Logo da Disney e Logo da Fox

Créditos da imagem: Reprodução

Filmes

Notícia

Presidente da Disney veio ao Brasil para finalizar acordo de compra da Fox

Bob Iger, no entanto, voltou sem uma resposta definitiva

Camila Sousa
12.02.2019
21h02

Segundo informações da Bloomberg (via Yahoo), Bob Iger, presidente da Disney, veio ao Brasil para finalizar o acordo de compra da Fox, mas voltou sem uma resposta definitiva.

O site afirma que a empresa do Mickey está a poucos passos de finalizar toda a transação, mas o Brasil ainda está no caminho por conta dos canais de esporte. Há uma preocupação do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) em a Disney possuir tanto os canais da ESPN quanto a Fox Sports, deixando apenas o SportTV (do grupo Globosat) como concorrente. Iger esteve no país para tentar destravar a questão, mas o conselho ainda não anunciou uma decisão.

O CADE se reuniu em dezembro de 2018 para discutir o caso, época em que deixou claro esse problema de concorrência e afirmou que as outras áreas podem ser aprovadas. Uma das soluções, por exemplo, seria a Disney vender um dos dois canais ou uni-los em uma emissora só.

De acordo com o Valor, o CADE aumentou o prazo até esta sexta-feira (15) o prazo para a Disney para responder aos questionamentos feitos. A entidade não definiu um prazo para divulgar o parecer final, embora a data legal para a resposta seja em 17 de março. De acordo com a Bloomberg, se o caso não for discutido em uma reunião do conselho no próximo dia 27, é possível que uma prorrogação da data final seja solicitada.

Além do Brasil, a negociação enfrenta empecilhos semelhantes no México e também passou por algo parecido nos EUA. Para conseguir a aprovação por lá, a Disney aceitou vender 22 emissoras esportivas regionais, evitando assim problemas de concorrência.

No fim de 2017 a The Walt Disney Company anuncio a compra de algumas divisões da 21st Century Fox. No comunicado oficial, as empresas confirmam que o acordo inclui a Twentieth Century Fox FilmFox Searchlight PicturesFox 2000, os estúdios de TV, junto com os negócios internacionais de TV a cabo. A Disney afirma no texto que a compra possibilitará a criação de mais conteúdos, possivelmente para seu serviço de streaming, que tem lançamento previsto para este ano - leia mais.

Fique ligado no Omelete para todos os desdobramentos futuros!