Rocketman

Créditos da imagem: Paramount Pictures/Divulgação

Filmes

Notícia

Representatividade LGBTQ+ no cinema bateu novo recorde em 2019

Estudo conduzido pelo grupo GLAAD enfatiza diminuição de diversidade racial

Julia Sabbaga
16.07.2020
11h57

O estudo anual conduzido pelo grupo GLAAD, que analisa representatividade no cinema e na TV nos EUA, concluiu que a representatividade LGBTQ+ em filmes do último ano bateu recorde pelo 8º ano seguido, com 18.6% das produções incluindo personagens LGBTQ+. A pesquisa reuniu 118 produções lançadas pelos oito maiores estúdios, e encontrou 22 filmes com representatividade da comunidade.  

Entre os filmes que se mostraram representativos no entanto, apenas 16 passam o Vito Russo Test, que determina a importância da representatividade e separa personagens relevantes de representações com pouco peso para a trama. Neste teste, Star Wars: A Ascensão Skywalker, que mostra um beijo entre duas mulheres, e Vingadores: Ultimato, que retrata um personagem gay em uma reunião de apoio, não passam. 

A GLAAD enfatiza também que a diversidade racial entre estes personagens caiu pelo 3º ano seguido. Em 2019, 34% dos personagens LGBTQ+ eram pessoas não-brancas, enquanto no ano passado o total era de 42% e, em 2017, 57%. 

A organização ainda informou que quatro grandes estúdios atingiram a meta de ter 20% de seus filmes com representatividade LGBTQ+: Paramount Pictures, com 33%, United Artists com 29%, Lionsgate com 25% e Disney com 21%.

Enquanto o GLAAD cita Rocketman, Dor e Glória, Fora de Série e It - Capítulo 2 como produções exemplares, ele também aponta uma ausência completa de personagens trans em lançamentos de Hollywood no último ano. O estudo completo divulgado pela organização pode ser conferido no site oficial. 

Ao continuar navegando, declaro que estou ciente e concordo com a Política de Privacidade bem como manifesto o consentimento quanto ao fornecimento e tratamento dos dados para as finalidades ali constantes.