Kevin Feige escreve tributo a Stan Lee e relembra último encontro

Créditos da imagem: Gage Skidmore

Filmes

Notícia

Kevin Feige escreve tributo a Stan Lee e relembra último encontro

Presidente da Marvel Studios fala sobre as mensagens em suas obras

Julia Sabbaga
24.11.2018
10h38

O presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, relembrou Stan Lee, em um texto na EW, falando sobre a vida do quadrinista e relembrando o seu primeiro encontro com ele. No  tributo, Feige falou sobre a personalidade de Lee e seu desejo de colocar mensagens relevantes em suas obras:

"Stan era carismático, articulado e um defensor de seus personagens e de quadrinhos em geral. Ele também era um contador de histórias progressista. Ele arriscava, e escrevia o que acreditava. 

Você vê as pequenas frases circulando por aí de uma de suas colunas "Stan's Soapbox", sobre como 'uma história sem mensagem é como um homem sem alma'. Isso é muito verdade, e é aparente em cada uma das histórias que ele contava. 

O que o diretor Ryan Coogler pode fazer com Pantera Negra não existiria se Stan Lee e Jack Kirby não tivessem, por assim dizer, 'arriscado' colocar um personagem africano - e não afro-americano - africano, nas suas histórias, que era mais inteligente, mais rico e mais avançado tecnologicamente do que qualquer outro super-herói. Isto foi no auge dos movimentos por igualdade civil, e isso é assustador para mim. Ele realmente tinha um coração bom". 

Ainda, Feige relembrou o seu último encontro com Stan Lee, onde relembraram suas aparições em filmes da Marvel e discutiram seus próximos cameos:

"Ele foi muito legal durante as minhas interações com ele, inclusive na conversa que acabou se tornando minha última com ele, duas semanas antes de sua morte. 

Eu fui para sua casa para vê-lo, e ele lembrou cada uma de suas aparições nos filmes. Estávamos falando sobre o que estava por vir, sempre olhando para o futuro. 

Se ele sabia que seu tempo estava acabando? Eu não sei. Olhando para trás, ele estava um pouco mais melancólico do que antes. Ele falou mais sobre o passado do que eu já tinha ouvido. Então, eu algum nível, talvez ele soubesse. 

Quando eu sentei ao seu lado na nossa última reunião, a primeira coisa que ele me disse foi 'Eu sei que você quer que eu atue no próximo filme, mas eu tenho que continuar apenas com aparições. Deixe os grandes papeis para os atores. Me desculpe'. 

Ele sempre aparecia nos sets de filmagem topando qualquer coisa. Mas o que ele sempre tentava fazer é colocar mais falas. Ele sempre brincava - mas não realmente brincando - sobre querer mais falas, mas ele sabia porque não poderiamos colocar. 

Ele não poderia roubar a cena do herói. Isto era algo que um personagem como Stan Lee poderia fazer facilmente".   

Stanley Martin Lieber nasceu em 28 de dezembro de 1922 em Nova York. Mais conhecido pelo apelido Stan Lee, o roteirista e empresário foi um dos mais notáveis criadores de histórias em quadrinhos do mercado, sendo corresponsável por grandes super-heróis e vilões da Marvel Comics, como o Homem-Aranha, X-Men, Quarteto Fantástico, Os Vingadores, Incrível Hulk, Demolidor e O Poderoso Thor leia mais sobre a carreira do artista aqui.