Mulan | Movimento por boicote deve fazer protestos na Disney de Hong Kong

Créditos da imagem: Mulan/Disney/Divulgação

Filmes

Notícia

Mulan | Movimento por boicote deve fazer protestos na Disney de Hong Kong

Especialista em entretenimento chinês especula que filme pode ser adiado

Julia Sabbaga
20.08.2019
22h51

O movimento por boicote ao filme Mulan, iniciado após a protagonista Liu Yifei ter apoiado as ações da polícia chinesa nos protestos contra a soberania do Estado chinês sobre Hong Kong, pode intensificar na próxima semana. Segundo o THR, manifestantes consideram um protesto organizado na Disneyland de Hong Kong para o próximo dia 24. 

A organização ainda não determinou se a manifestação acontecerá no local, já que a área dificultará a movimentação de pessoas e pode facilitar prisões em massa. Se o protesto de fato acontecer no parque, a Disney deve se pronunciar sobre a questão política pela primeira vez. 

Um especialista na indústria de entertenimento chinesa consultado pela THR, Stanley Rosen, analisou a difícil posição da Disney, que não deve mostrar apoio aos manifestantes dado peso do mercado chinês para o estúdio. Se a situação se agravar, Rosen especula que o lançamento do filme pode chegar a ser adiado. 

Iniciados em julho, os protestos em Hong Kong lutavam contra um projeto de lei que permitia a extradição de pessoas acusadas de crimes contra a China Continental. Manifestantes afirmavam que os extraditados poderiam ser julgados injustamente e tratados de maneira violenta pelo governo.

Apesar da suspensão do projeto em julho, os protestos seguiram, eventualmente evoluindo para um movimento pró-democracia e pedido de renúncia da Governadora de Hong Kong, Carrie Lam.

A estreia de Mulan está marcada para 26 de março de 2020.