Filmes

Notícia

Christopher Robin é barrado na China após piadas sobre Pooh e o presidente

Oficialmente, as autoridades não explicitaram o motivo da proibição

Mariana Canhisares
03.08.2018
12h00
Atualizada em
03.08.2018
12h12
Atualizada em 03.08.2018 às 12h12

Christopher Robin, novo live-action da Disney, não será lançado na China, de acordo com o Hollywood Reporter. Embora oficialmente as autoridades do país não tenham explicado o motivo da proibição, uma fonte do site sugere que a medida vem após comparações feitas pelos opositores do governo com a figura do Ursinho Pooh e o presidente Xi Jinping.

Disney/Divulgação

No último verão, publicações com a imagem do personagem foram bloqueadas das redes sociais na China por terem se tornado uma espécie de símbolo de resistência contra o político. Até mesmo o programa do John Oliver na HBO, Last Week Tonight, foi censurado, na ocasião em que o apresentador fez piada da sensibilidade do político em ser comparado com o urso.

Porém, outra fonte aponta que a decisão provavelmente tem relação com a cota de filmes estrangeiros aceitos no país. Este é a segunda produção da Disney a ser barrada neste ano.

Na trama, Ewan McGregor fará o papel de Robin, que cresceu e se tornou um adulto sem imaginação. Então Pooh e seus amigos entram novamente na vida dele para ajudá-lo a ter isso de volta. Hayley Atwell interpreta sua esposa.

Marc Forster (Guerra Mundial Z) dirige, com produção de Brigham Taylor. O roteiro é de Allison Schroeder, do recente Estrelas Além do Tempo. O projeto não tem relação com Goodbye Christopher Robin, drama da Fox Searchlight que tem foco no autor do personagem. A estreia está marcada para 16 de agosto de 2018.