Ennio Morricone escreveu seu próprio obituário antes de falecer; leia

Créditos da imagem: Robyn Beck/AFP

Filmes

Notícia

Ennio Morricone escreveu seu próprio obituário antes de falecer; leia

Compositor se despediu da família e dos amigos afirmando que pediu por um funeral privado pois “não quer incomodar”

Gabriel Avila
06.07.2020
15h01

Antes de falecer nessa segunda-feira (6), o compositor Ennio Morricone deixou preparado seu próprio obituário. O músico, conhecido por criar algumas das mais famosas trilhas sonoras da história do cinema, se despediu da família e dos amigos justificando que pediu por um funeral privado para não incomodar. Leia o texto na íntegra abaixo:

“Eu, Ennio Morricone, faleci. Estou anunciando minha morte para todos os amigos que sempre me foram próximos e para aqueles que não vejo há um tempo. Os saúdo com grande afeição. Impossível nomear a todos. Porém, gostaria de dedicar uma menção especial para Peppuccio e Roberta, amigos irmãos, extremamente presentes nesses últimos dias de nossa vida.

A simples razão que me inspira a enviar minha despedida para todos vocês dessa forma, e a mesma pela qual decidi ter um funeral privado: não quero incomodar. Digo adeus com grande afeto para Ines, Laura, Sara, Enzo e Norbert, agradecendo a eles por compartilhar com minha família e comigo uma grande parte de minha vida.

Quero relembrar minhas irmãs Adriana, Maria e Franca, e seus amados com amor e lembrá-los o quanto eu os amo. Um intenso, profundo e completo adeus vai para meus filhos Marco Alessandra, Andrea e Giovanni, minha enteada Monica e meus netos Francesca, Valentina, Francesco and Luca. Espero que eles entendam o quanto os amei.

Por último, mas não menos importante, Maria, com quem renovei o amor extraordinário que nos manteve junto e quem eu realmente me arrependo de estar deixando. Envio minha despedida mais dolorosa a ela.”

Ennio Morricone morreu aos 91 anos em uma clínica em Roma, na Itália, para onde foi levado depois de sofrer uma queda e fraturar o quadril. O maestro e compositor italiano criou cerca de 500 trilhas sonoras para o cinema e para a TV, com destaque para Três Homens em Conflito, Era uma Vez no Oeste, Os Intocáveis e Os Oito Odiados.