Rio2C mostra que entretenimento é muito mais do que os fãs imaginam

Filmes

Notícia

Rio2C mostra que entretenimento é muito mais do que os fãs imaginam

Conferência de inovação e criatividade teve novidades sobre cinema, séries, música e muito mais

Camila Sousa
02.05.2019
17h06

Em época de lançamento de Vingadores: Ultimato e da temporada final de Game of Thrones, aconteceu no Rio de Janeiro a Rio2C, uma conferência de inovação e criatividade com o objetivo de reunir profissionais e discutir tecnologias que serão realidade no futuro. Só que o evento de 2019 foi além disso e também apresentou muitos conteúdos, revelando como o entretenimento é muito mais do que o consumidor final imagina.

Um dos pontos altos da Rio2C é o networking, a troca de conversas e projetos entre profissionais de diversos setores, e foi muito fácil ver isso no espaço da Cidade das Artes. Duas jovens conversam no banheiro sobre o mercado musical e uma delas diz “eu estava desacreditada da área, mas conversei com várias pessoas aqui e agora estou com novas visões para o futuro”. Na van de translado entre o evento e um shopping próximo, uma produtora comemora “peguei dicas para fazer o pitching (venda) da minha série que estou planejando há tempos”. Após painéis de sucesso como da Netflix e da Sato Company, Maria Angela de Jesus, diretora de conteúdo internacional original, está na cafeteria mexendo no celular, ao alcance de qualquer um que deseje conversar sobre um projeto. Já Nelson Sato espera na fila junto com todo mundo para acompanhar a palestra do Globoplay.

Todos esses pontos fazem da Rio2C um evento de extrema importância para os profissionais de várias áreas. E se a experiência de nomes como Maria Angela e Nelson Sato são importantíssimos, os novos nomes da cultura também entram em cena, como na palestra do Kondzilla, uma das mais lotadas do dia 26. No palco, o jovem Kond fala como teve a ideia de olhar para o mercado de vídeos de funk e como seu negócio cresceu para além da música. Hoje o portal Kondzilla, segundo palavras dele, é um lugar que fala sobre a cultura e o estilo de vida do jovem da favela.

Enquanto tudo isso acontece, há alguns metros dali, um shopping lotado exibe Vingadores: Ultimato para uma plateia formada por jovens, famílias inteiras vestindo camisetas dos heróis da Marvel e grupos de adolescentes que saíram da escola diretamente para acompanhar o desfecho dessa história da equipe de heróis. Ao ver tudo isso, é impossível não fazer um paralelo entre os diferentes tipos de cultura e entretenimento que existem no Brasil e o quanto é indispensável ter espaço para todas elas.

É sim importante para as redes de cinema ter grandes blockbusters, que geram renda também na venda de combos na bombonière, mas também é importante ter espaço para produções brasileiras, feitas com grande empenho por produtores locais que sonham em tornar seus projetos realidade, mesmo que grande parte do público não faça ideia do esforço necessário para isso acontecer. O mesmo acontece na TV. Game of Thrones é importante, assim como séries brasileiras menores, que contam histórias locais e fazem este mercado crescer por aqui.

O entretenimento enquanto indústria é muito maior do que o os fãs imaginam e eventos como a Rio2C ressaltam a importância de valorizar todas as camadas que fazem parte da cultura de um país. Seja você fã de Vingadores ou de filmes de arte, de Game of Thrones ou de séries nacionais, o importante é que todos tenham opção de acompanhar o que gostam e que exista espaço para que todos mostrem sua arte.