Chris Evans sobre recusar papel na Marvel: “Seria o maior erro da minha vida”

Créditos da imagem: Marvel Studios/Reprodução

Filmes

Notícia

Chris Evans sobre recusar papel na Marvel: “Seria o maior erro da minha vida”

Ator relutou em assinar o contrato para viver o Capitão América em diversos filmes

Natália Bridi
30.06.2019
19h25
Atualizada em
30.06.2019
21h07
Atualizada em 30.06.2019 às 21h07

Participando da ACE Comic Con (via ComicBook), em Seattle, nos EUA, Chris Evans relembrou a sua resistência inicial em aceitar o papel de Capitão América

Seu medo, conta o ator, era ser marcado por apenas um papel, mas seu temor se transformou em orgulho. “Ao longo dos últimos dez anos não pude deixar de aceitar que quando ando pelas ruas o que ouço é ‘Cap!’. Mas a verdade é que a Marvel fez uma coletânea de filmes que se eu não estivesse neles, se tivesse dito não, teria sido o maior erro da minha vida.

Considero esses filmes o que Star Wars foi para mim. São incrivelmente especiais. Que coleção incrível, essa tapeçaria de filmes que eles conectaram. Isso nunca mais vai acontecer. É por isso que [o presidente do Marvel Studios] Kevin Feige e esse grupo de atores realmente especiais com que me sinto abençoado de ter trabalhado, assim como os diretores e roteiristas, são tão especiais para mim. Se isso vem com essa conexão inseparável do papel, estou orgulhoso. Se me dissessem que nunca mais faria outro filme eu diria que estou bem, porque para mim isso é realmente especial”, explicou. 

Vingadores: Ultimato marca a aposentadoria de Evans do papel de Capitão América. O ator, que também flerta com a carreira de diretor (ele já comandou o longa Antes do Adeus), aparecerá no drama The Red Sea Diving Resort, no próximo filme de Rian Johnson Knives Out, na minissérie Defending Jacob, e em Jekyll, filme de Ruben Fleischer baseado no roteiro de Anthony Bagarozzi, Steven Moffat e Chuck Mondry sobre um descendente do Dr. Jekyll que faz um pacto com o seu lado sombrio.