que contou com participação especial de 36 artistas. Iggy Pop, Keith Richards, Brian Wilson, Patti Smith, Bono Vox e Johnny Depp são alguns deles. Confira:

Por falar em clipe, o vídeo de "Hurt", uma versão do sucesso do Nine Inch Nails, foi considerado pela revista NME como o melhor videoclipe de todos os tempos. O clipe mostra várias imagens da carreira de Cash, incluindo cenas do lendário show na prisão de Folson.

Confira, abaixo, alguns dos maiores clássicos de Johnny Cash como "I Walk the Line", "Folsom Prison Blues", "Ring of Fire" e "Jackson":


Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados e cookies para as finalidades ali constantes.